A misericórdia em minha vida

 

Padre Toninho
Foto:Maria Andrea/CN

Hoje gostaria de falar sobre o testemunho da misericórdia e este é o meu 13º ano da minha experiência com Jesus Misericordioso . Falar das coisas de Deus é sempre um desafio, pois muitas vezes não cai bem no coração das pessoas, aquilo que foi vivido no seu coração. Mas só podemos falar de alguma coisa quando experimentamos, por isso te convido a fazer a experiência da misericórdia. Quando me deparei com o Diário de Santa Faustina, especificamente naquilo que se refere para os sacerdote, no capitulo 50, qual o livro mostra que cabe aos sacerdotes falar dessa misericórdia; não somente daquilo que já conhecemos da bondade Dele ao perdoar nossos pecados quando nos confessamos. Quando li, isso me incomodou muito pois pedia para o sacerdote falar da misericórdia.

Entretanto Jesus pede para que os sacerdotes falem da misericórdia que Ele disse a Santa Faustina, testemunhar na vida a misericórdia de Deus, esse é o desafio que hoje o Senhor nos chama. É para viver o anúncio da sua misericórdia nas coisas ordinárias da minha e da sua vida.

E obrigação do povo de Deus falar dessa misericórdia, e para testemunhar o amor de Deus é preciso ter coragem. Jesus morreu por amor assim, não podemos ter medo de falar dessa graça que Deus nos concede, sem nos incomodar com aquilo que as pessoas contestam sobre a minha ou a sua devoção.

Não cabe no coração de alguém que fez a experiência desse Deus misericordioso, a tristeza. Aquele que viveu e experiência de ser amado misericordiosamente por Jesus, carrega a esperança, leva a alegria para àqueles que ainda sofrem.

Quando falamos desse amor de Jesus misericordioso a alguém, quando falamos que o Senhor deseja fazer por essa pessoa que sofre, essas palavras servem de consolo. Entretanto, precisamos falar somente depois de realmente ter experimentado na nossa própria vida. Assim quando falamos para alguém que a misericórdia de Deus vai agir, é porque realmente já vivemos essa graça em algum outro momento em nossa vida.

Santa Faustina nos diz que a nossa oração chega onde nós não podemos ir. Então quando rezamos o terço, quando fazemos alguma penitência por alguém, a nossa oração chega onde não podemos estar. Se acontece alguma coisa na sua paróquia e gostaria que fosse mudado, reze.

"Diante de suas dificuldades, diga para o Senhor: Jesus eu confio em vós." ressalta Padre Toninho
Foto: Maria Andrea/CN

Como padre, percebo que muitos irmãos sacerdotes, ainda não fizeram a experiência da misericórdia. Então se na sua cidade, você percebe que o seu pároco precisa melhorar em alguma coisa, reze . Pois alguém também rezou para a minha conversão. Eu já era convertido mas ainda não tinha experimentado a misericórdia de Deus para comigo e nem tinha o conhecimento daquilo que Ele espera de mim como sacerdote, para o seu povo.

De maneira geral, como Igreja, precisamos nos comprometer com o outro e isso só é possível depois de ter vivido a graça dessa experiência, desse amor que não se deixa vencer. E confiar na misericórdia é viver o desafio da esperança.

Meus irmãos, deixemos que os raios da misericórdia de Jesus alcance aquelas situações as quais, você não tem acesso. Permita que a luz do Senhor ilumine sua vida, ainda que você não se sinta pronto, ou digno de se dirigir seu pedido a Deus. Deixe que Jesus toque, pois o Senhor nos faz dignos.

Diante de suas dificuldades, diga para o Senhor: Jesus eu confio em vós.

Hoje eu e você somos discípulos de Jesus misericordioso, que possamos levar a esperança para aqueles que parecem desfalecer nos problemas.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo