O amor do padre Léo pelos filhos de Bethânia

Monsenhor Jonas Abib. Crédito da foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Monsenhor Jonas Abib. Foto: Wesley Almeida/CançãoNova

Na leitura da Segunda Carta aos Coríntios, São Paulo nos diz: “sinto por vós um amor ciumento”. Podemos estranhar tal frase, mas saiba que é verdade. O apóstolo é ousado ao dizer que sente o amor semelhante ao de Deus, mas a seu exemplo também quero ser ousado em dizer que o padre Léo quer falar aos filhos e amigos de Bethânia: “sinto por vós um amor ciumento.” Ele está no céu, meus irmãos, e nos ama com amor ciumento. Um amor que faz de tudo para não nos perder.

Quantas pessoas tiveram seu encontro pessoal com Deus a partir do padre Léo. Há pessoas que não o conheceram, mas que foram alcançados pelas gravações de suas palestras como um anzol que os puxaram para a Igreja, para a vivência dos sacramentos. A Canção Nova tem uma grande alegria de transmitir pela televisão, todas as segundas-feiras, estas palestras do padre Léo, temos a certeza de que tem sido ainda eficazes.

Padre Léo quer dizer aos amigos de Bethânia: “Sinto por vós um amor ciumento, como o amor de Cristo por vós”, é isto que ele desejaria falar a vocês que são consagrados da comunidade. Que os consagrados da Comunidade Bethânia se sintam amados por ele, onde quer que o padre Léo esteja, saiba que está de olho em vocês, como pai que acompanha seus filhos. Vocês são abençoados por isto!

No evangelho, temos dois homens, um que encontra o tesouro no campo e outro que procura por pedras preciosas. Quando eles encontraram os tesouros que procuravam, largaram tudo o que possuíam para comprar aquilo que acharam. A liturgia de hoje nos apresenta Santa Rosa de Lima, que vivia em busca de encontrar o maior de todos os tesouros. Vivia em meio aos pobres e foi lá, junto aos necessitados, que encontrou o que procurava: Jesus. Santa Rosa de Lima se fez, de fato, tudo para todos.

Fiéis participam do encontro na Canção Nova. Crédito da foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Fiéis participam do encontro na Canção Nova. Foto: Wesley Almeida/CançãoNova

De beleza fora do comum, Isabel, como Santa Rosa de Lima se chamava, deixou tudo para trás e tornou-se dominicana da Ordem Terceira. Por ser dessa ordem, não precisou ir para o convento, mas morou nos fundos da casa de seus pais, e aí viveu uma vida espiritual riquíssima. Viveu de forma austera, com muita penitência e acolheu todos os sofrimentos que Deus a mandava. Continuou seu trabalho com os maltrapilhos, ia ao encontro deles e ainda socorria as mães que não tinham como sustentar seus filhos.

Hoje, nós também encontramos o nosso tesouro, ou seja, Jesus Cristo por meio da Palavra. Uma vez que nós O encontramos, precisamos ser coerentes, vender tudo para comprar este Tesouro, para que de fato Ele seja propriedade nossa. É preciso que Deus seja o primeiro lugar na nossa vida!

É preciso que nós “devoremos a Palavra de Deus” para que ela seja encarnada em nós. Padre Léo é um exemplo de pessoa que se deixou se encarnar pela Palavra de Deus; e quem viveu perto dele se recorda muito bem disso. Não era apenas conhecimento, mas era vivência! É preciso que nós também nos encarnemos na Palavra! É isto meus irmãos, precisamos fazer jus ao que encontramos. Digamos juntos: “Nós encontramos o Tesouro”.

Vocês que são consagrados a Deus na Comunidade Bethânia encontraram o Tesouro. Ser Bethânia é ser pertença de Deus. É viver uma amizade profunda com o Senhor. Você é chamado a servir, ou seja, servir a Deus através dos filhos de Bethânia, lavando os pés de cada um, amando queles que lhes são confiados.

Crie laços de amizade, para que pela acolhida os filhos entrem no processo de restauração. O amor fraterno é o que move o profundo do coração daqueles que necessitam. É por meio do amor que a restauração acontece, e o homem que era velho torna-se um homem novo para um mundo novo.

Quero ser ousado ao dizer que Bethânia é um modelo para o mundo, o que não quer dizer que vocês sejam perfeitos, mas que lutam a cada dia para viverem a missão própria de Bethânia. Oxalá o mundo vivesse aquilo que vocês vivem: um amor verdadeiro, sem barreiras e que atinge a tantas pessoas.

A última pregação do padre Léo aqui na Canção Nova, com o tema “Buscai as coisas do Alto” foi emocionante. Além da pregação, ele escreveu um livro com o mesmo tema, e este livro já está em sua 78ª edição, é um best seller.

Amados, o padre Léo, assim como Santa Rosa de Lima, é um exemplo de pessoa que busca as coisas do alto! O tesouro deles era o Céu, viviam para isto!

São Paulo ainda nos ensina na Carta aos Coríntios que quando Jesus vier ainda haverá pessoas vivas na terra, mas todos nós seremos transformados num abrir e fechar dos olhos. Os mortos ressuscitarão, será uma maravilha! Seremos transformados, teremos um corpo novo. “É necessário que este corpo corruptível se revista da incorruptibilidade”. Nós seremos novas criaturas!

Nós precisamos respeitar o nosso corpo, pois ele é sagrado. Se nós estivermos vivos neste grande dia, e eu gostaria demais que estivéssemos, nós veremos Jesus como Filho de Deus! Para isso, precisamos buscar tenazmente a santidade. Posso testemunhar que o padre Léo buscou tenazmente a santidade.

"É preciso que Deus seja o primeiro lugar na nossa vida!", afirma monsenhor Jonas Abib. Fotos: Wesley Almeida/cancaonova.com

“É preciso que Deus seja o primeiro em nossa vida!”, afirma monsenhor Jonas Abib. Fotos: Wesley Almeida/CançãoNova

Padre Léo escreveu três livros no momento mais duro de sua doença. Aumentando as letras em seu computador percebeu que ainda poderia continuar escrevendo seus livros, pois sua visão já estava fraca. Deste três livros, o livro “Pertencemos a Deus” foi o seu último livro, e por ser o último foi o mais custoso.

:: Adquira o livro “Pertencemos a Deus”

Todos os dias, ele acordava cedo, às 6h da manhã. Ao escrever este livro, por muitos momentos, ele teve ânsia de vômito, e mesmo depois disso, ele retomava a escrita. Ele de fato, deu a vida pelo livro “Pertencemos a Deus”, custou suas últimas lágrimas e suor. Sabia que era preciso ser santo e gastar a sua vida, de modo nenhum se esqueceu disto!

Transcrição e adaptação: Luana Oliveira


Monsenhor Jonas Abib


Fundador da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo