A Igreja militante espera o Senhor

Professor Felipe Aquino
Foto: Wesley Almeida

Militante é aquele que luta. A Igreja é uma só, e existe em 3 dimensões: Militante, Triunfante, e a que está no purgatório, se purificando. Somos a Igreja que está lutando, esperando Jesus voltar. Jesus disse que só Pai sabe quando seria o dia de Sua volta, mas disse que receberíamos o Espírito Santo e seríamos suas testemunhas, conta São Lucas nos Atos do Apóstolos.

Jesus deixou claro que nossa missão no poder do Espírito Santo é evangelizar. "Sereis minha testemunhas", testemunhas quer dizer martírio, o mártir dá testemunho de Deus. Há dois tipos de martírio, o da espada e o da paciência. Da espada é dar a vida a Deus, martírio do sangue, mais de 100 mil cristãos foram martirizados, e Santo Agostinho diz que existe o martírio da paciência, que cada um de nós pode sofrer quando entregamos nossa vida a Deus e lutamos a cada dia para não pecar, para que o Reino de Deus se estabeleça nessa terra. E esses são a maioria de nós, poucos são os que Deus dá a glória de ser martirizados no sangue.

Jesus nos pede primeiramente: "Sede cheio do Espírito Santo, para que vocês sejam minhas testemunhas". Não é fácil hoje pregar o Evangelho, evitar o pecado. O mundo está dividido em duas partes: aqueles que seguem a verdade que é Deus e os que seguem a mentira que é demônio.

"E eu pedirei ao Pai, e ele vos dará um outro Defensor, que ficará para sempre convosco: o Espírito da Verdade, que o mundo não é capaz de receber, porque não o vê, nem o conhece. Vós o conheceis, porque ele permanece junto de vós e está em vós" (João 14,16-17). Precisamos seguir aquilo que a Igreja ensina, que é a verdade, que incomoda o mundo. Ou seguimos a mentira do demônio, ou a verdade do Espírito, é o que precisamos viver primeiramente nesta espera de Jesus.

Tudo que aprendemos, aprendemos pela Igreja. Quando Jesus diz que vai voltar, Ele diz: “Vigiai, portanto, pois não sabeis em que dia virá o vosso Senhor” (Mateus 24,42), nos fala de uma necessidade da vigilância. Jesus manda vigiar, quando Ele foi preso no monte das oliveiras, sua alma sentiu o peso da paixão que Ele tinha que enfrentar no outro dia, até derramou sangue com o suor. Jesus olhou para os discípulos e pediu que eles velassem com Ele pelo menos uma hora, mas os discípulos dormiram, e Jesus disse: “vocês não puderam vigiar nenhuma hora comigo”, e nos dá um ensinamento importantíssimo: “Vigiai e orai, para não cairdes em tentação; pois o espírito está pronto, mas a carne é fraca” (Mateus 26,41).

"O pecado é a pior realidade", disse Felipe Aquino
Foto: Wesley Almeida

A carne é fraca, até São Paulo se lamentava disto: “Não faço o bem que quereria, mas o mal que não quero” (Romanos 7,19). São Paulo, a coluna da Igreja, experimentou o peso da fraqueza da carne. “Homem infeliz que sou! Quem me livrará deste corpo que me acarreta a morte?…” (Romanos 7,24). Esse é o caminho de cada um de nós, ninguém tem o estado de graça confirmado e poder dizer que nunca mais vai pecar. Quem estiver de pé, cuide para não cair. “Sede sóbrios e vigiai. Vosso adversário, o demônio, anda ao redor de vós como o leão que ruge, buscando a quem devorar” (I Pedro 5,8). O demônio nos devora pelo pecado. Quando ele conseguiu fazer você pecar, ele te devorou.

O demônio mais perigoso é o que a Igreja chama de tentador, que nos devora quando nos faz sermos convenientes com o pecado. Frei Raniero Cantalamessa diz que nós podemos ser conviventes com o pecado, mas não podemos ser coniventes. Somos obrigados a viver num mundo que está cheio de pecados, cheio de ódio, luxúrias, mas não podemos aceitar, dormir com o pecado.

É por isso que Jesus diz: “vigiai e orai”. São Paulo diz: “não deis ocasião ao demônio”, “não se ponha o sol sobre a vossa ira”. Muitas vezes damos ocasiões ao demônio, damos chance para ele entrar quando não vigio, quando levanto a guarda. Nos quartéis você verá sempre uma guarda de plantão 24 horas, não se fica sem guarda nenhum segundo, pois não se sabe quando o inimigo vai chegar.

A estratégia do inimigo é entrar quando você relaxou. Muitas vezes somos devorados pelo pecado, porque não vigiamos. Quando Jesus vai chegar ninguém sabe, mas uma coisa é certa, no dia da nossa morte Ele vai chegar, e é preciso estar com a lâmpada acesa. “Como está determinado que os homens morram uma só vez, e logo em seguida vem o juízo” (Hebreus 9,27). Não teremos outra oportunidade, viveremos aqui nesta terra uma só vez.

Deus nos dá muitas graças, muitos dons. E Ele dá talentos para todos, você precisa descobrir quais são os seus talentos e multiplicá-los. Tem um talento que Deus dá para todos e que é o maior, a vida. Eu quero te deixar uma pergunta: O que você está fazendo com sua vida, com seu tempo? Como você está gastando a sua vida? As vezes nos preocupamos mais em saber como estamos gastando nosso dinheiro, do que com nossa vida, o dinheiro acaba e ganhamos outro, mas a vida não. Se estivermos jogando fora nosso tempo, estamos jogando fora nossa vida.

Deus não dá coisas para fazer além do nosso tempo, pois aquilo que Deus nos dá para fazer, Ele nós dá tempo, se você não está conseguindo fazer tudo o que precisa, é porque não é Deus que está lhe enviando. Faça o que é mais importante, o que o discernimento diz que é mais importante. Tem gente na igreja que quer fazer tudo, e acaba matando os outros e se matando.

Felipe Aquino pregando no Centro de Evangelização Dom João Hipólito de Moraes
Foto: Wesley Almeida

Você tem talentos que outros não têm, e eu tenho talentos que você não tem. Aproveite bem a vida, mas não como o mundo entende, vamos aproveitar a vida conforme o coração de Deus para fazer o bem, obras de caridade. Nosso julgamento será a partir do bem que fazemos. Aí está o nosso mérito, usar o nosso tempo para fazer o bem. Não perca o tempo com bobagens, jogando fora sua vida. Na hora de brincar com os meus netos, eu vou brincar com meus netos, pois eles têm direito do meu carinho de avô. Se eu tenho que fazer algo para minha esposa, eu vou e faço, não fico ansioso, pensando no que eu tenho que fazer. Pois Deus me dará tempo que preciso para fazer as outras coisas.

O pecado é a pior realidade. Nosso Senhor foi pregado na cruz para arrancar o pecado do mundo, só entendemos o horror que é o pecado, quando olhamos para Cristo e vemos o mais belo filho, destruído daquele jeito.

O Papa Bento XVI disse não são os judeus culpados pela morte de Cristo, os pecadores de todos os tempos são os culpados. São João Batista apresentou Jesus ao povo como sendo “o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo”. O judeus sabiam que todos os dias dois cordeiros eram sacrificados no templo pelos pecados. Jesus foi imolado para arrancar o nosso pecado, por isso São Paulo nos diz para não voltarmos ao pecado.

E a Igreja, essa mãe que não dorme, vem nos ensinar o caminho da vigilância. A primeira coisa que você precisa é rezar, “orai sem cessar”, se sua alma parar de rezar, ela vai morrer, a oração é o oxigênio da alma. Você precisa estar sempre com o coração ligado em Deus. Eu ando sempre com o terço no dedo, no bolso, numa fila, num ônibus eu estou rezando. Nós podemos rezar o tempo todo, é o segredo para não cairmos em tentação.

Quem reza se salva. Quem não reza se condena. O outro meio são os sacramentos, sacramento da caminhada, confissão e Eucaristia, sem eles você não consegue vencer o pecado. A Igreja é nossa mãe e nos socorre com os sacramentos.

Assista trecho dessa pregação:


Transcrição: Regiane Calixto

Adquira essa pregação pelo telefone
(12) 3186-2600

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo