A devoção a Maria

Diácono Paulo
Foto: Wesley Almeida/ cancaonova.com

A Bíblia é a Palavra de Deus escrita para todos os tempos e para todas as pessoas; ninguém pode viver longe dela. Toda a Palavra foi escrita para preparar a vinda de Jesus; por isso Maria é a mulher da Bíblia. Vamos meditar: “Disse, então, Maria: 'Eis aqui a serva do Senhor, cumpra-se em mim segundo a tua palavra'. E o anjo ausentou-se dela.” (Lc 1,38)

Maria encontrou graça diante de Deus; uma mulher escolhida diante de todas as mulheres do seu tempo. Na sua pequenez, ela foi a escolhida.

O maior milagre de todos os tempos é esse: uma Virgem, que não teve um relacionamento com nenhum homem, teve o Verbo encarnado nela. A descendência de Maria esmagaria a cabeça da serpente, por isso Deus a escolheu.

Maria é a mulher da Palavra, por isso ela disse: "Eis aqui a escrava do Senhor”. Nós podemos dizer 'sim' ou 'não' à vontade de Deus, mas Nossa Senhora disse: “Faça-se em mim a Tua vontade”. Estou trazendo essa primeira provocação na sua fé, porque só poderemos ter a aprovação, na Palavra de Deus, se, como Maria, pudermos dizer: "Faça-se!". Nós só estamos, aqui, porque uma mulher disse: “Faça-se em mim segundo a Tua Palavra.”

Enquanto meditava essa passagem bíblica, percebi que existe uma chave para lê-la. Você precisa ter essa chave, que abre a porta da salvação, que é Maria. Quando você se torna um devoto dela, você tem a chave que abre a Bíblia, porque ela, no seu útero, gerou o Verbo, que é Deus. 

Será que você está abrindo a sua vida para a Palavra de Deus? Você tem a chave, que é Maria?

"Um devoto de Maria precisa se igualar às virtudes dela", disse Diácono Paulo
Foto: Wesley Almeida/ cancaonova.com

O devoto tem dimensões de devoção. A primeira é a dimensão de referência. Toda a humanidade precisa de referência. Quem não tinha pais, colocava sua referência nos tios, nos avós ou em alguém que seja modelo para ela. Maria é o modelo de humanidade. Nela, as virtudes de Deus fluíram naturalmente para que ela tivesse o Filho de Deus. Precisamos ter Maria como referência!

Maria foi uma mulher simples e madura. É preciso que nós assumamos essas características dela. Muitas vezes, dizemos: “Eu sou devoto de Maria”, mas será que nós temos lido a Palavra de Deus? Nossa Senhora pôde viver plenamente a sua humanidade, pois foi pura em tudo: no falar, no pensar, no julgar e no agir. Ela tomou para si a virtude da temperança. 

Um devoto de Maria precisa igualar-se a ela nas virtudes, precisa ter têmpera nas suas emoções, nos seus pensamentos e no seu agir. 

Nossa Senhora é a mulher que viveu a sua vida honrando a Palavra. Ela era pura, porque o seu modo de agir era puro. Se você não encontrou pessoas honestas, olhe para Maria! Ela é referência de caridade. Não basta só você dizer que é devoto dela; é preciso querer ter as atitudes dela. Deus quer homens novos para um mundo novo. Tome posse das virtudes de Nossa Senhora, faça dela uma referência para você crescer.

Quando comungamos Jesus Eucarístico, acontece em nós o que aconteceu em Maria. Ela nos ensina a ser humildes e a amar. Quem são as pessoas, na sua vida, de quem você precisa resgatar o amor?

A primeira reflexão dos devotos de Nossa Senhora é: precisamos ter Maria como referência!

A segunda dimensão é termos, próximo de nós, algum sinal que nos lembre a Virgem Santa. É bom que, na sua casa, haja um quadro, uma imagem dela para lembrá-lo quem foi a Virgem Santa.

"Maria é a mulher que viveu a sua vida honrando a Palavra", disse Diácono Paulo
Foto: Wesley Almeida/ cancaonova.com

Nós não adoramos imagens; nós adoramos Deus. Uma imagem nos faz lembrar de que Maria foi aquela que disse: “Faça-se em mim segundo a Tua Palavra”. Por isso, é importante termos uma devoção! Portar uma medalha nos ajuda a lembrar dela; não é um amuleto da sorte nem um amuleto que espanta coisas ruins. Uma medalha é feita para nos lembrarmos de quem Maria foi e nos espelharmos nela.

Se, na sua casa, houver brigas e discussões, olhe para a imagem de Nossa Senhora e lembre-se de que ela é a Mãe da ternura. Se você tiver uma medalha, lembre-se de que Maria é cheia de graça e queira ser como ela. Se você se identifica com Nossa Senhora Aparecida, tenha a imagem dela. Não é Nossa Senhora quem faz os milagres acontecerem, mas é Ela quem intercede por nós, roga para que as graças cheguem até nós. Devoção significa amor; e nós precisamos ter uma devoção por Maria.

O santo terço e o santo rosário não nos levam somente a Nossa Senhora, mas à contemplação da nossa salvação, à redenção. Começamos a rezar o terço orando 'Creio em Deus Pai'. A cada Ave-Maria, declaramos Jesus como Senhor da nossa vida. É uma oração cristológica, porque ela é aquela que nos trouxe Jesus.

Você e eu precisamos, no mês de Maria, principalmente, não deixar de meditar a nossa salvação por meio do santo rosário. Às vezes, as pessoas oram tanto e se esquecem de colocar Jesus no centro. Rezar o terço é reconhecer o senhorio de Jesus na oração do Creio. O rosário é uma oração poderosa, que nos leva a Jesus.

Precisamos mergulhar na oração. Maria nos leva à cruz; ela é a porta da salvação.

Quando os discípulos estavam no Cenáculo, Maria estava com eles. A Mãe do Cenáculo, a mulher que é e foi cheia do Espírito Santo.

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D'Onofrio


Diácono Paulo Lourenço


Missionário da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo