Somos de Deus

Diácono Ideraldo Luiz. Crédito da foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Diácono Ideraldo Luiz. Foto: Wesley Almeida/Canção Nova

É uma alegria celebrarmos a vivência na trilha da cura e tomarmos consciência de que somos de Deus; pertencemos a Ele, somos amados e amadas por Ele. Tome consciência dessa verdade: você pertence a Deus!

Aliás, sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são os eleitos, segundo os seus desígnios. Os que ele distinguiu de antemão, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que este seja o primogênito entre uma multidão de irmãos. E aos que predestinou, também os chamou; e aos que chamou, também os justificou; e aos que justificou, também os glorificou. Que diremos depois disso? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que não poupou seu próprio Filho, mas que por todos nós o entregou, como não nos dará também com ele todas as coisas? Quem poderia acusar os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem os condenará? Cristo Jesus, que morreu, ou melhor, que ressuscitou, que está à mão direita de Deus, é quem intercede por nós! Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação? A angústia? A perseguição? A fome? A nudez? O perigo? A espada? Realmente, está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte o dia inteiro; somos tratados como gado destinado ao matadouro (Sl 43-44). Mas, em todas essas coisas, somos mais que vencedores pela virtude daquele que nos amou. Pois estou persuadido de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem o presente, nem o futuro, nem as potestades, nem as alturas, nem os abismos, nem outra qualquer criatura nos poderá apartar do amor que Deus nos testemunha em Cristo Jesus, nosso Senhor” (Romanos 8, 28-39).

Meus irmãos e irmãs, nesta leitura, Paulo nos diz que somos configurados à imagem do Filho de Deus. Este é o desejo de Deus para nós: “configurarmos a nossa vida em Jesus, nos tornarmos como Ele”. Mas, não é apenas olhar para uma imagem de Jesus e achar que é simples se tornar como Ele, precisamos olhar para a vida d’Ele, olhar a maneira como Ele viveu e dar os passos d’Ele em nossa vida, em nossa história.

Se olharmos para os Evangelhos, vamos ver Jesus caminhando com os necessitados, indo ao encontro daqueles que precisavam; Ele não tinha medo das pessoas. E é isso, que precisamos fazer, é uma missão urgente, precisamos ir ao encontro das pessoas e nos configurarmos a Jesus.

Nós somos de Deus, mas será que a nossa vida, as nossas atitudes estão nos mostrando isso? Por que o povo matou Jesus? Por que não O aceitaram? Porque aquilo que Ele pregava era diferente, era uma doutrina nova.

Podemos olhar também para muitos santos e santas, eram iguais a nós, levavam uma vida como a nossa, mas estes escolheram viver com Jesus. Somos convidados, todos os dias, a participarmos da santidade com Jesus; somos convidados a seguir o caminho d’Ele. Assumamos Jesus em nossa vida!

As cruzes são as barreiras que enfrentamos, precisamos vencê-las para alcançar os nossos objetivos. Os obstáculos, muitas vezes, são pessoas, problemas, mas precisamos nos configurar a Jesus.

Jesus tinha um propósito, a Sua trilha era a nossa salvação, a nossa libertação; Ele tinha o desejo de nos mostrar Deus. E foi isso que Jesus pregou, por isso Ele não foi aceito.

Tudo tem um objetivo, um sentido, nada é por acaso, Jesus tinha um objetivo e foi até o fim. Mas, em nossos caminhos sempre queremos encontrar um atalho. Precisamos pedir forças a Jesus, para superar; precisamos nos transformar. Não adianta colocarmos a culpa nas pessoas, pois primeiro quem precisa mudar somos nós mesmos!

Peçamos forças para não desanimarmos, precisamos chegar até o fim. Precisamos nos dobrar, não estaremos certos o tempo todo. As pessoas passam, as dificuldades também e, é isso que faz com que fortaleçamos na caminhada.

Muitas vezes, podemos até balançar diante das situações difíceis, mas precisamos continuar, sabemos em quem depositamos a nossa confiança; Deus é o fundamento de nossas vidas!Precisamos nos descobrir como família, como pessoa, precisamos descobrir aquilo que está em nós.

Deus nos chamou, nos predestinou; precisamos fincar as nossas raízes n’Ele, nos bons costumes que aprendemos d’Ele, para que diante das lutas, das dificuldades, não caiamos. Jesus se cuidou, não fez nada por conta própria, Ele rezou para que o plano de Seu Pai acontecesse em nossas vidas.

"Assumamos Jesus em nossa vida!", exorta Diácono Ideraldo Luiz. Crédito da foto: Wesley Almeida.

“Assumamos Jesus em nossa vida!”, exorta diácono Ideraldo Luiz. Foto: Wesley Almeida/Canção Nova

As pessoas precisam ver em nós a imagem de Jesus, olhar para nós e perceber que n’Ele tem uma coisa diferente. Todos nós somos enviados, somos predestinados, mas não no sentido de “destino”, a predestinação é no sentido de ‘nos colocarmos em Deus e deixar que Ele nos conduza e nos oriente’. Somos predestinados a vida eterna, mas quem faz o caminho somos nós!

Muitos pensam assim: “Como eu queria ser como aquele santo!”. Mas, nós também somos grandes homens, grandes mulheres, como os santos. Só precisamos perseverar até o fim, e aceitar o chamado de Deus. Temos a missão de levar outras famílias para Deus, assumamos este compromisso.

Não jogue para os outros aquilo que Deus predestinou ao seu coração, e se Ele te predestinou é porque confia em você!

Os pais precisam fincar as raízes da oração em seus filhos. A força da Palavra de Deus nos põe nos trilhos da fé, nos faz voltar para Ele. Não será de um dia para o outro que a mudança irá acontecer. O bem que fazemos hoje, não temos a dimensão de onde ele poderá chegar.

Precisamos estar cheios de Deus, todos os dias; quanto mais bebermos, nos alimentarmos da Palavra de Deus, mais ficaremos completos desse amor divino. Estar plenos de Deus é ter certeza que somos mais com Ele. Não somos as melhores pessoas do mundo, mas procuramos nos configurar na vontade de Jesus, tomemos posse disso!

Se Deus é por nós, quem será contra nós? Precisamos fazer essa pergunta a nós mesmos quando estivermos lá em baixo.

Levantemo-nos pois o Senhor está conosco, o céu é nosso objetivo. As pessoas precisam de um convite, precisam ser amadas; elas podem fazer a diferença, chame-as para perto. A nossa missão é semear!

Transcrição e adaptação: Karina Aparecida


Diácono Ideraldo Luiz Paloschi


Missionário da Comunidade Bethânia

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo