A hora da parresia

“Agora, pois, Senhor, olhai para as suas ameaças e concedei aos vossos servos que com todo o desassombro anunciem a vossa palavra. Estendei a vossa mão para que se realizem curas, milagres e prodígios pelo nome de Jesus, vosso santo servo! Mal acabavam de rezar, tremeu o lugar onde estavam reunidos. E todos ficaram cheios do Espírito Santo e anunciaram com intrepidez a palavra de Deus” (Atos 4, 29-30).

Se a sua Bíblia for da Ave Maria, está dizendo anunciavam com intrepidez que significa com ousadia, destemor, parresia.
Guarda essa palavra parresia, só para você entender todo o sentido, porque hoje nós estamos pedindo juntos o Espírito Santo. Para que você entenda todo esse versículos que li, volte para Atos dos Apóstolos 3.

“Pedro e João iam subindo ao templo para rezar à hora nona. Nisto levavam um homem que era coxo de nascença e que punham todos os dias à porta do templo, chamada Formosa, para que pedisse esmolas aos que entravam no templo. Quando ele viu que Pedro e João iam entrando no templo, implorou a eles uma esmola. Pedro fitou nele os olhos, como também João, e disse: Olha para nós. Ele os olhou com atenção esperando receber deles alguma coisa. Pedro, porém, disse: Não tenho nem ouro nem prata, mas o que tenho eu te dou: em nome de Jesus Cristo Nazareno, levanta-te e anda! E tomando-o pela mão direita, levantou-o. Imediatamente os pés e os tornozelos se lhe firmaram. De um salto pôs-se de pé e andava”(Atos 3, 1-7).

Precisamos ajudar as pessoas como fez Pedro. Ele não fez um espetáculo, realmente ele percebeu que Jesus curou quando disse: “levanta-te e anda!”

Com parresia Pedro começa a pregar. E prega o querigma, que quer dizer o primeiro anúncio de Jesus. Pedro disse: “Não fomos nós quem o fizemos andar, nós damos a ordem, quem fez foi Jesus de Nazaré quem vós matastes, mas Deus O ressuscitou dentre os mortos e nisso somos testemunhas”.

Pedro vai fazendo a sua pregação anunciando Jesus, não prega doutrina, mas Jesus. Pedro está levando o povo que estava no templo a um arrependimento profundo. Os homens começam a interrogar Pedro, em nome de quem eles estavam fazendo essas curas.

Esta a resposta de Pedro: “Então Pedro, cheio do Espírito Santo, respondeu-lhes: Chefes do povo e anciãos, ouvi-me: se hoje somos interrogados a respeito do benefício feito a um enfermo, e em que nome foi ele curado, ficai sabendo todos vós e todo o povo de Israel: foi em nome de Jesus Cristo Nazareno, que vós crucificastes, mas que Deus ressuscitou dos mortos. Por ele é que esse homem se acha são, em pé, diante de vós. Esse Jesus, pedra que foi desprezada por vós, edificadores, tornou-se a pedra angular” (Atos 4, 8-11).

Imagine a parresia de Pedro falar isso aos chefes do povo, e eles não podiam fazer nada porque o homem que havia sido curado estava ali, em pé. Eu fico imaginando o homem em pé olhando para os chefes do povo, como que querendo dizer: “Olhem para mim”. Eles não tinham como argumentar o contrário. Era uma ousadia o que Pedro estava fazendo, mostrando-lhes a verdade sobre Jesus Cristo. E é isso que se chama querigma, primeiro anúncio de Jesus Cristo.

Meus irmãos a graça que estamos vivendo, a graça do derramamento do Espírito Santo há 40 anos, na Igreja do Brasil. Vocês não imaginam como era naqueles inícios, eu fui batizado neste tempo, acabamos marcando o ano de 70 como ano da RCC. Foi como um rastilho de pólvora que não pegou somente em um lugar, chegou a todos os estados.

Ficamos atordoados, não somente nós recebíamos as graças do Espírito Santo, mas recebíamos os dons ousadamente e com atrevimento no Espírito nós usávamos os dons e levávamos as pessoas a usar também. Não existe isso, receber o Espírito Santo e do outro lado os dons, como se fosse duas pessoas. Não! É uma pessoa só com suas qualidades, quando recebemos o batismo no Espírito Santo, recebemos todos os dons.

O Espírito Santo nos dá todos os dons e na hora da necessidade Ele nos dá aquele dom para usar naquela situação. Não é questão de dignidade, é questão de necessidade, porque nosso povo está ultra necessitado, e Deus quer atender as suas necessidades, e na sua pedagogia ele usa uma pessoa em um determinado dom, mas você recebeu todos os dons para usar na necessidade.

Pela graça de Deus eu recebi o Espírito Santo e quero receber cada vez mais. Nós precisamos querer o Espírito Santo, é vontade de Deus, e se é vontade de Deus, é vontade minha.

Mas com freqüência as pessoas ao invés de ter ousadia, parresia, atrevimento no Espírito, elas tem medo, dizendo que não são capazes, mas não são mesmo, quem faz é o Espírito Santo. Os apóstolos não estão mais nessa geração, estamos nós, então nós temos que usar os dons do Espírito Santo. Às vezes as pessoas perguntam, mas quem sou eu? Eu respondo. Você é você.

Quando Deus começou a me usar com os dons eu comecei a ficar surpreso. “Quem era eu? Eu era eu mesmo”. E Deus queria me usar. E eu testemunho com simplicidade, Deus quis me usar com os dons que Ele quis. Como eu sofri, como eu apanhei, desde os bispos até colegas meus de sacerdócio, e outras pessoas. Estava começando o uso dos dons, mas imagina se a gente tivesse parado de usar. O que adianta uma geladeira vazia? De nada adianta. O que adianta é uma pessoa ser cheia do Espírito Santo. O pior é a pessoa receber o Espírito Santo e não usar os dons.

Não interessa a quantidade de dons que o Espírito Santo nos usa, Ele usa de acordo com a necessidade. Quando você vê a necessidade você deve usar. Por que você embrulhou os dons que o Senhor lhe deu? Estou lhe falando enquanto há tempo, antes que você se encontre com o Senhor, ou Ele vem, ou você vai. E justamente nós iremos permanecer na eternidade do jeito que morremos. Estou lhe dizendo isso para que você desenterre os dons que o Senhor lhe deu. Joga fora esse lenço apodrecido que você enterrou os dons, mas pegue os dons e use. Seja atrevido, e não fique com coisinhas. A partir do dom menor que é o de línguas, você recebe todos os dons.

Muita gente critica o dom de línguas. Nós vamos ajudar você a orar em línguas, e daí daqui a pouco você é como motor que já pegou e aí começa a orar em línguas, e a partir dele você começa a usar todos os outros dons.

Há pessoas que vem a Canção Nova, e por esse dom que se chama parresia, as pessoas ficam curadas, não significa que são curadores, mas estão mostrando o poder de Deus. E você também deve ousar a orar, quem faz o dom realizar é o Espírito Santo. Ele precisa de nós para que os prodígios aconteçam, as conversões. As curas de traumas feridas é muito maior que as curas física. O bonito é que uma cura vivida, leva a conversão uma família inteira. Eu digo com tristeza que vejo muita gente com os dons do Espírito Santo enterrado.

Os que estavam julgando Pedro e João os proibiram de pregar no nome de Jesus, mas eles saíram daquele julgamento sem se intimidarem. A primeira comunidade de Jerusalém se colocou em uma sala para orar pelos dois apóstolos, pedindo parresia, intrepidez. Quando eles voltaram para a sala onde estava a comunidade, e contaram tudo o que tinha se passado com eles, eles que já estavam orando disseram: “Concede aos teus servos que anunciem corajosamente, com parresia, desassombro a tua Palavra, e estende a Tua mão para que se realize sinais, curas e milagres”.

Hoje nós não estamos pedindo que se realize sinais, prodígios e milagres em nome de Jesus. Quando a comunidade de Jerusalém terminou a oração, tremeu o lugar onde eles estavam, mostrando o poder de Deus que estava presente naquele lugar. E todos ficaram cheios do Espírito Santo e com parresia anunciavam a Palavra de Deus.

O Evangelho de São Lucas diz: “Se vós sabeis dar coisas boas aos seus filhos, quanto mais o Pai Celeste dará o Espírito Santo a todos o que O pedirem”.

Vamos orar e pedir o Espírito Santo.

Ouça e reze com Padre Roger Luis e Ironi Spuldaro – "Curas, milagres e prodígios"

Transcrição: Willieny Isaias
Áudio: Tatiane Bastos
Fotos: Célia Grego


ADQUIRA ESSA PREGAÇÃO PELO TELEFONE
(12) 3186-2600


Lançamento: CD "Deus vai além" – Acesse o hotsite


Monsenhor Jonas Abib


Fundador da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo