Não podemos ter medo de perguntar a Deus onde Ele está

Cardeal Dom Odilo Scherer - Foto: Arquivo cancaonova.com

Cardeal Dom Odilo Scherer – Foto: Arquivo cancaonova.com

Não podemos ter medo de perguntar a Deus onde Ele está

Com este “Abraça São Paulo”, dizemos  que queremos o bem de todos, queremos abraçar com amor a cada um e temos o desejo de espalhar a Palavra de Deus.

Quero que vocês levem o tema deste encontro para casa: “Agindo Deus, quem impedirá?” (Isaías 43,13). Qual deve ser a atitude do cristão no mundo de hoje? Deve ser de coragem, esta que vem da força da fé, um ato de parresia. O que era velho passou; agora tudo se fez novo, e quem está em Cristo é uma nova criatura.

Hoje, a leitura fala de pessoas que haviam abraçado a fé sem deixar os velhos hábitos. São Paulo, no entanto, nos  chama à atenção ao dizer que quem está em Cristo é uma nova criatura. Qual é o dom do Espírito Santo que nos torna corajosos? É o dom da fortaleza. Precisamos muito desse dom, hoje em dia, para não abandonarmos nossa fé e não seguirmos pelo caminho mais fácil.

Jesus disse aos apóstolos: “Aquele que quiser me seguir pegue sua cruz e venha comigo”. Para seguir Jesus é preciso carregar a cruz.

Quero me referir ao Evangelho e às leituras de hoje, pois elas têm algo em comum. A primeira leitura fala da história de Jó, um amigo de Deus, homem justo que sofreu várias provas. Na Bíblia, vemos claramente que é o inimigo do Senhor quem o prova; então, chega um momento em que ele começa a balançar na fé e cobrar de Deus algumas coisas, inclusive se queixa contra o Senhor: “Deus, onde estás?”. Assim acontece conosco, passamos por dificuldades e até nos perguntamos: “Onde Deus está?”. Não podemos ter medo de perguntar a Deus onde Ele está.

O Senhor vem em auxílio de Jó e lhe responde: “Quem fechou o mar com portas quando ele jorrou com ímpeto do seio materno, quando eu lhe dava nuvens por vestes e névoas espessas por faixas; quando marquei seus limites e coloquei portas e trancas, e disse: ‘Até aqui chegarás, e não além; aqui cessa a arrogância de tuas ondas?'” ; com isso, o Senhor quis dizer a Jó que estava com ele, pedindo-lhe que não desistisse.

O Evangelho mostra Jesus que, no fim do dia, estando cansado, pediu aos apóstolos que atravessassem o mar. Eles foram. Houve uma tempestade, os apóstolos sentiram medo e O acordaram. O Senhor se levantou e ordenou ao mar e aos ventos que se acalmassem. Os apóstolos se perguntaram: “Quem é Ele?”. Ainda não haviam entendido quem era o Filho de Deus. Ele é o mesmo que colocou limites ao mar, que criou o céu e a terra. Jesus lhes perguntou por que estavam com medo se Ele sempre estava com eles. Temos medo quando não temos confiança.

Com o tempo e aos poucos, os apóstolos compreenderam quem era Jesus. Aos poucos, nós também vamos compreender que Cristo é Aquele que nos dá coragem, que não nos deixa caminhar sozinhos e está conosco.

Quantas vezes Deus disse ao povo e àqueles que Ele escolheu para a missão: “Eu estarei convosco”?

Nossa cultura e mentalidade nos levam a resolver todas as coisas sozinhos, por isso viver a confiança em Deus é muito difícil. O Senhor nos deu capacidade para realizarmos coisas, mas não podemos resolver tudo sozinhos, porque podemos esquecer os caminhos que Ele nos indicou. Jesus é o Caminho, a Verdade e a Vida. Um santo da Igreja diz que devemos fazer tudo como se dependesse somente de nós e rezar como se tudo dependesse de Deus.

Não podemos querer resolver tudo na marra, é bom sempre parar e pensar por onde Deus quer nos conduzir. Ele está conosco para nos indicar o caminho. Agradeçamos a Ele por tudo o que faz em nós. Devemos viver com a proposta das leituras de hoje, deixando tudo o que é velho para viver a alegria do que é novo.

Transcrição e adaptação: Rogéria Nair

contribuicaocn1


Cardeal Odilo Pedro Scherer


Arcebispo Metropolitano de São Paulo

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo