Aguardando a vinda do Senhor

Padre Júlio
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com
No Evangelho de hoje, a primeira coisa que São Paulo busca retomar, na comunidade, é a essência da Igreja. Quantas vezes somos nós esses membros da comunidade que se dividem entre si? Essa incompreensão só nos leva para longe de Cristo, fazendo com que percamos o que há de mais essencial em nós.

Se você, em sua comunidade, não tem levado Cristo para seus membros, a sua missão não está sendo cumprida corretamente. Quando dizemos "comunidade" podemos interpretar como trabalho, escola, família, paróquia entre tantas outras coisas.

Eu não sei se você tem aguardado o retorno de Jesus como deveria fazer, mas imagine se, em Sua vinda, Ele encontrasse uma comunidade desunida? Será que ela iria ficar bem diante do Senhor que vem?

É preciso manifestar aquilo que escutamos, porque, se não pregamos o Evangelho com nossa própria vida, só estamos perdendo tempo, porque palavras são passageiras, mas atitudes permanecem para sempre.

De que adiantaria se Jesus Cristo tivesse vindo e apenas falado tudo que Seu Pai queria, mas não tivesse morrido por nós na cruz? Com certeza, Suas palavras já teriam sido esquecidas e não haveria exemplo a seguir.

Hoje, temos mais do que um símbolo, pois a cruz é sinal de ressurreição e vitória. Cristo foi fiel até o último momento à vontade do Pai e, justamente por isso, somos tocamos por Ele, mesmo depois de quase dois milênios.

Acreditar em Deus é abraçar tudo aquilo que Jesus viveu. Esse é, justamente, o convite que Paulo vai fazer à comunidade, porque percebe que eles foram profundamente tocados por Cristo.

Temos de colocar, em nossos corações, que Jesus está voltando hoje, e que o amanhã não existe. Precisamos viver como se a vinda gloriosa de Nosso Senhor Jesus fosse agora.

"Acreditar em Deus é abraçar tudo aquilo que Jesus viveu", exorta Padre Júlio.
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Deus o colocou como administrador dos seus dons. Veja como Ele é bom, quantas maravilhas existem em você! O próprio dom da sua vida é uma maravilha do Senhor. O simples fato de acordamos, todas as manhãs, já é manifestação do amor d'Ele por nós.

Cuidar do próximo é cuidar de Deus, por isso o evangelista vai nos dizer “pobre o administrador que, sem paciência, maltrata seus servos, porque ele sofrerá as consequências quando seu senhor retornar”.

Não basta apenas cuidar das nossas coisas, é preciso existir um “algo mais” e isto significa cuidar das coisas de Deus. A expressão da oração diária, quando amadurece, é o próprio amor.

Nosso Senhor nos convida a sermos misericórdia na vida do próximo, mesmo que já nos encontremos muito machucado, porque esse amor que cuida também cura. Então, não pense que o "se doar" é uma via de mão única, pois o próprio Deus sabe retribuir muito bem aqueles que colocam em prática, com suas vidas, o Seu Evangelho.

 
Transcrição e adaptação: Gustavo Souza

Padre Julio


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo