Prostrando-se diante d'Ele o adoraram

Rogério Santos. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Rogério Santos. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Convido você a abrir o Evangelho de Mateus 2, 1-12: “E, tendo nascido Jesus em Belém de Judéia, no tempo do rei Herodes, eis que uns magos vieram do oriente a Jerusalém, Dizendo: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? porque vimos a sua estrela no oriente, e viemos a adorá-lo. E o rei Herodes, ouvindo isto, perturbou-se, e toda Jerusalém com ele. E, congregados todos os príncipes dos sacerdotes, e os escribas do povo, perguntou-lhes onde havia de nascer o Cristo. E eles lhe disseram: Em Belém de Judéia; porque assim está escrito pelo profeta: E tu, Belém, terra de Judá,De modo nenhum és a menor entre as capitais de Judá;porque de ti sairá o Guia que há de apascentar o meu povo Israel. Então Herodes, chamando secretamente os magos, inquiriu exatamente deles acerca do tempo em que a estrela lhes aparecera. E, enviando-os a Belém, disse: Ide, e perguntai diligentemente pelo menino e, quando o achardes, participai-mo, para que também eu vá e o adore. E, tendo eles ouvido o rei, partiram; e eis que a estrela, que tinham visto no oriente, ia adiante deles, até que, chegando, se deteve sobre o lugar onde estava o menino. E, vendo eles a estrela, regoziram-se muito com grande alegria. E, entrando na casa, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, ofertaram-lhe dádivas: ouro, incenso e mirra. E, sendo por divina revelação avisados num sonho para que não voltassem para junto de Herodes, partiram para a sua terra por outro caminho.”

Cabe a mim agora uma reflexão sobre o tema que Deus propôs, para nós músicos adoradores dentro da Igreja Católica. Esta Palavra nos aponta algo muito importante sobre este tema.

Querido irmão e irmã, vamos mergulhar neste texto, pois as nossas convicções e o nosso chamado precisam estar baseados na Palavra. A palavra é a base e o alicerce, é dela que retiramos nossas inspirações, saciamos nossa sede e fome. Por isso a Palavra de Deus precisa nos direcionar!

Refletindo sobre a palavra acima, vamos imaginar o cenário deste Evangelho. Eles saíram do Oriente em direção a Jerusalém para se encontrarem com o menino. A estrela os acompanha neste cenário. Temos também os magos e Herodes como personagens fundamentais. Temos os escribas, mas também os personagens principais: o Menino Jesus e Maria.

Eu gostaria de focar sobre dois personagens principais: os magos. A figura dos magos é analógica a figura dos músicos e artistas adoradores que participam deste encontro.

Temos duas coisas importantes pra refletir: “Para que os magos vão para Jerusalém? O que eles buscavam?”.

"Fomos criados para adorar permanentemente a Deus!", ensina Rogério Santos. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

“Fomos criados para adorar permanentemente a Deus!”, ensina Rogério Santos. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

O único objetivo era o de buscar o Rei, para adorá-lo. Vejamos o versículo 11: “E, entrando na casa, acharam o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram.” Faço então a pergunta: Não seria essa, não somente a principal função dos músicos, mas a exclusiva função dos filhos de Deus? Fomos criados para adorar permanentemente a Deus!

Quando os magos chegam na casa, eles se prostram. A palavra “prostração” significa cair por terra, em total rendição. A adoração é estar nesta condição de prostrado, de dar toda reverência, reconhecendo que diante de nós tem alguém que é digno der ser contemplado, adorado, beijado.

Em Jerusalém, havia de nascer profeticamente o Rei dos reis, por isso vão para lá. Eles veem a luz diferenciada e seguem a estrela, atraídos por ela para poderem adorar. Aquela estrela era diferenciada, vinha anunciar a chegada de um novo tempo. Esta estrela não era estática, parada ou fazendo parte de num cenário, mas ela se movia, precedia-os no caminho. Vendo a estrela eles ficaram cheios de alegria. Ela pode ser designada como personagem que protagoniza a cena e não é apenas um objeto no cenário.

Essa estrela significa o que para nós? Significa uma condução para o povo e trazia uma profunda alegria. A alegria é fruto do Espírito Santo.

Essa luz era diferente, e apontava um caminho novo, como na nossa história, onde essa estrela brilhou para nós, nos conduzindo a uma nova vida. A própria presença do Espírito nos fez perceber que precisávamos seguir um caminho novo, em direção a Jerusalém.

Os magos, enquanto eram guiados pela estrela no alto do horizonte, sabiam onde ir. Mas ao entrar na cidade, Herodes chama os magos para o palácio, e fazendo uma analogia, posso dizer que ele chama os músicos para este palácio. E o que significa isso? Os músicos e artistas saíram de sua casa guiados pela estrela e depois de entrar em Jerusalém, depois de receber o Espírito e ver essa luz os conduzindo, me pergunto: Será que dentro do âmbito carismático, será que por descuido, não permitimos que palácios fossem construídos dentro do local Santo?

Os magos pararam de olhar para a estrela e passaram a ser seduzidos pelas luzes dos palácios que estão sendo oferecidos para nós, nos fazendo parar no meio do caminho. Será que não estamos fazendo o mesmo? Esse palácio é encantador, cheio de vanglória. O que serão esses palácios hoje para nós?

Os palácios construídos tiram o foco dos músicos, tiramos os olhos de Jesus. Outros “reis” foram ocupando o centro das atenções. Deixamos de olhar para estrela, para o Espírito e nos encantamos com os palcos iluminados, com a fama e com o luxo. Será que nós também não demos uma pausa no lugar errado?

A meta final sempre deve ser adorar a Jesus! Será que o nosso olhar não se desviou?

E o Herodes de nosso tempo é tentador! Ele nos chama em secreto, chama os músicos para contratos secretos, dizendo mentiras, dizendo que vão adorar Jesus. É mentira, eles não adoram, e nós estamos caindo nesta sedução de ouvir que Herodes também iria adorar Jesus! Nós estamos sendo material de marketing, fonte de lucro, estamos sendo usados por satanás. Isto tem levado muitos músicos católicos a perderem a visão. Sonhos estão se moldando em torno de outros objetivos que não são Jesus.

Nós trazíamos sonhos autênticos e verdadeiros de levar a Jesus e trocamos por sonhos de ser famosos, vistos. Será que o máximo que Deus sonhou pra você é estar ocupando um palco aqui ou em algum lugar desse país? Isso são apenas meios, Jesus te chama para ser adorador!

Enquanto o Espírito for o norte, nós não nos perderemos! As luzes dos palcos não devem ser os objetivos dos nossos sonhos e nem das nossas buscas.

Se os nossos músicos deixarem de viver o batismo no Espírito Santo, nós vamos morrer dentro dos palácios de Herodes, que estão sendo construídos para nos perder e para destruir a Igreja Católica.

Se você entrou no palácio de Herodes, eu lhe digo: Saia, você não tem nada a perder. Não é assim que nós vamos evangelizar nosso país, nosso mundo! Pois ainda existe um estrela no céu que quer te conduzir ao Menino e a Mãe.

Não tem nada melhor para nós músicos católicos do que entrar na casa onde está o Menino e sua Mãe. O melhor lugar pra você estar na RCC é no seu grupo de oração, onde está o Menino e sua Mãe, não se engane, não são nos palcos!

Só depois que nos prostramos diante de Jesus é que podemos oferecer os nossos tesouros! A sua voz, seu corpo são preciosidades, mas eles só são oferecidos ao Rei depois que O adoramos.

Jesus não está pedindo a sua música, a sua voz ou a sua dança. Ele não precisa de absolutamente nada! Nós precisamos reconhecê-Lo como Rei e oferecer o que temos de melhor! Esse é o tesouro que podemos dar a Ele: reconhecê-Lo como Rei dos reis.

Precisamos estar completamente consciente de que somos adoradores, pois não seríamos nem dignos de expor para Ele a nossa arte. Ele está interessado em você! Ele só quer você diante d’Ele, gaste mais tempo com Ele, prostre-se diante d’Eele!

Quando todos estivermos prostrados, os palácios de Herodes serão destruídos. Não voltemos pelos caminhos de Herodes como foi alertado aos magos.

Este é o único convite para nós: prostremo-nos diante de Jesus Cristo!

Transcrição e adaptação: Cris Zandim


Rogério Santos


Mestre em Teologia Sistemática PUC-SP, Coordenador Estadual da RCC SP e fundador da Comunidade Kénosis

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo