PHN

A compaixão do Bom Pastor nos cura

a_compaixao_do_bom_pastor_nos_cura

Padre Fabrício Andrade. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

“O Bom Pastor olha, e ainda que por fora esteja podre, ele vê por dentro um homem e mulher nova”, afirma padre Fabrício.

Esta é a missa de encerramento do acampamento ‘PHN’, em que o padre, praticamente, “manda todo mundo embora”, porque Deus falou com você, para agora você ser canal e instrumento em sua casa. Nestes dias, quantas feridas foram curadas, quantas ovelhas foram cuidadas pelo Bom Pastor.

Hoje, lá em Roma, o nosso Pastor, o Papa Francisco falou sobre o Bom Pastor, e agora vou ser “cara de pau”, e “copiar” o Papa. Nós sacerdotes precisamos ser pastores. Ser bom pastor, é dar para ovelha o que ela precisa. Tem ovelha que é rebelde, e o pastor precisa dar a Palavra de conforto, mas também a correção.

O Papa Francisco falou em três verbos, para nós que somos pastores, e para você que pode ser pastor; de um grupo de oração, um bom pai, uma boa autoridade civil. Os verbos são: ver, ter compaixão e ensinar. Estou copiando o Papa, porque o Papa copiou Jesus. Você, jovem ‘PHN’, vai em missão em função destes três verbos.

O pastor sabe ver e olhar. Mas não o tipo de roupa, se está curta ou apertado, mas o olhar do Pastor quer ver o seu coração. Quantas pessoas na sua casa, devem estar doentes, porque não se olham mais. Na sua casa tem uma multidão que Deus te confia para você ir em missão, olhando cada um com profundidade. Não é um olhar de urubu que fica procurando a carniça.

O Bom Pastor olha, e ainda que por fora esteja podre, ele vê por dentro um homem e mulher nova. Isso é ser Bom Pastor. É você chegar em casa e ver o seu pai que talvez seja um barrigudo, carrancudo, alcoólatra, ausente, e adúltero, mas é o seu pai. Quantos pais estão assim, porque você não o vê mais. Você não pode culpar os seus pais por tudo. Olhe com carinho para o seu pai e sua mãe. Não estou os defendendo, mas estou falando de olhar a fundo e com amor de compaixão. Talvez sua mãe esteja com depressão, doente, velha desgastada, mas lá dentro tem uma mãe.

Deus olhou você, mesmo com tantos pecados, ele viu você, o viu como filho.
Primeiro verbo: “ver”. Este ver do Pastor é tão profundo, que provoca compaixão. Compaixão é muito mais que um sentimentalismo. O Bom Pastor quando olha, não tem dó, mas compaixão. O sentimento da compaixão, é um mover do coração. A compaixão é um amor que não merecemos, e Deus teve compaixão de nós.

a_compaixao_do_bom_pastor_nos_cura

Milhares de jovens participam da Santa Missa com o padre Fabrício no PHN 2015. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

::Veja mais fotos no Flickr

Esse sentimento de compaixão, não deixou que Deus ficasse longe. “Agora, em Jesus Cristo, vós, que outrora estáveis longe, vos tornastes próximos, pelo sangue de Cristo” (Efésios 2,13).

Olha a que ponto chegou a compaixão, Deus entregou o Seu Filho por amor. A arte que representa o ‘PHN’ este ano, é uma mão segurando o coração, estas são as mãos de Jesus segurando o nosso coração. Jesus é a compaixão, que quer ficar perto de mim e de você, mas este Senhor que vê, quer ensinar e não abandonar. Compaixão é sentir aquela dor, mas oferecer o remédio.

Este ‘PHN’ não vai estar completo, se acabar tudo isso, e você não aprender nada em casa. Gente, tem muitos de nós, que somos verdadeiros mobrais. Em 1967, aqui no Brasil aconteceu um projeto chamado mobral, em que os adultos voltavam para a escola para aprender a ler e escrever. Muitos de nós estamos parecendo mobrais que precisam voltar para a Igreja para aprender. O Bom Pastor vê e puxa o filho para ensinar. Não podemos ser pessoas sem formação religiosa. Precisamos começar um movimento de alfabetização para a fé. Ser ‘PHN’ é também correr atrás da fé. Jovem você volta a sua casa como uma missão de ver, ter compaixão e ensinar.

“O Senhor é o pastor que me conduz;  felicidade e todo bem hão de seguir-me!”, (Sl 22).

Quando o Pastor está à frente conduzindo as ovelhas, “a felicidade e o bem hão de me seguir”. É o contrário de que o mundo prega, que devemos correr atrás da felicidade. Jesus está à frente, eu o sigo e a felicidade vem atrás. Agora, se viramos para seguir a felicidade, deixamos Jesus para trás.

Não adianta sair do ‘PHN’ correndo atrás da felicidade. Corra atrás de Jesus, e a felicidade virá até você. O Salmista diz: “Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso”, seguindo Jesus sabendo que a felicidade vem atrás, mesmo quando passamos por tribulações; porque teremos dificuldade. Para que ficar longe, se você tem um Deus que quer ficar perto?

“Compaixão é um jeito profundo de amar” (Música ‘Compaixão’, autor Dunga). Deus mete a mão na ferida para curar. Quantas vezes, você sentiu a dor da alma? Uma dor que queria gritar. Compaixão sente tudo, e não precisa explicar. O Pastor não precisa dizer nada, Ele bate o olho e já sabe. Às vezes, você vive na superficialidade porque você tem medo de alguém te conhecer a fundo, mas saiba que Deus te conhece a fundo, e você não pode correr d’Ele, mas para ele. Deus sente compaixão e a consequência deste seguimento é alegria.

Tem uma onda agora, de tirar foto pelado e colocar na internet, isto é muito triste. Fique nú diante de Jesus. Filhos, não mostrem o corpo, mostrem o coração. Se você encontrou um namorado que pediu uma prova de amor, largue esta miséria, abandone este “traste”, e não tire a foto.

“Vivo o céu, porém com os pés no chão”. Jovem ‘PHN’, você vai embora para fazer a diferença em sua casa, em seu namoro e em sua faculdade.

Eu aprendi aqui na Canção nova, que depois de Jesus, o melhor amigo de um jovem ‘PHN’, é o padre. Seja determinado a buscar a confissão, porque o seu passado precisa encontrar perdão. A compaixão do Bom Pastor, mostra o caminho.

Não dá para viver o ‘PHN’ sozinho, precisa ter Jesus e amigos que caminhem junto. Você precisa voltar para a Igreja. Talvez você diga: “Eu tenho que navegar pela internet”. Eu te digo: cuidado para não naufragar pela internet.

“Soube me esperar quando eu não podia voltar”. O Pai espera o filho voltar, mesmo quando o filho não quer voltar. Jesus está esperando desde o tempo que você não queria voltar. Faz parte da compaixão saber esperar. Não volte apontando o dedo na cara dos seus e dizendo que você está certo e eles errados, porque veio ao ‘PHN’. Tenha paciência, e saiba esperar.

Cura interior começa do lado de dentro, e os efeitos aparecem do lado de fora. Ninguém consegue ser radical, se não deixou primeiro Jesus ir e tocar na dor.

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D’Onofrio.

Adquira esta pregação pelo telefone (012) 3186-2600

contribuicaocn

 


Padre Fabrício Andrade


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo