Armas para enfrentar o demônio

Frei Elias Vella
Foto: Maria Andrea/Cancaonova.com
Quero convidar vocês para abir a Palavra de Deus no livro de Gênesis 32,24-30.

“Jacó ajudou todos a passar a torrente e fez atravessar tudo o que tinha. Quando depois ficou sozinho, um homem se pôs a lutar com ele até o raiar da aurora. Vendo que não podia vencê-lo, atingiu-lhe a coxa, de modo que o tendão da coxa de Jacó se deslocou enquanto lutava com ele. O homem disse a Jacó: 'Larga-me, pois já surge a aurora'. Mas Jacó respondeu: 'Não te largarei, se não me abençoares'. E o homem lhe perguntou: 'Qual é o teu nome?' — 'Jacó', respondeu. E ele lhe disse: 'Doravante não te chamarás Jacó, mas Israel, porque lutaste com Deus e com homens, e venceste'. E Jacó lhe pediu: 'Dize-me, por favor, teu nome'. Mas ele respondeu: 'Para que perguntas por meu nome?' E ali mesmo o abençoou.”

Nesta passagem, vimos a luta do homem com Deus. O Senhor, para mostrar Sua força, uma vez que ninguém pode lutar contra Ele, feriu a coxa de Jacó e este nunca mais conseguiu andar perfeitamente. Ora, estamos em batalha por um lado com o demônio, porque ele fica nos empurrando para fazer o que não queremos fazer; por outro lado, com Deus, porque nossos planos são diferentes dos planos d'Ele, por isso ficamos irritados quando nossos planos não estão sintonizados com os do Senhor.

Outro trecho das Sagradas Escrituras que convido vocês a lerem está em Gênesis 28,11-17: "Chegou a um lugar onde resolveu passar a noite, pois o sol já se havia posto. Serviu-se de uma das pedras do lugar como travesseiro e dormiu ali. Em sonho, viu uma escada apoiada no chão e com a outra ponta tocando o céu. Por ela subiam e desciam os anjos de Deus. No alto da escada estava o SENHOR, que lhe dizia: 'Eu sou o SENHOR, Deus de teu pai Abraão, o Deus de Isaac. A ti e à tua descendência darei a terra em que estás dormindo. Tua descendência será como a poeira da terra. Tu te expandirás para o ocidente e para o oriente, para o norte e para o sul. Em ti e em tua descendência serão abençoadas todas as famílias da terra. Estou contigo e te guardarei aonde quer que vás, e te reconduzirei a esta terra. Nunca te abandonarei até cumprir o que te prometi'. Ao despertar, Jacó disse: 'Sem dúvida, o SENHOR está neste lugar, e eu não sabia'. Cheio de pavor, acrescentou: 'Como é terrível este lugar! Isto aqui só pode ser a casa de Deus e a porta do céu'.

Este é um lindo sonho de Jacó. A escada simboliza os anjos que comunicam a vontade de Deus, levam nossas orações até o Senhor. Jacó viveu estas duas experiências: por um lado, a luta; por outro, a certeza da presença dos anjos que levavam suas orações ao Pai. Nós também queremos que os anjos levem até Deus nossas orações, estes que são mensageiros do Senhor, mas também nossos mensageiros, uma vez que eles estão enviando nossas orações ao céu.

Muitas vezes, nossos anjos da guarda estão diante de Deus intercedendo por nós, pedindo a Ele as graças que precisamos. Desta forma, eles se tornam os intermediários entre Deus e nós. Há momentos em que não temos forças para seguir adiante, somos como Jacó que, ferido, não conseguia caminhar bem, mas o Senhor dizia a ele para não ter medo. Ora, Deus nos fere para que saibamos o quanto precisamos d'Ele.

"O Senhor nos dá armas para o combate: Eucaristia, Confissão e Cruz"
Foto: Maria Andrea/Cancaonova.com


Irmãos, quando estamos fracos é que sentimos a necessidade do Senhor em nossa vida, pois sem o espinho na carne, acreditamos que podemos caminhar por nós mesmos. Deus feriu Jacó para que, todas as vezes que estivesse caminhando, se lembrasse de sua fraqueza e do Senhor; assim, recordasse o quanto precisava ser humilde. Isso também ocorre conosco. O Senhor não ouve nossas orações, mas nos fere para  que nos lembremos que não conseguimos nada sem Ele.

Por outro lado, Deus nos oferece armas, as quais são como energias para caminharmos. Os anjos são uns dos meios pelo qual podemos conhecer a vontade de Deus para nós. Além dos anjos, temos a Eucaristia, presença real de Jesus. Muitas vezes, queremos recordar nossas energias longe de Deus, principalmente quando estamos passando por algum problema. Procuramos muitos meios, mas nos esquecemos da Eucaristia; porém, quando estamos passando por alguma dificuldade, precisamos dobrar nossos joelhos diante do Corpo de Cristo.

Outra arma que temos em nossas mãos é o Sacramento da Reconciliação. Como eu disse, estamos em batalha e este campo é, justamente, a confissão. Vamos até este sacramento para renunciar todas as fraquezas que acabaram nos levando ao pecado. Assim, todo o território que o inimigo ganhou, por meio de nossos pecados, é retomado para Deus em nós, por isso o demônio tem tanto medo deste sacramento e faz de tudo para não recorrermos à confissão. Tenha certeza que este sacramento é mais poderoso do que qualquer exorcismo.

Temos também, em nossas mãos, a Sagrada Cruz. O inimigo tem medo dela, porque sabe que, ali, está a sua derrota. Saiba que estamos numa batalha com alguém já derrotado. Então, não podemos ter medo dele, pois temos todas as armas em nossas mãos.

Irmãos, quando você se sentir atordoado, clame o nome de Jesus, pois o inimigo também tem muito medo do nome d"Ele. Satanás também tem medo do nome da Virgem Maria, por isso clame sempre pela intercessão de nossa Mãe. Ele tem muita raiva da Santíssima Virgem por causa de sua humildade. O demônio tem medo dos humildes, porque ele não consegue sê-lo. Ele também tem medo da Palavra de Deus.

Por fim, não podemos nos esquecer do Espírito Santo, este que é o próprio Deus. Quando você estiver espiritualmente cansado, peça que o Espírito do Senhor venha sobre você. Ele é nossa energia espiritual.

Meus irmãos, como vocês viram, estamos muito bem equipados. Se colocamos todo este armamento em nossas mãos, o Senhor nos dará a vitória. A missão dos anjos é nos convencer de que não temos nada a temer, de nos mostrar que somente Jesus é o nosso Salvador. Somente Ele pode nos dar paz, alegria e amor.

Deus nos abençoe.

Transcrição e adaptação: Ricardo Gaiotti


Frei Elias Vella


Franciscano e exorcista

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo