A pastoral da sobriedade é chamada a maior das alegrias

A pastoral da sobriedade é chamada a maior das alegrias, que é dar ao invés de receber.

 

“Não julgueis e não sereis julgados; não condeneis e não sereis condenados; perdoai e sereis perdoados. Dai e vos será dado. Uma medida boa, socada, sacudida e transbordante será colocada na dobra da vossa veste, pois a medida que usardes para os outros, servirá também para vós”. (Lc 6, 37-38) No passado usamos uma medida errada, era socada, sacudida mas era um conteúdo ruim, e tudo que demos, nos recebemos, é a matemática do mundo, se for malicioso com alguém, alguém será com você, por um tempo as pessoas conseguem enganar, mas depois começam a colher os frutos que elas mesma plantou.

Dunga
Foto: Clarissa Oliveira

 

 

Deus nos venceu, e pelo Seu amor, nós fomos conquistados. E quando entramos no caminho do Senhor, começamos a dar nosso tempo para Deus, para a Igreja. E temos que dizer que metade do que temos é dos outros, e se prejudicamos alguém, como Zaqueu, precisamos dar 4 vezes mais. 4 vezes mais amor, mais atenção, mais honra, 4 vezes mais as pessoas que nós prejudicamos, essas pessoas precisam ser o alvo do nosso amor, da nossa atenção. Somos chamados a dar metade da nossa vida à Igreja, mas se prejudicamos precisamos dar 4 vezes mais.

 

 Dunga nos dá seu testemunho e fala a importância da Pastoral da sobriedade: 

Baixe e ouça essa pregação

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo