A cura das nossas feridas emocionais

Padre Vagner Baia
Foto: Natalino Ueda/Cancaonova.com

Quero começar esta pregação rezando com você: Senhor Jesus, como aquele leproso eu também quero estender as minhas mãos a Ti e colocar a minha vida em suas mãos. Jesus, o Senhor tem conhecimento pleno da minha história. Como o leproso, que voltou para sua casa curado e todos se alegraram com ele, assim eu também quero ser curado neste acampamento.

Esta é a vontade de Deus para a minha vida: que eu seja um homem novo! Precisamos sempre ter em vista a vontade de Deus em nossa vida. Ele sempre está preocupado conosco, porque nos ama com amor de Pai, um amor entranhado.

Ontem, eu falei na homilia sobre os bloqueios para a cura: “Deus quer te curar em sua totalidade, como nos ensina São Paulo:
“Que o próprio Deus da paz vos santifique inteiramente, e que todo o vosso ser — o espírito, a alma e o corpo — seja guardado irrepreensível para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo!” (I Ts 5,23)
A cura interior, está relacionado com a cura física. Porque, às vezes, nossas mágoas e feridas interiores causam angústia, frustração, falta de ânimo e vontade de reagir diante das dificuldades, causando uma indisposição física.

São Pedro diz, em sua segunda Epístola, sobre as nossas feridas emocionais:
"O poder divino deu-nos tudo o que contribui para a vida e a piedade, fazendo-nos conhecer aquele que nos chamou por sua glória e sua virtude. Por elas, temos entrado na posse das maiores e mais preciosas promessas, a fim de tornar-vos por este meio participantes da natureza divina, subtraindo-vos à corrupção que a concupiscência gerou no mundo. Por estes motivos, esforçai-vos quanto possível por unir à vossa fé a virtude, à virtude a ciência, à ciência a temperança, à temperança a paciência, à paciência a piedade, à piedade o amor fraterno, e ao amor fraterno a caridade" (II Pd 1,3-7).

A fé nos coloca em um único caminho que pode nos salvar: Jesus Cristo, o Caminho a Verdade e a Vida. Isso aconteceu com muitos doentes que se aproximaram de Jesus e encontraram a cura para as suas enfermidades e a salvação. Não importa o tempo de morte que estamos enfrentado em nosso interior, pois Jesus tem sempre uma solução! Infelizmente, muitas pessoas não conhecem a verdadeira fé e não tem nela o seu fundamento. Por isso, caem no erro de deixar de confiar em Jesus, para confiar nas práticas ocultas, feitas por mãos humanas.

"A cura interior é a boa nova de Deus para os povos!" afirma Padre Vagner Baia
Foto: Natalino Ueda/Cancaonova.com

Veja + fotos no Flickr

 :: Comente as fotos no Facebook 


São Tiago fala a respeito da fé em Deus em sua Carta: “Mas peça-a com fé, sem nenhuma vacilação, porque o homem que vacila assemelha-se à onda do mar, levantada pelo vento e agitada de um lado para o outro. Não pense, portanto, tal homem que alcançará alguma coisa do Senhor, pois é um homem irresoluto, inconstante em todo o seu proceder" (Tg 1, 6 -8). Se eu não confio em Deus, em quem eu vou acreditar?

Precisamos ter fé e acreditar que o amor nos leva a união com Deus. Saiba que, quando Deus coloca em nós uma alma, ela vem acompanhada com as virtudes como diz São Paulos aos Gálatas: “caridade, alegria, paz, paciência, afabilidade, bondade, fidelidade, brandura, temperança. Contra estas coisas não há lei” (Gl 5,22-23).

A cura interior é a boa nova de Deus para os povos! O Homem precisa estar em Deus e viver para Deus. O livro do Eclesiástico nos ensina: “No princípio Deus criou o homem, e o entregou ao seu próprio juízo; deu-lhe ainda os mandamentos e os preceitos. Se quiseres guardar os mandamentos, e praticar sempre fielmente o que é agradável (a Deus), eles te guardarão. Ele pôs diante de ti a água e o fogo: estende a mão para aquilo que desejares. A vida e a morte, o bem e o mal estão diante do homem; o que ele escolher, isso lhe será dado, porque é grande a sabedoria de Deus. Forte e poderoso, ele vê sem cessar todos os homens. Os olhos do Senhor estão sobre os que o temem, e ele conhece todo o comportamento dos homens. Ele não deu ordem a ninguém para fazer o mal, e a ninguém deu licença para pecar; pois não deseja uma multidão de filhos infiéis e inúteis”  (Eclo 15,14-22).

Do nosso pecado, vem a primeira grande ferida emocional, que se chama-se rejeição. Quando a gente não se sente amado por aqueles que estão ano nosso redor, começamos a nos comparar com elas. Jesus também foi extremamente rejeitado pelo seu povo, mas Ele não deixou que a rejeição destruísse a sua missão. Pelo contrário, Jesus utilizou das virtudes citadas acima para cumprir com sabedoria a sua missão.

A segunda feria é o complexo de inferioridade, a pessoa começa a nivelar por baixo, se achando pior, e menos capaz que os outros. Esta nos impulsiona a julgar e a condenar as outras pessoas! A nossa cura se da a partir de agora! São Paulos diz em sua carta aos Efésios: “Renunciai à vida passada, despojai-vos do homem velho, corrompido pelas concupiscências enganadoras" (Ef 4,22). Deus quer fazer com que você viva uma vida nova a partir de agora! Ele que fazer o novo em sua vida!

Transcrição e Adaptação: Mariana Lazarin Gabriel (@marilg)

Assista um trecho desta pregação:

 

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo