PHN

A nossa couraça da justiça é o próprio Deus

Padre Paulo Ricardo

Padre Paulo Ricardo | Foto: Wesley Almeida / cancaonova.com

Com grande alegria, iniciamos mais um dia de encontro PHN! E queremos que você, ao voltar para sua casa, leve esta mensagem central proclamada durante esses dias de PHN: você precisa lutar pela sua santidade.

Como é possível que nós, seguidores de Jesus, que é amor e paz, podemos estar num encontro como este, que fala de guerra, combate, luta, etc.? Afinal, nós não somos da paz?

Bom, meus irmãos, quem não luta por nada é porque não ama nada. Quando você ama uma pessoa, você luta por ela. Não é verdade? Portanto, esse Deus, que é amor, é também o Deus que luta.

O amor de Deus é conhecido pelo nome de ágape. Além desse amor ágape, existe o amor eros, que é o amor dos pagãos, o amor que eles cultuavam, inclusive, existia no tempo deles o deus Eros. Daí vem a palavra “erótico”.

Entenda que o eros é um impulso, uma vontade que não dá para segurar, algo que lhe puxa para o pecado, para o vício.

E os cristãos, então, usaram uma palavra, que não era conhecida naquele tempo, para falar sobre o amor de Deus: “Ágape”, que significa preferência.

A nossa couraça na luta contra o pecado é o próprio Deus

Meus irmãos, o amor de Deus por nós é um amor de escolha, de preferência. Saiba que Deus é atraído por você não por uma “carência afetiva”, por uma vontade que não dá pra segurar, mas sim, porque Ele escolheu você.

No Antigo Testamento, Deus escolheu um povo: Israel. Das doze tribos de Israel, o Senhor escolheu a tribo de Judá. E dessa tribo de Judá, Deus escolheu um homem: Davi. E Davi foi um instrumento da bênção de Deus.

A primeira vez que ouvimos dizer, nas Sagradas Escrituras, sobre a palavra armadura, é exatamente com Davi, quando ele vai enfrentar o gigante filisteu Golias. O rei Saul estava tremendo de medo de Golias, e o pequeno Davi decidiu enfrentar o gigante filisteu. Saul pede aos seus soldados que coloquem em Davi a sua armadura, mas Davi não aguenta o peso daquela couraça. Davi tira a armadura e diz ao rei Saul: “Vou enfrentar esse gigante sem essa couraça, pois Deus está comigo!”.

Portanto, queridos jovens, a nossa armadura, a nossa couraça, é o próprio Deus que está conosco! O inimigo é muito mais forte do que todos nós. Se tentarmos enfrentá-lo sem o auxílio divino, estaremos perdidos. Deus está conosco! E porque Ele está conosco, satanás não passa de uma pulga, um verme diante do Senhor nosso Deus.

Pecado mortal, estado de inimizade com Deus

Veja que notícia a Palavra de Deus nos traz:

“Revesti-vos da armadura de Deus, para que possais resistir às ciladas do demônio, pois não é contra homens de carne e sangue que temos de lutar, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal (espalhadas) nos ares.” (Efésios 6,11-12).

Essa não é uma boa notícia. Pelo contrário, é uma má notícia! Você já parou para pensar nisso? A nossa luta não é contra pessoas normais, mas sim contra poderosos principados e potestades, ou seja, anjos decaídos, espíritos malignos espalhados pelos ares. E agora? O que vamos fazer?

Bom, preste atenção no seguinte: não é correto dizer que existe uma luta entre Deus e o diabo, porque, na realidade, Deus pode esmagar com Suas unhas o demônio. Então, a luta do inimigo é contra nós. E a única chance que o diabo tem de nos vencer é quando nos afastamos da graça e da presença de Deus.

“Mantenha a sua amizade com Deus!” – Padre Paulo Ricardo Foto: Wesley Almeida / cancaonova.com

Se você estiver em pecado mortal, saiba que você está vulnerável. Deus está contigo, mas o “sistema imunológico” da sua alma está afetado. Portanto, busque o Sacramento da Confissão! Se você abortou, se você pratica sexo antes do casamento, se frequenta falsas doutrinas, se você anda roubando, passando a perna nos outros, caluniando as pessoas, vivendo no adultério, invejando os outros, todos esses – e outros pecados que ferem os Dez Mandamentos – são pecados mortais. E se você estiver em pecado mortal, a primeira coisa que eu lhe digo é: pare de comungar. Vá primeiro se confessar, pois aquele que está em pecado mortal encontra-se num estado de inimizade com Deus.

Infelizmente, quando estamos em pecado mortal, aquela transformação que Deus realizou em nossa alma, pelo Batismo, aquela chama de amor é extinta, é apagada. E isso não é uma questão de “sentir algo”. Não se trata de emoções. Quem está em pecado mortal não consegue enxergar a própria alma; e quando essa pessoa morre, a sua alma se separa do corpo, daí ela consegue enxergar a própria alma. E o que ela vê? Uma alma que odeia Deus! Uma alma que diz ao Senhor: “Deus, eu não quero O Senhor, não O desejo! Eu O rejeito em minha vida!”.

Cara, quem avisa amigo é! E eu estou alertando você sobre o pecado mortal. Isso é algo muito sério!

Proteja, a todo custo, a sua amizade com Deus

Jesus ama você. Ele morreu numa Cruz para que você vá para o Céu. Ele, hoje, está dizendo a cada um de vocês: “Esforçai-vos por entrar pela porta estreita, pois é amplo, tranquilo e favorável o caminho que leva à perdição, e são muitos os que andam por esse caminho”.

Sabe o que Jesus está nos dizendo? Que tem muita gente indo para o inferno! Sabe o que você precisa fazer para ir para o inferno? Nada! Você não precisa fazer nada. É só deixar o carro “descer na banguela”. O esforço nosso é para ir para o Céu! A salvação exige de nós uma luta.

Quanto pior for a doença, mais forte precisa ser o remédio. Pelo “tamanho” do remédio que o médico lhe receita, você percebe a gravidade da doença que traz consigo. O remédio para a doença do pecado foi o Sangue do Filho de Deus derramado até a última gota. Daí, você começa a compreender como é terrível o pecado! Jesus lutou, guerreou numa Cruz para nos salvar do pecado.

Leia mais:

:: Só pelo Espírito Santo podemos viver o PHN

:: Calçai as sandálias da prontidão para anunciar o Evangelho da paz

:: Coloquemos a armadura para o combate pela santidade

Jesus lutou e venceu. E nós, com Cristo, devemos também lutar. E a nossa luta não é contra as pessoas ao nosso redor, mas contra as forças espirituais do mal. E como você vencerá essa luta? Vencerá como Davi venceu o gigante Golias, sabendo que Deus tem esse amor de escolha. Ele escolheu você, Ele não o rejeitou. E o Pai manifesta o Seu amor por meio de Seu Filho, que morreu para nos salvar.

Deus tinha tudo para não nos amar, mas Ele nos amou, Ele nos escolheu! Esse é o amor do Pai. Portanto, “pequeno Davi”, o Senhor lhe diz: “Tu és minha, tu és meu!”. E o que é de Deus o demônio não vence.

Para isso, no entanto, eu e você precisamos estar em estado de graça, não vivermos em pecado mortal. A couraça da justiça, essa couraça que protege o nosso coração, precisa proteger, acima de tudo, o nosso estado de graça, a chamada “graça santificante”.

Você precisa proteger sua amizade com Deus com todas as suas forças. Não deixe que ninguém tire sua amizade com o Senhor. Essa é a força que você tem: a sua amizade com Deus!

Para não perder essa amizade com Deus, os mártires derramaram o próprio sangue, os santos combateram as heresias, as virgens se consagraram ao Senhor. Hoje, é o dia da salvação para nós! Escolha Aquele que escolheu a você. Mantenha esse tesouro da sua amizade com Deus com todas as suas forças. Lute! Quem ama, luta por aquilo que ama. Lute por Jesus! Por nada e por ninguém abra mão da sua amizade com Deus.

Transcrição e adaptação: Alexandre Oliveira

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo