Amar sobretudo o mais pobre

No evangelho, Jesus pergunta aos discípulos – O que dizem que sou? A resposta dos apóstolos mostra uma certa ignorância sobre o conceito de Jesus, pois, para muitos, o Senhor era Elias, João, entre outros. Ninguém soube o reconhecer que Ele era o Messias.

Jesus não se contentou com as respostas e perguntou aos discípulos, e Pedro respondeu – 'Tu és o Messias'- a confissão de Pedro da divindade de Jesus, não foi embasada na sabedoria humana, mas na sabedoria dado pelo céu, após a confissão Jesus lhe dá missão de conduzir a Igreja. 'Por isso, eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra construirei a minha Igreja, e o poder do inferno nunca poderá vencê-la. Eu te darei as chaves do Reino dos Céus: tudo o que tu ligares na terra será ligado nos céus; tudo o que tu desligares na terra será desligado nos céus".

Certamente Pedro compreendeu que ele era uma pedra frágil, e que o grande alicerce da Igreja é o Cristo ressuscitado. Para nós hoje o Pedro é o Bento XVI, isso é para nós é uma graça, ter alguém que nos aponte um caminho da verdade e assim possamos seguir. Para nós católicos uma tranqüilidade em saber que Deus fez a pedra, Pedro e seus sucessores, que nos conduz.

A pergunta que Jesus dirigiu aos apóstolos hoje é feita para nós: Quem é Jesus para você?

Hoje muitas pessoas vão dizer quem é Jesus, no seu testemunho, vai adquirir a imagem de Cristo de acordo como você viver. Se fizemos uma pergunta no mudo as respostas seriam as mais variadas. Mas para nós Ele é o caminho, a verdade e a vida, aquele que nos trouxe a salvação.

Hoje precisamos ser amor, precisamos levar a mensagem que Deus nos ama infinitamente.

São Vicente era amigo do pobre, porque antes ele era amigo de Deus, amamos os irmãos porque amamos a Deus, primeiramente fomos amados por Deus. Amemos a todos sobretudo o mais pobre.

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo