As virtudes de um terreno bom

Padre Paulo Ricardo
Foto: Robson Siqueira/cancaonova.com
Meus queridos irmãos, sobretudo você que é jovem, saiba que todos somos jovens, porque a característica típica de um jovem é ter um futuro grande, e o cristão, por mais idade que tenha, tem um futuro imenso no céu.

Enquanto o mundo teme seu prazo de vida que está diminuindo, o cristão sabe que está apenas começando a vida bonita que Deus tem para ele no céu. Não importa nossa idade ou situação de vida, em nós existe a juventude eterna ao lado de Deus.

No Evangelho de hoje, queremos refletir sobre o crescimento da semente. Temos, na Palavra, três tipos de terrenos: dois ruins e um bom. Esse bom é Jesus, pois Ele é o coração que acolheu plenamente o coração do Pai. Ele é a Palavra, a semente e também o terreno. Nenhum solo é tão perfeito e acolhedor como o coração de Jesus.

Dentro de nós tem terreno bom, estradas, chão batido, espinheiros, pedregulhos, porque terreno bom, só a fazenda de Jesus, o Seu coração. O nosso terreno é misturado.

O primeiro tipo de terreno é da semente que caiu à beira do caminho. Por que ela foi roubada pelas aves do céu e não chegou a brotar? A Palavra de Deus atinge o mundo inteiro, mas o mundo não a escuta, porque é como um terreno de chão batido e fechado, cuja terra não absorve nada. O coração não está aberto para a Palavra do Senhor.

É importante vermos que a fé hoje em dia é olhada como algo subjetivo, da qual o mundo se ri. A mentira do diabo colocou em nossa sociedade uma mentira, dizendo que quem tem fé é infantil ou que isso é coisa para o pessoal antigo, com o pé na cova. Dizem que quem conhece a ciência não precisa ter fé, porque esta é coisa de padre. Então, você se fecha para a fé. Eis aí a grande dificuldade de dar o primeiro passo. Estamos num mundo em que a fé é olhada com descrédito, como algo de supersticioso e que não está à altura dos jovens.

"Você precisa confiar no amor, pois as pessoas que creem no amor se abrem para Jesus."
Foto: Robson Siqueira/cancaonova.com

Um coração fechado significa um mundo fechado para Deus, para a graça, para a Palavra. Quantas vezes você já ouviu que a fé não é científica? Acontece que essas verdades são materiais e elas podem ser certezas grandes, porém não dão sentido à vida. Daquilo que enche a sua vida de sentido, você jamais terá uma prova.

Quantos jovens duvidam do amor do pai e da mãe? Saiba que se você não se abrir para crer no amor deles, jamais receberá o amor de ninguém. No amor, ou nos abrimos para o invisível ou jamais o experimentaremos, porque ele enche a nossa vida de sentido.

Para ter fé precisamos preparar o terreno, arar a terra. Como fazer isso para que possamos acolher a Palavra de Deus? Você precisa confiar no amor, pois as pessoas que creem no amor se abrem para Jesus. Não creia somente no que é material, pois ele não dá sentido à sua vida. Não viva num mundo materialista, pois o que há de mais importante é invisível aos olhos.

O mundo atual prefere viver uma vida louca do que render-se ao fato de que Deus está aberto e que devemos nos abrir para Ele. Deus nos quer, nos deseja, nos procura. Ele nos deseja muito mais do que nós O desejamos; Ele nos procura muito mais do que nós O procuramos. Mas o Senhor não vai aparecer para você, porque Ele quer que você seja livre para acolhê-Lo. Se Deus aparecesse para nós, perderíamos a liberdade, porque, diante dEle nos rendemos. O Senhor quer que tenhamos a liberdade de dizer que O queremos.

O segundo tipo de tereno é o pedregoso. A pessoa tem fé, acolhe a semente, mas o terreno é pedregoso e não há raiz. Assim são as pessoas que, quando chega o sofrimento em suas vidas, desistem logo. Todos nós sofremos, mas precisamos ter a virtude da esperança e saber que neste mundo, onde carregamos a nossa cruz, estamos apenas de passagem. Por isso, temos de ter esperança no céu, é para ele que precisamos olhar; senão, vamos desistir.

É como a pessoa que ouve a Palavra, se converte e acredita que Deus vai fazê-lo feliz. Mas a pessoa se esquece de que, neste mundo, há a tribulação, a cruz, e fica esperando o dinheiro, o sucesso, pequenos paraísos aqui na terra. Quem espera algo deste mundo está condenado a se desesperar, porque vem o sol da tribulação e, junto dele, a desilusão e a depressão de quem se enganou, pois esperava a felicidade aqui e agora.

"Não importa nossa idade, em nós existe a juventude eterna ao lado de Deus."
Foto: Robson Siqueira/cancaonova.com
No terceiro tipo de terreno, vemos aquela pessoa que ouve a Palavra, mas as preocupações do mundo sufocam a semente e não dão frutos. Ao invés de amar a Deus, passam a amar as coisas do mundo e se desviam do amor. Amar a Deus de todo o coração é o sentido da nossa vida. Nós que somos membros do corpo de Cristo devemos pedir este dom de amá-Lo. Para isso, é preciso arrancar os espinhos, os apegos do mundo.

Com quem estamos quando não estamos com Deus? Estamos com nós mesmos, com o nosso “eu” inchado, pensado em nossas coisas, com nossas preocupações mundanas de querer se salvar.

Neste acampamento, quero pedir a conversão para mim e para cada um de vocês. Quero pedir o dom do amor infinito por Deus.

Transcrição e adaptação: Michelle Mimoso 

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo