A cura é a marca da liberdade

Padre Edimilson
Foto: Lucilene Silva

“Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará!” (João 8, 32)

Diante da minha história negativa com meu pai, Deus foi trabalhando, em meu coração, as minhas inseguranças. A cura é uma luta, a minha tendência é não ser afetivo, pois não recebi afeto de meu pai, é um exercício.

Na cura dos meus relacionamentos, Deus quer que eu seja verdadeiramente livre em meus afetos. Nós temos muita facilidade para nos armarmos, diante de uma situação, não podemos ser escravos dos nossos afetos feridos, Deus nos quer livres.

“Foi para a liberdade que Cristo nos libertou!” (Gálatas 5,1)

A cura é a marca da liberdade.

Depois de seu encontro com Jesus, Maria Madalena trazia em seu coração não mais a auto condenação mas a liberdade, sua consciência não a acusava mais de nada, por que é para a liberdade, para andarmos de cabeça erguida que Cristo nos libertou.

“Uma vez livre não posso me desviar da Palavra, quem se debruça na lei perfeita que é da liberdade, esse há de ser feliz naquilo que faz!” (Tiago 1,25)

Preciso dar uma resposta na tentativa de ser curado pois, sou livre, Jesus entrou na minha vida e a sua presença faz a diferença nos meus relacionamentos.

Para escolher eu preciso ser livre!
Foto: Lucilene Silva

Nós seremos julgados pela lei da liberdade, para escolher eu preciso ser livre.

Não há mais condenação para aqueles que estão em Cristo, o inimigo nos oprime quando não assumimos nossa liberdade!

Ande de cabeça erguida, pois a Palavra nos diz: “Bem aventurados quando fores caluniados, quando vos perseguires por causa de mim. Alegrai vos e exultai vos pois será grande vossa recompensa nos Céus!” (Mateus 5,11-12).

Transcrição: Edna Carvalho

saopaulo.cancaonova.com


Padre Edimilson Lopes


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo