A eficácia em exercitar o perdão

Roberto Tannus
Foto: Maria Andrea / Fotos CN

Iremos ver na prática cinco passos para colocar o perdão em prática. Vamos aprender com José filho de Jacó, como ele aprendeu a perdoar. São passos simples e eficazes. Nosso livro de trabalho é o livro do padre Léo, “Gotas de Cura Interior”.

O nosso coração precisa ser inundado aos poucos pelo amor, precisamos nos abrir a graça de Deus. Somos como uma pessoa anêmica que precisa de vitamina C, ela precisa aos poucos ir repondo essa vitamina que será absorvida pelo organismo. Em nosso coração precisa do gotejamento do Sangue de Cristo.

Estou casado a trinta anos e nesse tempo, eu e minha esposa podemos experimentar essas gostas de cura interior, principalmente através do perdão. É bom ter alguém que, como eu, foi gotejada pelo amor.

“Esta é a história de Jacó. José tinha dezessete anos e pastoreava o rebanho com seus irmãos. Ajudava os filhos de Bala e Zelfa, mulheres de seu pai. Certo dia, falou a seu pai da má fama que eles tinham. José era o preferido de Israel, porque era o filho de sua velhice e, por isso, mandou fazer para ele uma túnica de mangas longas. Seus irmãos perceberam que o pai o preferia aos outros filhos. Por isso, ficaram com raiva, e não falavam amigavelmente com ele.” Gn 37, 2-4. Hoje, assumimos a figura de José, que era o preferido de Israel; O fato de José ser o preferido pelo pai, causou inveja aos irmãos.

E José teve mais um sonho que contou a seus irmãos: "Tive outro sonho: o sol, a lua e onze estrelas se prostravam diante de mim". Gn37, 9 Deus quer que nós sonhemos os sonhos de Deus. Mesmo que esses sejam absurdos, o Senhor cuida de nós.

Ele contou o sonho a seu pai e aos irmãos. Então o pai o repreendeu, dizendo: "Que sonho é esse que você teve? Quer dizer que eu, sua mãe e seus irmãos vamos prostrar-nos por terra diante de você?"Os irmãos ficaram com ciúmes de José, enquanto o pai meditava sobre o assunto.

“A inveja é o pecado por excelência”, já dizia Santo Agostinho, e essa inveja, fez com que José fosse vendido como escravo: “Os irmãos o viram de longe e, antes que se aproximasse, começaram a planejar a morte dele.” Gn 37,18. E acabam jogando-o na cisterna e depois vendido.

Não podemos culpar a nossa história, José poeria se rebelar, mas ele não acusou sua própria história.

No Egito, José se torna escravo do chefe dos guardas no palácio, o egípcio Putifar.

Clique e veja a citação Gn 39, 1-31

Se estamos numa dificuldade, mas vivendo no amor, Deus permanece conosco!

O Faraó disse a José: "Eu sou o Faraó, mas, sem a sua permissão, ninguém erguerá mão ou pé em todo o Egito". E o Faraó deu a José o nome de Safanet-Fanec, e lhe deu como mulher Asenet, filha de Putifar, sacerdote de On. E José saiu para percorrer o Egito.

José não deixou de ser fiel a Deus mesmo na prisão. Se você quer agir com vingança, não encontrará o Senhor do seu lado, por isso deixe com que a justiça do Senhor aconteça em vosso meio e o Senhor exultará você, como exaltou a José: “José tinha autoridade no país e era ele quem vendia os mantimentos para todo mundo. Os irmãos de José chegaram e se prostraram diante dele com o rosto por terra.”

"Não tenha medo de demonstrar afetos!" Roberto Tannus
Foto: Maria Andrea / Fotos CN

 :: Veja fotos no Flickr
:: Veja + fotos também no Facebook

Lembre-se a decisão de mudar é sua, pois com Deus tudo é possível. José, faz questão de bolar um plano para que também seus irmãos possam se converter.

Quando José, viu seus irmãos, começou a chorar, devemos também chorar para alcançarmos a cura: “Nesse momento, José não pôde mais se conter na presença de sua corte, e ordenou: "Saiam todos!" E não havia mais ninguém, quando José se deu a conhecer a seus irmãos: começou a chorar tão alto que todos os egípcios ouviram, e a notícia chegou à casa do Faraó. José disse aos irmãos: "Eu sou José! Meu pai ainda está vivo?" Seus irmãos, espantados, ficaram sem resposta. Então José disse aos irmãos: "Cheguem mais perto de mim!" Eles se aproximaram. José continuou: "Eu sou José, o irmão de vocês, aquele que vocês venderam para o Egito. Mas agora, não fiquem tristes nem se aflijam porque me venderam para este país, pois foi para lhes preservar a vida que Deus me enviou na frente de vocês.” Gn 45, 1-5

Segue os cincos passos do perdão que José do Egito nos ensinou:

1º Reconhecer-se pecador;
2º Tomar a decisão de perdoar;
3º Expressão o perdão através de palavras
4º Tomar a decisão de não ficar com remorso
5º Permitir que Deus mude os meus sentimentos

Transcrição e adaptação: Luana Oliveira


Roberto Tannus


Pregador oficial da Renovação Carismática Católica (RCC)

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo