A bondade é fruto do Espírito

Padre Paulo Ricardo
Foto: Fotos CN/ Robson Siqueira

Como conseguimos ser uma pessoa do bem, uma pessoa de Deus, alguém que faz o bem aos outros? Vamos falar da bondade como fruto do Espírito Santo.

Existe uma bondade natural no ser humano, que brota das nossas virtudes, mas há também uma bondade que pertence a Deus. Vemos isso na vida dos santos, pois eles viveram uma benevolência que ultrapassava a simples bondade natural. Mas do que se trata essa bondade divina? É esquecer-se de si mesmo, entregar-se totalmente por amor ao outro, fazer-se doação.

Na Carta de São Paulo aos Gálatas está escrito que a bondade é um fruto do Espírito Santo: "Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, bondade, benevolência, fé, mansidão e domínio de si. Contra essas coisas não existe lei" (Gl 5,22-23).

O que é o Espírito Santo? É o Amor de Deus. Jesus, na cruz, entregou-nos o Seu Espírito, Ele nos deu o Seu Amor. Experimentamos, ao contemplar o sacrifício de Cristo na cruz, o amor de Deus. Meus irmãos, somente os amados amam.

A criança é alegre, porque se sente amada. Somos amados por Deus, somos essa criança que sorri, porque sabe que é amada.

Somente quando nos damos conta de que somos amados por um amor infinito é que somos felizes. Vamos, agora, sair da teoria e mergulhar um pouco neste amor de Deus que não tem limites.

Meu irmão, você ganhou na "mega-sena acumulada" e não sabe disso. É verdade! Você existe e é escolhido por Deus! Você poderia não existir. Sabia disso? Se o seu pai e a sua mãe não tivessem se conhecido, você não teria nascido. Mas Deus, em Sua infinita bondade, fez com que seus pais se encontrassem e você pudesse existir. Você foi escolhido para existir. Muita gente melhor do que eu e você que poderia ter existido em nosso lugar, mas o Senhor quis que nós existíssemos. Somente com o passar do tempo é que eu fui compreendendo que sou um presente de Deus na vida das pessoas.

Eu nunca fui bonito. Sempre me achei feio, orelhudo, dentuço e assim por diante. Certa vez, fiquei pensando: “Minhas irmãs são bem mais bonitas do que eu. Deus podia ter dado uma 'caprichada' em mim, poderia ter me feito mais bonito, mais forte, etc”. Mas, daí, eu me dei conta de que não seria eu mesmo!

Com as milhares de possibilidades que Deus poderia ter utilizado, a partir da carga genética do meu pai e da minha mãe, Ele escolheu a mim! Ele me amou, escolheu a mim, Ele me quis.

Todos nós somos frutos dessa escolha. O Senhor poderia ter colocado no mundo pessoas bem melhores do que nós. Mas Ele nos quis. Ele nos escolheu. Esta é uma verdade fundamental.

Se você sabe que é objeto do amor de Deus, que você não merecia existir, mas, mesmo assim, existe por uma amorosa escolha divina, é preciso deixar brotar, de dentro do peito, essa alegria de se reconhecer amado. Mas nós pecamos, tornamo-nos egoístas. Diga a verdade: você não se esqueceu deste amor? Você não foi ingrato a tão grande amor? Saiba: o Senhor está intensamente pensando em você. E a prova disso é que, do contrário, você deixaria de existir.

Deus nos sustenta. Se Ele deixasse de nos sustentar também deixaríamos de existir. Se Deus dormisse, Ele acordaria sem as coisas, sem o mundo, sem a mim e a você… Mas Ele não dorme! Ele nos sustenta, e porque nos sustenta continuamos a existir, mesmo quando continuamos a pecar.

 

"Em cada Santa Missa Jesus diz: 'Eu amo você'", ensina padre Paulo Ricardo.
Foto: Fotos CN/ Robson Siqueira

 :: Veja fotos no Flickr
:: Veja + fotos também no Facebook

Apesar dos nossos pecados, Deus nos ama e nos faz existir. Cristo veio ao mundo para nos salvar e nos amar com um amor divino e humano.

O Papa Pio XII nos ensinou que Jesus veio ao mundo para amar cada ser humano individualmente. Na hora da cruz, Jesus estava pensando em você! No Calvário, Nosso Senhor pensou em cada um individualmente.

Jesus poderia ter desistido ao cair com a cruz que Ele carregou, mas Ele a segurou e não desistiu! Ele pensou em mim, pensou em você. Ele não desistiu da sua vida, então, não desista d'Ele!

A Missa que participamos é a morte de Cristo por amor a mim e a você. Na Missa, Jesus nos diz: “Isto é o meu Corpo” e “Isto é o meu Sangue derramado por vós”. Na Celebração Eucarística, temos o Corpo e o Sangue de Cristo separados na Eucaristia, sacramento que nos leva a entender o Seu sacrifício. Em cada Santa Missa Jesus diz: “Eu amo você”.

Olhe para a cruz e faça a experiência com o amor de Deus. Creia nesse amor!

Bom, se Deus nos ama com tão grande amor, a ponto de nos perdoar e nos salvar, precisamos retribuir essa atitude. Como não amar de volta um amor assim?

Existe uma forma muito concreta de amar a Deus de volta. Quer saber como? Olhe para esse seu irmão, que está aí ao seu lado (sim, ele mesmo! Esse “bicho feio” aí ao seu lado) é esse o jeito que Deus escolheu para você amá-Lo de volta.

São três passos: 1º) Deus me ama. 2º) Eu me amo. 3º) Eu amo o meu irmão.

O jeito escolhido por Deus para que possamos amá-Lo de volta é por meio do meu irmão. É dessa forma que vamos sendo 'Gente do Bem', ou seja, amando nossos irmãos através dessa bondade que é fruto do Espírito Santo.

No entanto, o segundo passo (Eu me amo!) não é tão simples quanto parece. Quantas pessoas vivem escravas do egoísmo e acabam se destruindo no meio de tantos vícios? Precisamos aprender a nos amar de forma adequada. Para isso precisamos crer no amor de Deus.

Todos nós vemos alguma coisa, no nosso corpo, da qual não gostamos. Não é verdade? Gostaríamos de moldar o nosso corpo de um jeito que ficasse da forma ideal. O baixinho quer ser alto, o careca quer ter cabelo… Nunca estamos satisfeitos. Somos um bando de rebeldes. Crer no amor de Deus é adorar a Sua vontade, é aceitar o fato de que somos uma boa ideia do Senhor. Por amor a nós Ele não vai pagar o preço de fazer a nossa vontade "nisso ou naquilo", mudando o nosso corpo "assim ou assado”. E por quê? Porque, daí, não seríamos nós mesmos! Deu para entender? Seria outra pessoa a existir; não você. E por amor, Ele não pagou esse preço, Ele criou a você assim. Com esse cabelo, com essa estatura, com essa cor do olhos… É você, criado por amor divino!

E a bondade acontece em nossa vida quando assumimos que somos esta boa ideia de Deus, que fomos criados por amor e imitamos essa bondade quando amamos nossos irmãos.

Quando somos capazes de amar alguém, sem esperar que esse alguém se torne amável, tornamo-nos 'gente do bem'. Com a nossa bondade, as pessoas são desafiadas a serem melhores. Os santos viveram assim. Eles nos ensinaram que não devemos esperar o feio ficar bonito, o sujo ficar limpo, o pecador ficar santo para poder amá-los. Não! Devemos amar, porque o amor transforma. O Senhor nos ama assim! Ele não espera mudarmos primeiro para depois nos amar. Ele simplesmente nos ama, e o Seu amor vai nos transformando dia após dia.

Ser 'gente do bem' é imitar esse amor de Deus, é exercer essa bondade para com o próximo que vai transformando-o numa pessoa melhor.

Façamos, hoje, o nosso exame de consciência. Se você reza ao Espírito Santo, se você suplica os carismas d'Ele, mas não vive o fruto da bondade, alguma coisa está errada! É terrível ir à Igreja somente para pedir coisas para si. Não podemos ser egoístas! A nossa resposta ao amor de Deus para conosco se faz através do nosso amor concreto aos irmãos.

O Papa Francisco nos ensina que é preciso “rezar com a carne”. Como? Doando a nossa vida a exemplo do que Jesus fez. Você precisa doar seu tempo ao próximo. O tempo é a matéria-prima da vida humana. A nossa vida é feita de tempo. Pergunto a você: “Como você tem utilizado seu tempo?”. Ame Deus doando seu tempo àqueles que precisam de um pouco de atenção e carinho. Isso é exercer a bondade que nos leva a ser gente do bem.

 

 

Transcrição e adaptação: Alexandre Oliveira (@alexandrecn)

 

 

Assista a um trecho dessa pregação:

 

 

 

:: WebTVCN: Entrevista com Padre Paulo Ricardo durante o PHN 2013. Confira!

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo