A cruz é nossa vitória sobre todo o mal

Roberto Tannus
Foto: Maria Andrea/Cancaonova.com

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo.

Meus irmãos, quando rezamos o Pai Nosso, pedimos ao Senhor para livrai-nos de todo mal, esta oração ensinada por Jesus, é um grito de vitória para todo cristão, pois em Cristo, em seu amor, somos libertos de todo mal.

O momento sublime de amor do Senhor por nós se deu em sua morte na cruz, onde o “véu se rasgou”, e no instante que o soldado transpassou seu peito, este jorrou sangue e água, dando-nos assim, uma abertura total ao céu. Na cruz de Cristo, em sua vitória sobre a morte, ai está a certeza que fomos libertos de todo mal.

Avançando nossa reflexão sobre a vida de Jesus, convido a pegar comigo sua Bíblia no Evangelho de São Lucas:

“Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do rio Jordão e, no Espírito, era conduzido pelo deserto. Ali foi posto à prova pelo diabo, durante quarenta dias. Naqueles dias, ele não comeu nada e, no final, teve fome. O diabo, então, disse-lhe: “Se és o Filho de Deus, manda que esta pedra se transforme em pão”. Jesus respondeu: “Está escrito: ‘Não se vive somente de pão’”. O diabo o levou para o alto; mostrou-lhe, num relance, todos os reinos da terra, e lhe disse: “Eu te darei todo este poder e a riqueza destes reinos, pois a mim é que foram dados, e eu os posso dar a quem eu quiser. Portanto, se te prostrares diante de mim, tudo será teu”. Jesus respondeu-lhe: “Está escrito: ‘Adorarás o Senhor teu Deus e só a ele prestarás culto’”. Depois, o diabo levou Jesus a Jerusalém e, colocando-o no ponto mais alto do templo, disse-lhe: “Se és Filho de Deus, lança-te daqui abaixo. Pois está escrito: ‘Ele dará ordens aos seus anjos a teu respeito para que te guardem’, e ainda: ‘Eles te carregarão nas mãos, para que não tropeces em alguma pedra’”. Jesus, porém, respondeu: “Também foi dito: ‘Não porás à prova o Senhor, teu Deus’”. Terminadas todas as tentações, o diabo afastou-se dele até o tempo oportuno.”(Lc 4, 1-13)

Nesta Palavra vimos as três tentações de Jesus, mas Ele fiando-se no Pai venceu. O inimigo o tentou com riquezas, com poder, com a ambição, ora em nosso meio, muitos tem sido tentados da mesma forma, muitos tem se colocando no lugar de Deus, querendo viver uma vida de riquezas e colocando toda a confiança no poder do mundo. Mas nós precisamos como Jesus, confiar inteiramente no Senhor.

A Palavra nos ensina que o inimigo tentou novamente Jesus, e o momento escolhido pelo demônio foi sua paixão, ele tentou de todas as formas mostrar para o Senhor que não valeria apena morrer pelo homem, pois este é ingrato, infiel, mas Jesus, nos ama, e nos amou até o fim, por isso, deu-se inteiramente por nós, por amor, vencendo o inimigo pelo poder do amor.

No Evangelho de São Lucas (Lc 11,15 e ss), vimos a autoridade de Jesus para expulsar os demônios, porém os fariseus vendo a ação do Senhor, encheram o coração de inveja, este pecado segundo Santo Agostinho é o pecado diabólico por excelência. Irmãos não podemos ter inveja, ela acaba com nossa vida de santidade, precisamos nos alegrar com as vitórias dos nossos irmãos, e jamais sermos dominados pela inveja. Como cristãos precisamos usar da autoridade que Senhor nos deu não para acusar, mas sim, para amar e indicar o caminho da cruz, que é a via de santidade.

"É impossível Deus deixar de te amar", afirma Roberto Tannus
Foto: Maria Andrea/Cancaonova.com

 

Meus irmãos, quando estamos unidos a Deus não tememos nada, mesmo que venham as dores, os sofrimentos, jamais desistiremos. Quando colocamos nossos joelhos nos chãos para orar, sempre o Senhor nos enviara um anjo para nos auxiliar, como fez com o próprio Senhor. “Pai, se quiseres, afasta de mim este cálice; contudo, não seja feita a minha vontade, mas a tua! Apareceu-lhe um anjo do céu, que o fortalecia.”(Lc 22,42-43)

Por isso, quanto maior o sofrimento, mas forte deve ser nossa oração, vimos na narração de São Lucas, os medos que o Jesus tinha, mas também vimos o abandono total de Jesus a vontade de Deus, ao ponto de consolar, e exortar os discípulos, esta força era proveniente da oração, de sua união com o Pai.

Satanás tentou de tudo para Jesus desistir, o Senhor foi preso, torturado, humilhado, cuspiram, baterem Nele, mas nada foi capaz de fazê-lo desistir, seu segredo era confiar plenamente em Deus, por isso Ele foi capaz de dar sua vida por nós.

Meus irmãos, precisamos confiar neste amor do Senhor por nós, saiba que é impossível o Senhor deixar de nos amor. Assuma a vitória de Cristo, a cruz é nossa vitória, você que está doente, passando por algum sofrimento, una a sua dor a dor de Cristo, e declare que Jesus é nosso Senhor. O amor vai vencer em sua vida, confie no Senhor, entregue tudo a Ele, e o Senhor realizara o seu poder.

Declare Jesus Cristo é o Senhor, Jesus Cristo é o meu Senhor!

Deus nos abençoe.

Transcrição e adaptação: Ricardo Gaiotti

Assista um trecho desta pregação
<object type=


Roberto Tannus


Pregador oficial da Renovação Carismática Católica (RCC)

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo