Semear a verdadeira misericórdia

entendacomoexperimentaramisericordiadedeus

Padre Alexandre Paciolli. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

A misericórdia começa no coração, mas termina nos atos

Deus Nosso Senhor nos concede na liturgia o Salmo:

“Dai graças ao Senhor, porque ele é bom! “Eterna é a sua misericórdia!” A casa de Israel agora o diga: “Eterna é a sua misericórdia!” Os que temem o Senhor agora o digam: “Eterna é a sua misericórdia!”( Salmo 117).

O Salmista coloca para nós a insistência que precisamos ter para com a Deus. A misericórdia do Senhor pode parecer uma pequena semente, mas é como o pólen que vai voando e fecundando; e assim gerando o nascimento de tantas outras flores.

Nós precisamos dizer: “Jesus, eu confio em Vós”. Quando fazemos isso, o Senhor mesmo vai direcionando nossa vida.

Santa Faustina Kowalska disse: “Aqui estou!”. E Deus foi dirigindo a vida dela. Faustina não se importava em fazer grandes coisas, mas sim a vontade do Pai.Quando você abre seu coração e deixa Cristo entrar, você vive o que a Palavra diz: “Meu julgo é suave e meu fardo é leve”. Esse peso que nós sentimos precisa ser carregado pelo Senhor, principalmente o peso dos pecados.

Clame a misericórdia de Deus e deixa Ele direcionar você! O contrário da misericórdia é quando nos fechamos para o Espírito Santo e queremos fazer tudo com as nossas limitações. Mas quando nos abrimos ao Senhor, damos o passo e Deus coloca o chão.

entendacomoexperimentaramisericordiadedeus

Fiéis participam da Santa Missa no Santuário do Pai das Misericórdias. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

 

Fui pregar em Belém (PA) e conheci uma pessoa que viveu e experimentou a misericórdia do Senhor. Ela era negra e casou-se com um senhor branco. Este senhor era rico e ela pobre. Depois do casamento, vieram as dificuldades, pois o marido foi para o mundo e prostitui-se. Talvez, você dissesse para essa senhora: “Largue seu esposo!”. Mas ela se abriu ao pólen da misericórdia. Todos os dias, ela rezava pela volta do esposo, como o pai do filho pródigo que esperava o filho chegar. Ela não fez nada, apenas deixou que Deus fizesse tudo. Depois de dez anos rezando o terço mariano e da misericórdia, ela viu seu esposo chegar em casa. Hoje, ele é ministro da Palavra. Isso é experimentar a misericórdia de Deus e transmiti-lá aos outros.

“Bem-aventurados os misericordiosos, porque alçaram misericórdia” (Mt 5,7). A misericórdia nos remete a um significado importante, que é a abertura ao outro. Muitas vezes, nós perdoamos, mas não queremos ver a cara da pessoa. Isso é um falso perdão.

Não podemos ficar devendo nada a ninguém, a não ser o amor. Crie, na sua vida, oportunidades para que os outros amem. Você está com dificuldades com o esposo? Como se prepara para recebê-lo em casa? Você faz aquele cafezinho que ele gosta?

A misericórdia começa no coração, mas termina nos atos. Se você se decidir a perdoar, perdoe! Para sermos misericordiosos não podemos esperar que o outro seja misericórdia. O que você vai fazer para viver a vontade de Deus? Crie oportunidades para a misericórdia acontecer na sua vida.

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D’Onofrio.

Adquira esta pregação pelo telefone: (12) 3186 – 2600 

contribuicaocn


Padre Alexandre Paciolli


Sacerdote da Arquidiocese do Rio de Janeironão

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo