Ousadia na evangelização

Alexandre Oliveira. Foto: Tiba Camargos/cancaonova.com

Alexandre Oliveira. Foto: Tiba Camargos/cancaonova.com

A Palavra de Deus meditada, hoje, está em II Timóteo 1, 7-11: “Pois Deus não nos deu um espírito de timidez, mas de fortaleza, de amor e de sabedoria. Não te envergonhes, portanto, do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, seu prisioneiro, mas sofre comigo pelo Evangelho, fortificado pelo poder de Deus. Deus nos salvou e chamou para a santidade, não em atenção às nossas obras, mas em virtude do seu desígnio, da graça que desde a eternidade nos destinou em Cristo Jesus, e agora nos manifestou mediante a aparição de nosso Salvador Jesus Cristo, que destruiu a morte e suscitou a vida e a imortalidade, pelo Evangelho, do qual fui constituído pregador, apóstolo e mestre entre os gentios”.

O tema proposto para esta pregação é: “Ousadia na evangelização”.

São Paulo era um homem ousado na evangelização. Encarcerado, em Roma, ele sabia que pouco tempo lhe restava, mesmo assim escreveu: “Terminei a carreira, cumpri com a minha fé”.

Para sermos ousados na evangelização, precisamos cumprir duas ordens: “Não te envergonhes de ser testemunha” e “Sofra com Jesus no Evangelho”. Todos nós sofremos com tantas situações terríveis, dolorosas, mas Deus não nos deu um espírito de covardia. Muitos virão para este Acampamento “Hosana Brasil” querendo a cura. Eu não sei qual é o tamanho do seu sofrimento, mas a segunda ordem é esta: sofra pelo Evangelho.

Paulo, então, no seu testamento, deixou duas ordens. A receita está no versículo 9: “Deus nos salvou e chamou para a santidade, não em atenção às nossas obras, mas em virtude do seu desígnio”.

Se quisermos ser ousados na evangelização, temos de ter duas necessidades: Chamado e Espírito Santo. Paulo diz: “Deus nos chamou com uma vocação santa”. Enquanto você se lembrar do chamado de Deus, você será ousado na evangelização!

Existem várias formas de sermos ousados na evangelização, mas vou falar do jeito Canção Nova de ser. Nós, membros da comunidade e cada um que ama esta obra, nos alegramos com a dedicação do Santuário ao Pai das Misericórdias. É um marco para todos nós. Ser ousado na evangelização é não se calar, mas proclamar que o Nosso Senhor está voltando. É para nós, que sofremos, é um dia de júbilo.

"Nossa vida não se resume a um vale de lágrimas. Nosso lugar é o céu!", exorta Alexandre Oliveira/cancaonova.com

“Nossa vida não se resume a um vale de lágrimas. Nosso lugar é o céu!”, exorta Alexandre Oliveira. Foto: Tiba Camargos/cancaonova.com

O fundador da Canção Nova, monsenhor Jonas Abib, passou muito tempo sem pregar, enfrentando a noite escura da dor. Pensávamos que nunca mais o ouviríamos pregar, cantar, mas eis que o profeta voltou! Você, que tem acompanhado as pregações e as homilias do monsenhor, sabe que ele não se calou. Para nós, ser ousados significa voltar ao chamado. Precisamos nos lembrar de que o Redentor vive, de que Jesus Cristo está voltando.

Nossa vida não se resume a um vale de lágrimas. Nosso lugar é o céu. Quando o Senhor voltar, será que encontrará glória sobre a Terra?

O jovem cristão é alegre, mas não precisa fazer aquilo que os jovens do mundo fazem; eles precisam ser mais de Deus. Precisamos ser autênticos, viver uma vida no Senhor, esperando a Sua volta! Evangelizar é dar a vida que se vive.

Hoje, o Senhor está chamando você para viver a vida nova com autenticidade. Ser ousado na evangelização é fazer o que deve ser feito, mas com alegria!

Evangelizar é comunicar Jesus Cristo. Precisamos anunciar que o Senhor está voltando, precisamos da graça de Deus e da força do Espírito Santo para nos preparar. Não desista de evangelizar, de testemunhar Cristo. Transmita o Jesus que há em você!

Transcrição e adaptação: Karina Aparecida


Alexandre Oliveira


Missionário da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo