A Santa Missa é o amor

Padre Roberto Lettieri
Foto: Wesley Almeida/ Foto CN
Hoje, vamos falar de como precisamos adorar, adorar, adorar e adorar a Jesus Cristo. De como necessitamos colocar n'Ele todo o nosso coração. Vamos aprender o que é o amor, o que é amar, o valor eterno das feridas do Corpo do Senhor.

Queria começar compartilhando com vocês o Evangelho de São João 6, 55-56:

"Pois a minha carne é verdadeiramente uma comida e o meu sangue, verdadeiramente uma bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele".

Eu quis começar com essa passagem bíblica para mostrar o maior mistério da Igreja: a comunhão. Jesus diz: "Minha carne é verdadeiramente uma comida e o meu sangue, verdadeiramente uma bebida". Quantas pessoas ainda lutam contra essa verdade? Outra passagem diz ainda: "Isso é o meu corpo que pela multidão está prestes a ser despedaço em remissão dos pecados". Despedaçado! Olhe que forte essa afirmação, meus irmãos. Muitas pessoas zombam desse ministério, acham que é apenas um simbolismo. Que amor é este que negligencia o Corpo e o Sangue de Jesus? Meu filho, eu lhe digo: Quando você se prostrar diante do altar, não tenha dúvida de que é a Carne e o Sangue de Jesus que você vê e ingere. Não tenha frieza quanto a isso.

Quem comunga Jesus – no Sacramento – sabe suportar, sofre pelas feridas dos outros. Se você comunga o Corpo do Senhor, não vai se cansar de sofrer por amor. A comunhão acaba com a geleira do seu coração, com o individualismo e com o egoísmo. Ela mostra que você não pode mais ser insensível ao sofrimento do outro, meu filho. Entretanto, não basta apenas você dizer que crê no Sacramento da Comunhão; é uma questão de alma, de entrega. Você já imaginou que na Santa Missa você comunga as chagas do Senhor da dor e da glória?

"Ame como o Senhor nos ama e não se canse de amar assim!"
Foto: Wesley Almeida/ Foto CN

Quando se aproximar do altar, muito mais do que um sinal do amor de Deus, é um momento em que tudo dentro de você se renova. Se você está cansado de perdoar, de carregar a dor do outro, essa é a hora de ter sede de Jesus e se restabelecer.

A Santa Missa nos salva a cada dia, meus caros. Por isso, o católico que tem o desejo de amar não fica sem Jesus um dia sequer. Na comunhão sentimos o Senhor ser consumido em nosso interior; não é mais pão, é a Carne de Cristo! Embora Ele seja degustado como pão, é Cristo. Comungamos o amor de Deus, um amor determinado, um amor que rompe nossa alma.

Meu filho, ter um amor determinado pelo outro é uma graça muito grande, porque forma o nosso interior, forma nossa alma, é um amor gratuito. Muitas vezes, nos doar despedaça o nosso interior, mas é preciso fazê-lo para romper com toda "vidinha egocêntrica" que temos. Chegamos, despedaçados, para que Deus possa nos dar um coração novo. É um momento lindo, um momento da comunhão com o Senhor. É aí que nasce o amor determinado, esse sentimento que não pode ficar escondido. "Eu amo você, Eu me doei por você". Temos que dar a vida pelo outro, sim!

Temos que ir até a última lágrima, pois o amor do Senhor é assim! Ele tem um amor exposto, não desiste de nós. A Santa Missa é o amor exposto de Deus, por isso não podemos deixar que zombem da Comunhão como tem acontecido.

" Temos que dar a vida pelo outro, sim!" afirma  Pe. Roberto
Foto: Wesley Almeida/ Foto CN

Ame como o Senhor nos ama e não se canse de amar assim. O amor de Jesus no altar é tão determinado, tão doado que não pode ficar escondido na sua vida. Tem que sair, tem que se dar. Você tem que ser esperança para os seus irmãos.

Pergunte a seu coração quantas vezes você amou com decisão e foi feliz. Tenho certeza de que a resposta dele é sempre. Não há outro caminho a não ser o amor. Podemos buscar o que quisermos, mas não há outra saída.

Bendito seja você que já aprendeu a comungar a ferida do outro! Você, meu filho, é um abençoado por se preocupar em salvar e fazer o outro feliz. A Santa Missa é Deus se doando e se entregando totalmente a você. Quem vai à Celebração Eucarística é porque não quer se cansar de amar.

Não tenha medo de chorar, de se arriscar, de perdoar pelo outro. Jesus fez isso por você. Não perca tempo, meu filho! Precisamos desse amor de Deus. Você pode se questionar: "Padre, eu não posso!" Você sozinho não pode mesmo. Mas Deus pode!

Como perdoar a alguém que me humilhou? É por meio da Comunhão, da Santa Missa. Isso pode espantar as pessoas porque ninguém está acostumado a amar e ser amado gratuitamente. Se você não quer se cansar de amar, não deixe de ir à Santa Missa.

Peço a Deus que você não reduza o amor por Jesus e pelo irmão, mesmo quando ouvir barbaridades. Louvado seja o Nosso Senhor Jesus Cristo.

Transcrição: Ariane Fonseca


ADQUIRA ESTA PALESTRA PELO TELEFONE: (12) 3186 2600


Padre Roberto Lettieri


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo