A experiência do social na Canção Nova

Pe. Egídio CN
Foto: Wesley Almeida/Cancaonova.com

A Igreja nos diz que “Jesus sempre fez preferência aos mais necessitados”.

E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória. E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas. E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herença o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo. Porque tive fome, e destes-me de comer, tive sede, e destes-me de beber, era estrangeiro, e hospedastes-me. Estava nu, e vestistes-me, estive na prisão, e foste me ver. Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? Ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? Ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizeste a um destes meus pequeninos irmão, a mim o fizestes. Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos, porque tive fome, e não me destes de comer, tive sede, e não me destes de beber” (Matheus 25,31-42).

Com essa passagem, Deus nos chama a viver com misericórdia. Realizar obras de misericórdia são ações caritativas, com as quais ajudamos o nosso próximo. A Igreja nos pede que ajudemos os mais necessitado para nossa salvação. Às vezes, estamos nessa busca constantes de Deus, e é ajudando os outros que podemos estar em Cristo.

A Palavra de Deus é a realização do Senhor na nossa vida. A justiça do Reino d'Ele é dar ao outro aquilo que é digno e abraçar a todos. E como o Senhor nos deu a vida, Ele nos dá meios para viver neste mundo.

Exercer uma obra de misericórdia não é somente socorrer as pessoas na pobreza material, mas também na cultural. Elas têm fome sim, mas também de cultura.

O fundador da Canção Nova, monsenhor Jonas Abib, diz a “Canção Nova é a casa da misericórdia”, a casa dos pobres.

Por meio das obras, o Senhor nos chama a servir, a sair do comodismo, do egoísmo e exercermos a esmola por meio da misericórdia, acolhendo nossos irmãos com amor. Para isso temos de ter um diferencial, olhar para o outro com carinho, ir ao encontro dele e encontrar Jesus na pessoa do irmão.

"Somos chamados e enviados para servir!", afirma o padre.
Foto: Wesley Almeida/Cancaonova.com


Muitas vezes, as pessoas chegam perto de Jesus por meio de uma obra social, como na Canção Nova. Esse é o nosso diferenial. O dom da vida, dada por Deus, precisa de dignidade para viver.

O Senhor quer que nos abramos à Sua misericórdia. Não deixemos que no nosso coração entre no egoísmo e nos impeça de olhar com carinho para o próximo. Nossa fé precisa ser viva!

Trabalhar em uma obra social é uma missão. Temos de sair dessa cultura de egoísmo, pois a Igreja quer que encontremos o nosso próximo.

Os pobres se aproximaram da Canção Nova para serem cuidados e amados. Essa é uma profecia do monsenhor Jonas Abib.

Que não tenhamos medo de exercer aquilo que o Senhor nos pede, de sair e servir ao irmão com amor. O mundo precisa que o homem se esvazie de si mesmo e se converta.

Somos chamados e enviados a servir, para isso temos de nos sensibilizarmos. Temos de nos preocupar com o essencial, com a salvação.

Peçamos a Deus um coração sensível, dócil e capaz de perceber a necessidade do outro.

Transcirção e Adaptação: Thaís Rufino de Azevedo


Padre Egídio Pereira


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo