A DINAMICA DO PHN

Em nossa vida existem dois momentos muito importantes: O momento de semear e o momento da colheita. O momento de trabalhar no cultivo e o momento de colher o que foi semeado.

Há 12 anos vi a proposta do PHN em minha casa e fui incomodado, provocado. A semente lançada cresceu em estatura, em graça e sabedoria. Aquela semente lançada por graça de Deus foi transformada em uma árvore, transformada em frutos. É a mesma semente que é lançada dentro do seu coração.

"Como crianças recém-nascidas desejai com ardor o leite espiritual que vos fará crescer para a salvação…" (I São Pedro 2, 2)

Não basta crescer, tomar tamanho, inchar; é preciso crescer de forma saudável, encontrar os meios para crescer em estatura, graça e sabedoria. Não podemos concordar simplesmente com o processo natural de crescer em tamanho, e diminuir em capacidade de sermos ser humanos. Cada vez mais, investimos no crescimento do nosso corpo: Por esforço, nas academias ou com os anabolizantes, remédios e nos transformamos em verdadeiros monstros, inversamente proporcional ao corpo.

A proposta do PHN não é que cresçamos no tamanho físico, mas como a sagrada escritura disse: "Desejai com ardor o leite espiritual." Como uma criança deseja o leite materno? A criança deseja um alimento que a sustente, o leite que a imuniza contra doenças, que a fortalece para que cresça de modo saudável. A saúde do corpo é importante, mas de nada vale se a alma esta podre, doente. O PHN é o antídoto contra a proposta do mundo. A sagrada escritura nos dá uma ordem neste versículo: "Desejai".

Na ditadura do relativismo, no empobrecimento das palavras, entendemos o desejo como uma vontade que passa. Queremos resgatar o desejo do ser humano, para sustentar durante toda a vida, o desejo de dizer "não" ao pecado. Se você não tem o desejo fortalecido, transformado em vontade concreta. Nunca será saudável.

A própria sabedoria dos filósofos nos revela: O desejo é como uma força que nos impulsiona para conquistar algo. No pensamento cristão, São Tomás de Aquino e Santo Agostinho, nos dá dimensão cristã do desejo: "O desejo é uma força natural do homem. Por isso jovem, na luta contra os seus desejos não faça a oração: 'Senhor tira isso de mim. Me ajuda a parar de desejar'."

A proposta do PHN, não é um processo de "castração" dos nossos desejos, mas é um processo, um caminho de educação da nossa vontade. O jovem que vive o PHN tem desejos, assim como, os que estão se prostituindo em seus desejos e nas suas vontades.

Precisamos aprender na luta do dia- a- dia, a usar bem a força do desejo. Santo Agostinho é um exemplo de quem aprendeu os dois lados do desejo. Vindo de uma vida prostituída, pois se rendeu aos desejos, se entregou a uma vida de boémio. Santo Agostinho aprendeu, não de uma forma mágica, mas na luta do dia-a dia. Educou a mesma força do desejo que o levava para uma vida desregrada na sexualidade, e a usou para ser impulsionado para Deus. Nessa descoberta, ele entendeu que a alma humana é inquieta, e é próprio da alma humana desejar. Nos perdemos quando direcionamos esses desejos as coisas perecíveis, que passam. A felicidade só é possível, quando o desejo da alma se volta para o bem absoluto Deus.

Precisamos educar nossos desejos, entrar na escola de recuperação. Na internet: Se você pesquisar a palavra "desejo", 90% dos sites quer serão listados estarão ligados a prostituição, estragando a força que o desejo tem. O jovem que não educa a sua vontade e seus desejos, não consegue sustentar a proposta do PHN.

A proposta do PHN como um caminho de crescimento na graça, em estatura e sabedoria é clara para que eduquemos nossos desejos. A diferença da nossa juventude hoje, é que nossa força do desejo foi transformada em um trampolim para o pecado. O mesmo desejo que Santo Agostinho transformou em um trampolim para sair da lama e se lançar para Deus. Temos usado o nosso desejo, a nossa força, temos usado para nos destruirmos como crianças mimadas, pois nos tornamos reféns dos nossos desejos.

No caminho de recuperação dos nossos desejos encontramos a proposta de superação. A Igreja nos ensina um caminho de crescimento saudável, nos apresenta a vida dos santos, em substituir a minha vontade para a vontade do Pai. Santificação não é parar de lutar contra desejos errados, pois assim como temos desejos de coisas boas, temos de coisas ruins. A novidade do caminho é: Transformar o desejo na expressão de uma vontade. O desejo é uma experiência da vontade.

Para entendermos esse caminho, há uma palavra grega que é a raiz de várias palavras do nosso português. Essa palavra nos ajuda a converter homens do desejo, em homens de vontade. De criancinhas mimadas, que se dobram aos seus desejos, em homens de vontade, maduros e comprometidos, pois não são escravos do desejo. Dinamis em grego, que significa força e poder, ela é a raiz da palavra dinâmica, como é nossa vida, como é as nossas lutas.

Dinamis também é raiz da palavra dínamo, que é uma espécie de gerador, conversor de energia. O dínamo é capaz de transformar força mecânica, bruta em energia elétrica. A proposta para vivermos o PHN é deixarmos que o dínamo aconteça em nossas vidas, transformando a força bruta dos nossos desejos em força educada.

Muitas vezes somos assolados por desejos que nos assustam. Precisamos passar esta força pelo dínamo, para transformar nossos desejos em força elaborada. Por que a proposta do PHN assusta a muitos? Porque não aprendemos a renunciar a força do desejo, não aprendemos a ouvir: "Não". Assim não conseguimos falar: "Não", quando necessário.

Presenciamos notícias de mortes entre ex- namorados, pois este não aceitou ouvir um "não". Como este jovem que não aceita limites? Que não convive com a própria limitação? Vai aprender a dizer: "Não".

Você consegue administrar os limites de seus desejos? Não digerimos a força da palavra: "Não". Quando a vida diz: "Não", é para te fortalecer e te ensinar a dizer: "Não", no momento certo.

O jovem que não aprendeu a ouvir: "Não!" Só vai dizer: "Sim", as drogas, a uma sexualidade desregrada. Precisamos instalar em nossas vidas este dínamo, este conversor. Dinamis vem da palavra dinamite, que é uma espécie explosivo a base de nitroglicerina.

Não aprendemos administrar as frustrações, não conseguimos detonar com o mal, assim ficamos detonados pelo pecado, pois não instalamos o conversor para o céu.

A proposta do PHN é uma dinamite, na estrutura de um mundo que nos ensina a pecar o tempo todo, que é natural, esta na moda. O pecado tem se estruturado, o mundo tem se profissionalizado a viver no pecado. A palavra dinamis, também é usada para falar do Espírito Santo.

Aprenda a detonar as estruturas desse desejo que faz de você um escravo. Invoque o dinamis, a força do alto, que nos ensina a converter a força bruta de nossos desejos, a uma força inteligente, esta palavra nos leva a conversão.

PHN é a educação da força dos nossos desejos num trampolim, que nos leva rumo a santidade, que não é perfeição, mas é um processo de superação. Quais são os desejos brutais com que você tem lutado? Com que você tem convivido?

Deus é perfeito em sua criação, pais que não dizem: "Não" a seus filhos. Treina um filho que diz: "Sim" na balada. A proposta do PHN é um "murro" na boca do estômago, que não é um desequilíbrio, uma invenção, não é poesia, não é marca de camiseta; mas é evangelho, proposta de conversão. Talvez este remédio tenha gosto amargo, pois você não aprendeu a usar o seu desejo como uma criança. Mas, o dinamis do alto, converte a força que tem estragado você, na força que vai salvar sua vida. Sem o dinamis do alto, o PHN não acontece.

Sem a educação dos nossos desejos, dos nossos ouvidos, em aprender a dizer e a ouvir "Não". Abrirá buracos no nosso corpo e em nossa alma. Qual a sua verdade? Que buracos você abriu em seu corpo e em sua alma? E que buracos abriram em você? Qual a distância que existe entre a sua verdade e a maturidade de Jesus Cristo? Centímetros? Metros? Quilômetros?

O tamanho do PHN que você precisa viver; é a distância que existe entre como você esta, e como você precisa ficar. PHN é o encurtar as distâncias entre o que eu estraguei em mim e o sonho de Deus a meu respeito.


Padre Fabrício Andrade


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo