A fé sem a caridade de nada adianta

Padre Antônio Aguiar
Foto: Maria Andrea/cancaonova.com

A devoção da misericórdia não consiste só em palavras. Jesus nos pede um passo maior que rezar o terço, participar da festa.

“Meus irmãos, que aproveita se alguém disser que tem fé, e não tiver as obras? Porventura a fé pode salvá-lo?
E, se o irmão ou a irmã estiverem nus, e tiverem falta de mantimento quotidiano, E algum de vós lhes disser: Ide em paz, aquentai-vos, e fartai-vos; e nào lhes derdes as coisas necessárias para o corpo, que proveito virá daí?
Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma. Mas dirá alguém: Tu tens a fé, e eu tenho as obras; mostra-me a tua fé sem as tuas obras, e eu te mostrarei a minha fé pelas minhas obras.”
Tiago 2:14-18

A fé sem a caridade de nada adiantaria.

O diário de Santa Faustina diz: Por meio desta imagem (estampa de Jesus Misericordioso) ela deve lembrar as exigências da misericórdia de Cristo, porque mesmo com uma fé grande sem obras de nada adiantaria.
Na imagem de Jesus Misericordioso é como Jesus tivesse andando, e o significado é um Deus que vem ao nosso encontro. Devemos também ir ao encontro do outro.

Jesus nos convida a amar a Deus sobre todas as coisas.

“Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu?”

1 João 4:20

"Para Deus não existe caso perdido"
Foto: Maria Andrea/cancaonova.com

Veja + fotos no Flickr

O amor de Deus por nós é concreto, não é teórico. E o seu amor por Jesus não deve ser teórico. Devemos demonstrar o nosso amor a Deus praticando obras de misericórdia.

Todos nós seremos julgados pelas obras de misericórdia. Jesus está voltando, e Ele está avisando, prepare-se.

No diário de Santa Faustina diz como preparar o no corpo para volta do Senhor, ela começa com os olhos, que não possa mos ter olhos de julguemos pelo exterior do outro, mas que pelo olhar acolhemos, seguido dos ouvidos estejamos atento aos irmãos, não sendo indiferente as suas dores, que possamos escutar as pessoas ao nosso lado. Santa Faustina ainda diz da língua, nunca falar mal dos irmãos, e sempre dá conselhos e as mãos, que as nossas mãos sejam sempre fazer as obras de misericórdia. Esteja atento as necessidade do seu irmão.

A misericórdia precisa ser aprendida a ser vivida, a misericórdia é mais que uma devoção é um estilo de vida.

Jesus dizia a Santa Faustina: “Não vives para tu mesmo, mas vive para as almas.” Quem é devoto da misericórdia é convidado a viver para as almas. Estamos aqui para salvar almas, não estamos aqui para pensar em nós mesmo. Você deve lutar para viver a misericórdia não para salvar a si mesmo, mas os outros.


Padre Antônio Aguiar


Sacerdote divulgador da devoção à Divina Misericórdia

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo