Adorar como Madre Teresa de Calcutá

.: Ouça trecho desta homilia
A maior cura que tenho, tantas vezes, vem da Palavra de Deus. É esta que gera a Eucaristia, não se esqueça disso.


Conforme nos ensina São Tomás de Aquino, sob as aparências do pão e do vinho está Jesus, vivo e real. Tem forma de pão, gosto de vinho, mas ali, depois de transubstanciado, está o Corpo e o Sangue do Senhor! Eu sou um homem que tenta adorar a Eucaristia.

Uma das coisas que me levaram a amar o sacrário, foi a experiência fantástica que tive com uma mulher, que morreu há alguns anos: Madre Teresa de Calcutá. Ela ficava mais de três horas adorando a Jesus Sacramentado.

Certa vez, fui visitá-la e tive de esperar mais de quatro horas, pois ela estava adorando a Jesus Sacramentado. Quando saiu da capela, ela me disse: \”Desculpe-me, padre, me atrasei um pouquinho, pois estava adorando Jesus!\”

Temos a possibilidade de adorar Jesus! Somos uma Igreja adoradora. Fazemos parte de uma Igreja que tem uma tradição, que tem um sucessor de Pedro, o qual escutou do próprio Jesus: \”Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja!\” Esta é a Igreja maravilhosa, que, hoje, diz pela Bíblia: \”Você só tem um Deus!\”

No dia em que nossas autoridades adorarem ao Senhor, o Brasil será diferente! Se nós, que somos Igreja, tivermos a coragem de proclamar que o Senhor é o único Deus de nossas vidas, muitas coisas mudarão.

A proposta de Deus para a Igreja Católica, para a RCC, para os Movimentos Eclesiais, é que sejamos homens de oração. Eu gostaria muito de recordá-los que o Evangelho de hoje está nos exortando a adorar o único Deus vivo e verdadeiro: Jesus Cristo.

Santa Teresa D’ávila disse que o demônio põe em nossa cabeça que é bobagem, que é orgulho querer ser santo. O demônio quer pôr no seu coração que você não é capaz de ser santo, mas saiba: você foi feito para a santidade. Para ser santo, eu tenho de adorar o único Deus.

Transcrição e áudios: Claudenilson José
Fotos: Paulo Sérgio Casella


Adquira esta pregação em CD ou VHS,
na íntegra, pelo telefone: (12) 3186-2600


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo