“Ide, sem medo, para servir!”

Emanuel Stênio
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Nas próximas semanas, viveremos a preparação para o Natal. Estamos próximos do Advento. A nós cabe fazer uma reavaliação de tudo aquilo que vivemos; assim, poderemos começar bem este novo tempo.

O Papa Francisco, na ocasião da JMJ 2013, nos deu uma palavra de ordem: “Ide, sem medo, para servir!”.

Ninguém pode fazer alguma coisa se não tiver capacidade para fazê-la. Então, aqueles que se dispõem a evangelizar precisam ter uma experiência com Jesus. O encontro com Ele nos transforma e nos concede um gosto especial por aquilo que é santo. Um encontro que muda a nossa maneira de viver e transforma nossos hábitos.

Peçamos a Deus a possibilidade de um encontro com Ele. Que o Senhor venha fazer morada em nossa alma.

Tomemos o Evangelho de Mateus,10: “Jesus enviou estes doze e lhes ordenou, dizendo: 'Não ireis pelo caminho dos gentios nem entrareis em cidade de samaritanos, ms ide antes às ovelhas perdidas da casa de Israel. E, indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus. Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai. Não possuais ouro, nem prata, nem cobre em vossos cintos, nem alforges para o caminho, nem duas túnicas, nem alparcas, nem bordões; porque digno é o operário do seu alimento. E, em qualquer cidade ou aldeia em que entrardes, procurai saber quem nela seja digno, e hospedai-vos aí, até que vos retireis.
E, quando entrardes nalguma casa, saudai-a. E, se a casa for digna, desça sobre ela a vossa paz; mas, se não for digna, torne para vós a vossa paz. E, se ninguém vos receber, nem escutar as vossas palavras, saindo daquela casa ou cidade, sacudi o pó dos vossos pés. Em verdade vos digo que, no dia do juízo, haverá menos rigor para o país de Sodoma e Gomorra do que para aquela cidade'”.

"Se quisermos ser homens e mulheres de fé, anunciemos a Boa Nova que se faz também por meio de gestos e palavras."
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Aqueles discípulos que se encontraram, um dia, com Jesus, ouviram-nO e se apaixonaram por aquilo que Ele pregava. A partir desse encontro, eles seguiram o Mestre. Os discípulos viram muitas curas e libertações. Eles foram testemunhas e pregaram aquilo que viveram. Então, no tempo certo, o Senhor separou 12 de Seus discípulos e os enviou para a missão.

A exemplo disso, aprendamos que nossa experiência com Jesus e com Sua Palavra não pode ficar restrita a um pequeno grupo ou guardada só para nós. Lembremo-nos das palavras do Papa Francisco: “A fé é uma chama que se faz tanto mais viva quanto mais é partilhada, transmitida, para que todos possam conhecer, amar e professar que Jesus Cristo é o Senhor”.

Se quisermos ser homens e mulheres de fé, anunciemos a Boa Nova que se faz também por meio de gestos e palavras. Jesus nos pede: “Ide!”. Perceba que é uma ordem, não um pedido para ser realizado somente quando tivermos tempo ou depois de uma tarde de lazer. Essa ordem é para ser vivida a todo momento, em todos os lugares e por todas as pessoas.

O Evangelho é para todos, não somente para aqueles que mais se parecem conosco ou que já estão no nosso grupo de amigos, na Igreja. O desafio do cristão é ser luz, é anunciar por meio de gestos e palavras. Jesus nos pede que saiamos da nossa inércia, do nosso comodismo.

Muitos procuram o Senhor para que Ele cure suas doenças, resolva seus problemas, mas, raramente, buscam uma experiência com Jesus, para se capacitar no serviço da evangelização.

Jesus nos pede para irmos além daquilo que compreende nosso “mundinho”. Precisamos levar a experiência com Cristo para todos os ambientes, e isso fazemos com a nossa simplicidade, com o nosso modo de ser.

"De que vale levar uma cruz no peito, mas não levar, no coração, aquilo que Jesus diz?"
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Gandhi disse, certa vez, que não se convertia ao Cristianismo, porque ele não conseguia ver ressonância naquilo que se pregava com aquilo que se vivia. Por isso, precisamos assumir uma postura de quem vive a experiência com Jesus.

Muitas vezes, a nossa conversa e o modo de nos vestirmos não condizem com o nosso desejo de evangelizar em todos os ambientes.

O testemunho do cristão não significa apenas criar um altar em casa, com todos os santos, mas viver como um discípulo de Cristo. De que vale levar uma cruz no peito, mas não levar, no coração, aquilo que Jesus diz?

Deus quer que Sua Palavra alcance a todos. O mundo precisa de Cristo e para isso Ele nos envia às pessoas para evangelizarmos. Cada um de nós é chamado a fazer esse trabalho que nos foi confiado.

O melhor instrumento para evangelizar um jovem é um outro jovem. Para formar um casal, a melhor ferramenta é outro casal. Todos nós temos condições de evangelizar, mas para isso precisamos nos desinstalar, deixar nosso comodismo. Sabemos que há quem não queira ouvir a Palavra, mas podemos evangelizar com uma boa conversa.

O Papa nos ensina que o nosso temor não é diferente do temor do profeta Jeremias. Mas, assim como Deus prometeu que estaria com Jeremias, Ele também está conosco, pois aquele que o Senhor escolhe, Ele capacita.

Se quisermos levar nossos filhos, parentes e amigos para Jesus, precisamos, primeiramente, nos encontrar com Ele. Assim, o nosso trabalho vai contagiar nossos vizinhos, nossos chefes, nossos amigos reais e virtuais – aqueles que fazemos pelo Facebook. Ide, sem medo, para servir.

Não devemos ter medo de evangelizar, porque o Senhor nunca nos deixará sozinhos na missão. Podemos contar com a presença de nossos amigos, nossa comunidade, nosso grupo de oração. Aquilo que fazemos juntos contribui para o propósito a que nos dispomos a fazer.

O Santo Padre diz que toda a Igreja e todos os santos estão presentes na vida daqueles que se dispõem a assumir o desafio da evangelização. Que possamos assumir essa ordem de ir, sem medo, para servir, pois de graça recebemos e de graça devemos dar.

Esta é a nossa vocação. Somos anunciadores da Palavra de Deus.

Transcrição e adaptação: Dado Moura

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo