O mundo dos nossos filhos

Nós, mães, estamos preparadas para educar nossos filhos no mundo de hoje?

Ângela Abdo
Foto: Paula Dizaró/cancaonova.com

Hoje, nós vivemos num mundo contraditório, um mundo tecnológico, digital, em que estamos cada vez mais longe das pessoas. então, façamos esta pergunta: “Nós, mães, estamos preparadas para educar nossos filhos no mundo de hoje?”.

É um mundo em que precisamos entender como lidar com isto: ensina que tudo pode, que tudo é relativo. E, com esse relativismo, nos deparamos com um mundo onde tudo pode; e nesse sentido, como é possível falar de limites para os filhos?

O mundo da solidão

Nós estamos numa cultura muito científica, mas por outro lado, a solidão tem chegado em nossas casas. Antigamente, os pais preocupavam-se com os filhos, para que eles se tornassem “pessoas de peso”; os pais não se preocupavam em serem amados; e hoje em dia, os pais querem ser amados.

“Eu não quero ser amada, eu quero que o meu neto seja um homem de peso. Eu quero, quando ele for adulto, que ele saiba que eu fiz o melhor para ele.

Eu estou preocupada em ajudá-lo a ir para o Céu, no momento que for para ir. Porque, quem ama educa; quem ama cuida”.

.:Confira o álbum de fotos do IV Encontro Mães que oram pelos filhos

É na família que nos reestruturamos

Educar os filhos não é fácil! Nós precisamos:

Primeiro: dizer aos nossos filhos “errem”. Porque o medo de errar prejudica. No relacionamento, os pais somos nós. Os pais de atualmente não querem deixar que os filhos sofram, que se frustrem, que errem; querem evitar a dor, mas é preciso dar direções para os nossos filhos.

Segundo: ensinar a dar valor. As coisas para os nossos filhos têm perdido o valor facilmente. Precisamos deixar claro a importância dos valores. O desejo de satisfação imediata tem feito que o valor das coisas se percam.

Que tipo de filhos, temos criado para o mundo? O papel dos pais é direcionar, proteger e prover para os filhos;

Terceiro: reconhecer a autoridade dos pais. Eu tenho 62 anos, mas ainda devo obediência à minha mãe; é preciso reconhecer a autoridade dos nossos pais.

Nós estamos criando crianças super protegidas, que não sabem fazer as coisas, muita informação, e baixa capacidade de frustração; mas é preciso preparar os nossos filhos para o mundo.

Assista um trecho da pregação:

Leia também:
:.Eduque seus filhos bem alicerçados em valores
:.Consagração dos filhos a Nossa Senhora

“Eu reconheço a autoridade da minha mãe” #MaesQueOram #CancaoNova

Uma publicação compartilhada por Canção Nova (@cancaonova) em

Transcrição e adaptação: Thatiane Kédma


Angela Abdo


Coordenadora do grupo de mães no estado do Espírito Santo

Facebook

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo