A riqueza das diferenças na família

Maria Renata
Foto: Robson Siqueira

Iremos partilhar sobre algo que ninguém consegue viver sem: a nossa família. Deus a fez para que sejamos felizes, como fonte de alegria, de vida, de libertação e conversão. Vamos falar dessa instituição criada por Deus. Talvez, na sua família, esteja tudo bem, graças a Deus. Mas na maioria das vezes não é essa a realidade. Muitas vezes, vivemos situações que nos dão vontade “de chutar o balde”, mas isso não é possível porque somos família.

O bonito da família são as diferenças, mas o mundo nos diz o contrário: afirma que tem de ser tudo igualzinho, que a família precisa ser perfeita; e nós estamos nessa correnteza… Mas Jesus nos ensina sobre a riqueza existente nessa realidade [as diferenças]. No entanto, muitas vezes, essas divergências causam brigas nos lares, porque um não sabe entender que o outro é diferente.

Reflita sobre o que está o separando de um membro de sua família, quais são as diferenças. Quando o seu filho, sua esposa apresentarem suas diferenças, olhe por outro lado, em vez de vê-las como uma dificuldade, faça delas fonte de crescimento.

Uma grande descoberta que nos esquecemos de vivenciar é a Palavra de Deus que diz “há mais alegria em dar do que em receber” (Atos dos Apóstolos 20,35c). Pois ao fazermos isso somos invadidos por uma imensa alegria. Por essa razão, quando você chegar em casa e não encontrá-la como gostaria, ou seja, ver tudo limpinho, em vez de xingar, faça você mesmo.

Uma pessoa aprende a andar de bicicleta, andando. Da mesma forma, aprende-se a amar, amando; não existe outro caminho. Cada dia é um aprendizado. Ainda mais quem já é casado, é preciso aprender a amar todos dos dias. Se não exercitar o amor, você não aprenderá a amar.

Maria Renata: "Se não exercitar o amor, você não aprenderá a amar."
Foto: Robson Siqueira

Não é o outro que precisa mudar, somos nós quem necessitamos! Precisamos aprender a não focar o mal e a focar o bem. Talvez sua esposa seja nervosa, mas procure ver o lado bom nela. Deus quer nos dar a graça hoje de conseguirmos ver as qualidades dos nossos. Muitas vezes, nós queremos a família do outro. Você precisa valorizar o que é seu! Assuma sua família; nenhuma família é perfeita. Família perfeita somente a de Nazaré. Assuma as pessoas. Assumir é olhar diferente, olhar como quem acredita. Não existe coisa pior do que não se sentir acreditado, se sentir “um nada” diante da sociedade, é algo muito ruim, porque todos queremos ser amados, principalmente pelas pessoas de casa.

Estou convidando você para sair daqui e dar passos nessa direção e dizer para os seus que eles são importantes. Talvez, por causa das feridas, você não consiga dizer isso, mas deixe bilhetinhos, escreva no espelho “Eu te amo”. O “Bem da hora” tem uma música que diz “hoje acordei com vontade de amar, porque ninguém merece ser ninguém”. Ninguém é ninguém! Não podemos tratar mal ninguém da nossa casa, se tratamos alguém da nossa família dessa forma, estamos tratando mal a nós mesmos, pois essa pessoa é do nosso sangue.

Vamos, verdadeiramente, sair daqui e dar passos concretos, pois ninguém merece ser maltratado nesta vida! Minha mãe sempre dizia: “Eu te amo, apesar de…” e não “por causa de…”. Estamos acostumados a dizer “Eu te amo porque…” . Isso é sabedoria, “Eu te amo apesar de você não ser a pessoa que eu queria”, enquanto quisermos amar nossa família haverá um porquê, mesmo havendo brigas e discussões.

Maria Renata: "Aprende-se a amar, amando; não existe outro caminho."
Foto: Robson Siqueira

Diga: “Meu marido, apesar de você… eu te amo!”. Precisamos aprender “apesar de” e não “por causa de…”.

No livro “Fragmentos de uma vida em Deus”, do nosso fundador, monsenhor Jonas Abib, está escrito: “A família é um território do perdão”, é preciso perdoar, e perdoar não é não sentir. “A nossa casa é santa porque foi Deus quem a quis”. Diga: a minha família é santa porque foi Deus quem a quis. Tome posse disso, foi o Senhor quem quis a sua família, não foi somente querer humano, foi Ele quem a quis. Não é projeto humano, foi Deus quem a quis! Não é somente vontade nossa, mas muito mais do Senhor. “A sua casa é um santuário”, ninguém, nem um mal, tem poder sobre ela! “Assim como o templo é santo, nossa casa é santa, nossa família é e precisa ser canteiro de santidade”. O canteiro é um lugar que é cuidado com todo carinho, o qual precisa ser podado para ficar bonito; da mesma forma, a nossa família também precisa ser podada com as nossas diferenças. Na sua casa, quando você achar que não vai aguentar, lembre-se: “Eu amo apesar disso” e a palavra forte não é o “apesar”, mas o “Eu amo”, porque o amor vencerá. O amor dissipa todo o mal.

Transcrição e adaptação: Regiane Calixto


Maria Renata


Missionária da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo