PHN

Jesus nos toca com o sacramento

Padre Paulo Ricardo. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Padre Paulo Ricardo. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Por que, muitas vezes, quando comungamos ou nos confessamos parece que nada muda?, interpela padre Paulo

Vamos refletir a respeito da cura que Jesus quer nos dar, em especial a cura espiritual pelo perdão dos pecados. Por que, muitas vezes, quando comungamos ou nos confessamos parece que nada muda? Se é Jesus de verdade, por quê recebemos os sacramentos e nada parece mudar?

Precisamos entender uma coisa: Deus age em nossa vida, Ele está presente como um Deus vivo. Deus escolheu um instrumento para tocar na nossa vida, mas quando Ele toca não é a Trindade que toca diretamente, mas Ele toca em nós através da humanidade de Cristo. Ele habita em luz inascível lá no céu mas ele quis vir a este mundo e se fez homem no ventre da Virgem Maria, Deus criou para Ele mesmo um corpo e uma alma igual a sua. Jesus é homem como nós e é a humanidade de Cristo que nos toca. Quando Deus quis nos salvar, assim quis nos salvar pela humanidade de Jesus.

Quando o homem, Jesus, morre na cruz acontece a nossa salvação, quando sua humanidade morre e não Deus, estamos salvos, mas se você não receber esta salvação em sua vida não adianta nada. Como Cristo fez para distribuir a salvação para nós? Através de sete instrumentos que são os sacramentos que brotaram do peito aberto da cruz. Quando o soldado transpassou o lado do Senhor jorraram sangue e água que são os sinais dos sacramentos. O primeiro é a água que é o sacramento do batismo, o sangue é o maior dos sacramentos: a Eucaristia. É como se Jesus tivesse uma marcenaria e precisasse usar instrumentos para modelar a madeira do nosso coração.

Se você não recebe os sete sacramentos dificilmente receberá o toque da humanidade de Cristo. O batismo é o toque da graça permanente de Cristo, Ele nos toca com sua água viva. Somente dois sacramentos recebemos com mais frequência, a comunhão e a confissão, os outros são uma vez só, a não ser a unção dos enfermos no caso de uma doença grave e o matrimônio no caso de viuvez.

Ao falar da confissão, o que acontece com frequência na nossa vida é que nos confessamos e não vemos nada mudar. Se você vai se confessar e tem o arrependimento mínimo, você está perdoado dos seus pecados, mas isso não quer dizer que você recupera toda a graça que perdeu. Quando você peca perde talentos e se seu arrependimento é miserável você recupera poucos talentos, aí nosso caminho para Deus fica como uma pedra que se joga para o alto, ela vai desacelerando até que começa a cair, é isso que acontece com as pessoas que se confessam sem um verdadeiro ato de fé fervorosa, confessa e fica cada vez pior, torna-se um pagão que está dentro da Igreja mas não tem vida verdadeira, o Espírito Santo não está agindo porque você não deixou Cristo tocar em você verdadeiramente.

Na passagem do evangelho em que Jesus está no meio da multidão e Ele sente que alguém O toca, sente o toque porque foi um toque de Amor, mas com as outras pessoas nada aconteceu pois tocavam sem fervor, sem esperança, para eles Jesus era uma curiosidade, um “leão de circo”, estava lá para um espetáculo. Você veio para o PHN para ver o leão do circo? Pois saiba que você veio ver o Leão de Judá que quer tocar e mudar sua vida hoje. Se você veio aqui para passear, porque seus colegas estão aqui, vender droga ou conseguir uma namoradinha, saiba que você caiu do cavalo pois Jesus vai pegar você. Fica aqui o convite para você que está em pecado, não vá andando para o confessionário mas vá correndo porque você precisa que o Cristo Ressuscitado o toque. Você precisa tocar no Cristo com a fé daquela mulher que tinha hemorragia.

Padre Paulo Ricardo. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Padre Paulo Ricardo. Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

:: Veja mais fotos no Flickr

Uma comunhão feita com a fé daquela mulher é capaz de mudar a sua vida muito mais do que se você comungar todos os dias sem fervor, sem fé e sem abertura de coração. Deixe o Cristo tocar você. É importante saber como se confessa, você precisa do verdadeiro arrependimento. Porém, cuidado! Arrependimento não quer dizer sentimento. A confissão é um tribunal e o que você tem que fazer é se acusar, não vá se explicar colocar diante do padre aquilo que você sente. As vezes, a pessoa vai se confessar por um ato de vaidade, pensando “como eu, maravilhoso como sou posso ter feito isso?”, não deve ser assim. Você vai ao confessionário para dizer que você detesta seu pecado.

Você é o réu, portanto deve acusar-se, e o sacerdote ali sentado é o juiz, mas não é o padre, é próprio Cristo Ressuscitado, e quando ergue a mão para te absolver é a mão chagada de Cristo Ressuscitado que o toca. Para a confissão dar frutos você precisa ser o acusador, você pode não sentir nada, mas precisa ter uma atitude de fé, você faz sua lista, confessa seu pecado e faz o firme propósito de nunca mais pecar. Desculpa, mas não é vou tentar.

O PHN – Por Hoje Não –  é o projeto de nunca mais pecar, só que a cada dia. Você ofende a Deus quando peca porque faz mal a si mesmo.

O sacramento da comunhão é o Cristo Ressuscitado que se dá como refeição espiritual. O problema é que uma multidão de pessoas entra na fila da comunhão com indiferença.
Se você ama Jesus de verdade, depois da comunhão você vai sentir uma força espiritual. Você sente a força da comunhão quando ama Jesus no seu irmão. Para sentir esta força você precisa comungar direito. Se você está em pecado mortal, não comungue.

Quando você comunga e se confessa e nada acontece, é porque você o faz sem fé. A graça é dada conforme a disposição e a cooperação de quem a recebe. Pare de rastejar como uma serpente, você foi feito para voar como uma águia, mas para isso você precisa do toque da humanidade de Cristo.

Amor não é sentimento, é eterno, é uma aliança de sangue que diz eu não desisto de você. Não desista de você! Você foi feito para amar e não para ser egoísta. Foi feito para dar a vida e não para usar os outros e jogar no lixo. Para voar como um astro luminoso, como os santos, porque esta é a vontade do nosso Pai do céu. Deus faz loucuras por nós, morreu na cruz por nós, Ele quer que a gente vá para o céu. Se você tem sofrimento, chagas, peça a Deus que transforme pelo Espírito Santo as chagas latejantes de dor em chagas gloriosas de amor. O Espírito transforma a dor em amor. Carregue sua cruz até o Cristo e deixe que ele toque em suas chagas.

 

contribuicaocn

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo