PHN

Santidade: um verdadeiro desafio

Thiago Tomé

Thiago Tomé | Foto: Andréia Britta / cancaonova.com

Nesta pregação, falaremos sobre alguns personagens. Falaremos de Ozias, Isaías, o profeta Jonas, entre outros.

Veja o que diz a Palavra de Deus:

“No ano da morte do rei Ozias, eu vi o Senhor sentado num trono muito elevado; as franjas de seu manto enchiam o templo. Os serafins se mantinham junto dele. Cada um deles tinha seis asas; com um par de asas velavam a face; com outro cobriam os pés; e, com o terceiro, voavam. Suas vozes se revezavam e diziam: ‘Santo, santo, santo é o Senhor Deus do universo! A terra inteira proclama a sua glória!’. A este brado as portas estremeceram em seus gonzos e a casa encheu-se de fumo. ‘Ai de mim’ – gritava eu – ‘Estou perdido porque sou um homem de lábios impuros, e habito com um povo (também) de lábios impuros e, entretanto, meus olhos viram o rei, o Senhor dos exércitos!’ Porém, um dos serafins voou em minha direção; trazia na mão uma brasa viva, que tinha tomado do altar com uma tenaz. Aplicou-a na minha boca e disse: ‘Tendo esta brasa tocado teus lábios, teu pecado foi tirado, e tua falta, apagada’. Ouvi então a voz do Senhor que dizia: ‘Quem enviarei eu? E quem irá por nós?’. ‘Eis-me aqui’ – disse eu –, ‘enviai-me.’” (Isaías 6,1-8).

Quem precisa de cura é porque está doente; quem precisa de libertação é porque está preso; quem precisa de um milagre é porque necessita de algo impossível. E, diante desse tema – santidade – , pensei comigo: “Como vou encarar essa multidão, falar sobre a santidade, se eu mesmo ainda me vejo longe dela?”. Sinto-me, portanto, semelhante ao profeta Isaías que disse: “Estou perdido porque sou um homem de lábios impuros, e habito com um povo (também) de lábios impuros, entretanto, meus olhos viram o rei, o Senhor dos exércitos!”.

O profeta Isaías só conseguiu ter essa visão da glória de Deus após a morte do rei Ozias. Diante disso, eu lhe pergunto: Que “Ozias” é esse que precisa morrer dentro de você para que você consiga ver a Glória de Deus na sua vida?

A santidade é um caminho a ser percorrido

Talvez você me diga: “Olha, Thiago, o meu ‘Ozias’ é aquela pessoa que vive me importunando!”. Pode ser que seja seu vizinho com aquele som alto ou, ainda, aquela pessoa que se sente a “dona da igreja” e que lhe inibe no exercício do seu ministério.

Mas veja: não se trata de querer eliminar aqueles que nos incomodam, e sim de matar essa velha criatura que habita em nós, esse “Ozias” que nos arrasta ao pecado.

Entenda que existem coisas na sua vida, as quais você ainda não tem a clareza para compreendê-las, porque esse “Ozias” não morreu dentro de você. Quando esse “Ozias” morrer, você tocará no desígnio que Deus tem para sua vida, a exemplo do que aconteceu com o profeta Isaías.

A primeira vez que participei de um Acampamento PHN, vi uma multidão de jovens libertos de seus vícios, que se reconheciam impuros e, como o profeta Isaías, desejavam a santidade, e diziam ao Senhor: “Eis-me aqui!”.

Ao contrário do profeta Isaías, temos o profeta Jonas, que tomou a decisão de fugir da presença de Deus. Ao fugir do Senhor, Jonas embarcou num navio e, esse navio, quase afunda por causa de uma repentina tempestade. Por quê? Porque para o capitão daquela embarcação e para aquelas pessoas que estavam naquele navio, o “Ozias” deles era o próprio Jonas. O profeta Jonas atraía sobre aquele navio tamanha desgraça que o capitão daquele navio tomou a decisão de atirar o profeta ao mar. Deixa eu lhe perguntar: Você tem a coragem de jogar para fora do seu barco, esse “Ozias”, essa amizade que tem te levado ao pecado?

Está para estrear nos nossos cinemas o filme “O Rei Leão”. E para quem conhece a história desse filme, sabe que o Simba tem a amizade do Timão e do Pumba. São amizades verdadeiras na hora da dor e do perigo. Neste PHN você é convidado a cultivar amizades verdadeiras, sinceras, amizades que te levam para Deus, para o Céu.

“Mantenha sua relação com Deus” – Thiago Tomé Foto: Andréia Britta / cancaonova.com

Sem Deus e sem esses amigos que nos fortalecem na caminhada, a gente não consegue alcançar a santidade. Entenda que todo guerreiro precisa de uma estratégia no combate. Mantenha sua fidelidade, sua relação com Deus. Esse desafio de alcançar a santidade também é seu, meu irmão!

Quando, em missão, fui morar na Terra Santa, eu não sabia me comunicar com as pessoas que ali viviam. Não sabia falar árabe, inglês, espanhol, nada! Fiquei seis meses em silêncio, e pedindo a Deus que me desse a graça de saber me comunicar com aquele povo. Por que estou lhe contando isso? Porque esse foi um “Ozias” que teve de morrer na minha vida: tive de aprender a silenciar.

Santidade, meus irmãos, é um caminho a ser percorrido. Mas, eu lhe digo: de nada adianta termos tanto estudo, tanto conhecimento das coisas de Deus, se não sabemos nos relacionar com as outras pessoas. A minha fé, o meu caminho com Deus, exige de mim uma postura de santidade.

Leia mais:

:: Coração do guerreiro, morada das virtudes

:: Somente em Cristo encontramos a Verdade que liberta

A Palavra de Deus nos fala a respeito de um jovem que não tem nome:

“Um jovem aproximou-se de Jesus e lhe perguntou: ‘Mestre, que devo fazer de bom para ter a vida eterna?’. Disse-lhe Jesus: ‘Por que me perguntas a respeito do que se deve fazer de bom? Só Deus é bom. Se queres entrar na vida, observa os mandamentos’. – ‘Quais?’ – per­guntou ele. Jesus respondeu: ‘Não matarás, não cometerás adultério, não furtarás, não dirás falso testemunho, honra teu pai e tua mãe, amarás teu próximo como a ti mesmo’. Disse-lhe o jovem: ‘Tenho obser­vado tudo isso desde a minha infância. Que me falta ainda?’. Respondeu Jesus: ‘Se queres ser perfeito, vai, vende teus bens, dá-os aos pobres e terás um tesouro no céu. Depois, vem e segue-me!’” (Mateus 19,16-21).

Existe uma diferença entre ser salvo e ser santo. Esse jovem do Evangelho era um jovem PHN? Sim ou não? É claro que sim! Tratava-se de um jovem que estava a caminho do Céu, que observava os mandamentos, porém, ainda lhe faltava a santidade. Faltava-lhe a perfeição. Faltava-lhe percorrer esse caminho da santidade.

Você já viveu essa experiência de se afastar definitivamente do pecado, de sentir esse amor de Deus a lhe tocar, a ponto do Senhor ser o centro da sua vida? Se um dia você já sentiu isso, volte para essa experiência. E, se ainda não sentiu, aqui, neste Acampamento PHN, é o lugar ideal para você fazer essa experiência maravilhosa.

A santidade é pessoal. Ela é para você! Quem precisa ser santo é quem se reconhece pecador, ou seja, a santidade é para todos nós. Lute por ela.

Transcrição e adaptação: Alexandre Oliveira

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo