A esperança não decepciona

Padre Ivan Paixão
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Uma esperança não é cultivada é fadada à morte. Isso acontece também com o cristão que não cultiva a esperança, pois ele estará fadado a perder sua fé.

A Igreja nos apresenta um Deus que se faz esperança no meio do Seu povo. É justamente essa esperança, no cumprimento das promessas que nos foram feitas, que é alimento para nossa fé.

Cristo é o alicerce das nossas vidas, foi Ele quem bateu a estaca em nossas almas por meio do batismo que recebemos. E é por meio deste mesmo Espírito, recebido no batismo, que não podemos nos acomodar ou desistir de lutar a cada dia.

A melhor forma para atualizarmos este Espírito é pela oração, a qual, na verdade, é a maior súplica que podemos elevar aos céus. Uma vida sem oração é uma vida desgovernada que, geralmente, possui um fim trágico.

Quantos de nós está nessa vida de desgoverno? Mas se Cristo é o nosso Senhor e o fundamento da nossa existência, Ele precisa também ser o governante dos nossos pensamentos, sentimentos, ações e, principalmente, nossas decisões.

Quando você se dispõe a dialogar com Deus, apresentando suas misérias, dificuldades, carências e desafios, é quando acontece a maior oração com Deus Pai: a oração pessoal.

A prosperidade prometida por Deus não tem relação nenhuma com as coisas dessa vida. Não fique buscando acumular bens nesta terra, pois a promessa do Senhor foi feita para algo muito maior.

Não viva falsas esperanças, prendendo-se ao materialismo, porque, enquanto você busca essas coisas, o seu lar pode estar sendo destruído pela confusão que este mundo quer gerar na sua família.

As famílias se dividem dentro do próprio lar, pois o marido só tem olhos para o trabalho, chegando tarde do trabalho e sem tempo para sua família; enquanto a esposa prefere passar o seu tempo diante da televisão em vez de ser companhia para seu marido no período que ele está em casa.

"Cristo é o alicerce das nossas vidas", ensina padre Ivan Paixão
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Este é o exemplo que você quer deixar para seus filhos? Eles serão reflexo do amor, respeito e caridade que brota dos seus pais.

A solidão tem sido a principal doença nas nossas família. Tem sido muito mais fácil se fechar no seu mundo, sem amar e sem perdoar, do que promover o diálogo, a docilidade, a alegria e a esperança de tempos melhores.

Temos aberto as portas de nossas casas para muitas coisas e fechado para aquilo que é mais importante: Deus. Você é responsável não somente por você, mas por todos aqueles que Jesus lhe confiou, por isso não permita que sua família se perca diante dos seus olhos.

Jesus Cristo é o único que jamais irá decepcioná-lo, independente das tribulações que possam chegar. Agarre-se n'Aquele que sempre o amou e, hoje, quer mostrar uma nova esperança para você e sua família.

 


Transcrição e adaptação: Gustavo Souza


Padre Ivan Paixão


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo