É preciso anunciar Jesus com o rosto

“Sobre nós fazei brilhar o esplendor de vossa face!” (Salmo 4 )

É esta a grande graça desta Santa Missa, da liturgia da Palavra: Vós sereis testemunhas de tudo isto. Vemos na primeira leitura Pedro pregando com autoridade tudo o que Jesus realizou e denunciando o pecado do povo. Ele afirmava que o povo havia matado o autor da vida, porém Deus o ressuscitou dos mortos. O que Deus pede de nós é que sejamos testemunhas da ressurreição do Senhor.

Mas como ser testemunhas de algo que aconteceu há dois mil anos? Para muitos, tudo isto não passa de uma teoria. Mas a maior prova que Jesus ressuscitou é o Senhor que vai ao encontro do homem e o transforma, mas não apenas depois de ressuscitado, mas desde Adão até os dias de hoje. Deus nunca se cansou de ir ao encontro do homem.

Materia-G--595x420-homilia-PeGevanildo

Padre Gevanildo Torres – Foto: arquivo pessoal

O Evangelho de hoje nos apresenta Jesus que vai atrás daqueles discípulos que estavam desanimados, sem forças, cabisbaixos. Jesus vem ao encontro da falta de fé daqueles homens. O mais bonito da liturgia de hoje é que ela nos aponta a conversão e o arrependimento. Jesus e o Pai nos oferecem o seu perdão.

As leituras de hoje trazem a figura de Pedro, homem que foi capaz de negar Jesus três vezes, ele mesmo que disse que ia com o Senhor até onde ele fosse e na hora de dar testemunho o nega, agora está pregando em nome de Jesus. Pedro só foi capaz de fazer isto porque experimentou o perdão e a misericórdia de Deus.

O Senhor confia em nós e sabe que somos capazes de dar testemunho. Ele espera que tenhamos a capacidade, o ânimo de dar a vida por Jesus.

Que bonito é quando chegamos diante do padre sujos por nossos pecados, confessamos, Deus nos perdoa e nos limpa.

Saiba que fraco é aquele que se acha forte, e por isto, não precisa de Deus. Forte é aquele que tendo experimentado uma vida de pecado, encontra-se com o Senhor, arrepende-se e torna-se anunciador da ressurreição. Este é o forte!

O desejo de Deus é que saiamos da Missa com vontade de anunciá-lo.

Sabemos que Jesus ressuscitou quando temos a coragem de arrependermos dos nossos pecados. Não importa o tamanho do seu pecado, por onde você tem andado, o que de feio você fez em toda a sua vida. Talvez agora você esteja com o coração dilacerado pelo pecado, Jesus entra onde você está como ele fez com os discípulos, e te mostra as marcas de sua paixão em seu corpo. Ele não teve medo de mostrar a sua fragilidade, porque é em nossa fragilidade que encontramos forças.

O Pai poderia ter escondido a fragilidade – as marcas dos pregos- de Jesus depois da ressurreição, mas ele não quis, justamente para nos mostrar que em nossa fragilidade podemos encontrar força.

Não queira esconder a sua força de ressurreição, não esconda as suas fragilidades. Mostre-as, porém agora não mais sangrando, mas gloriosas como sinal de que Deus mudou a sua vida, a sua história.

Jesus entrou onde os discípulos estavam e pediu que saíssem do ‘mundinho’ deles. É isto que o Senhor pede de nós: anunciar com alegria e entusiasmo. Existem muitos que precisam saber que Jesus ressuscitou, não apenas pela pregação, mas também pelo testemunho. Como você tem mostrado aos seus que o Senhor não está morto?

Como você tem usado sua vida para testemunhar? Palavras até convencem, mas o testemunho arrasta. O seu testemunho pode arrastar aqueles que estão longe. São João Paulo II afirmava que o homem contemporâneo crê mais na experiência do que na doutrina, isto é bonito de se ouvir, mas tão difícil de viver.

Talvez o seu filho não aguente mais ouvir falar de Jesus, mas porque ele ouve muito e não vê testemunho. Estamos falando muito em missão, mas ela acontece pelo testemunho de vida. Portanto, encontrando o ressuscitado devemos ter a coragem de anunciar que Ele está vivo, porém é preciso anunciá-lo muito mais com meu rosto que com minha boca.

É urgente sermos testemunhas da misericórdia. Mais urgente ainda é percebermos que Deus não olha só para os nossos pecados, as nossas feridas, ele nos ama, tem misericórdia e mais que isto, confia em cada um de nós.

Existem pessoas que experimentam a misericórdia, mas na hora de passá-la para frente, a guardam no bolso. Não podemos ser assim, se Deus nos perdoa, devemos também perdoar uns aos outros. Quer ser rosto do ressuscitado para os outros? Ame, perdoe, acolha.

Não dá para anunciar Jesus com cara triste, peça a Deus a graça de um sorriso para contagiar a todos. Assim vamos evangelizar, seremos testemunhas do ressuscitado. A experiência do perdão dos pecados nos leva a experimentar o amor de Deus por cada um de nós. E o amor de Deus nos faz felizes.

Transcrição e adaptação: Rogéria Nair 

contribuicaocn


Padre Gevanildo Augusto Torres


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo