"Até aqui nos ajudou o Senhor"

"Até aqui nos ajudou o Senhor"

Padre Fábio Camargos. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

“Se você quiser ter vitória, então se humilhe diante de Deus”, exorta padre Fábio Camargos.

“Vieram, pois, os habitantes de Cariatiarim, transportaram a arca do Senhor, puseram-na em casa de Aminadab, sobre a colina, e consagraram o seu filho Eleazar para que a guardasse. E o tempo passou. Decorridos vinte anos desde o dia em que a arca fora levada para Cariatiarim, todo o Israel se lamentava, invocando o Senhor. E Samuel falou a todo o povo de Israel, dizendo: Se voltardes de todo o vosso coração para o Senhor, tirando do meio de vós os deuses estranhos e as Astarot, se vos apegardes de todo o vosso coração ao Senhor e só a ele servirdes, então ele vos livrar das mãos dos filisteus. Os israelitas afastaram os Baal e as Astarot, e serviram só ao Senhor. Convocai todo o Israel em Masfa, disse Samuel, e orarei por vós ao Senhor. Reuniram-se em Masfa, tiraram água, derramaram-na diante do Senhor, e jejuaram aquele dia, dizendo: Pecamos contra o Senhor. Samuel era juiz de Israel em Masfa. Os filisteus foram informados de que os israelitas tinham-se juntado em Masfa, e os seus príncipes marcharam contra Israel. Os israelitas o souberam e ficaram aterrorizados. Disseram a Samuel: Não cesses de clamar por nós ao Senhor, nosso Deus, para que ele nos salve das mãos dos filisteus. Samuel tomou um cordeiro de leite e ofereceu-o inteiro em holocausto ao Senhor; depois clamou ao Senhor por Israel, e o Senhor o ouviu. Enquanto Samuel oferecia o holocausto, os filisteus começaram o combate contra Israel; o Senhor, porém, trovejou com a sua a voz fortíssima sobre os filisteus naquele momento, e eles se dispersaram, sendo batidos pelos israelitas. Os vencedores, saindo de Masfa, perseguiram os filisteus e feriram-nos até o lugar que está por baixo de Bet-Car. Tomou Samuel uma pedra e pô-la entre Masfa e Sen, dando-lhe o nome de Eben-Ezer, pois disse: ‘Até aqui nos socorreu o Senhor‘” (I Samuel 7,1-12).

O Senhor tem socorrido você até aqui? Esta Palavra, dos primeiros capítulos do primeiro livro de Samuel, trata da história do povo de Deus na pré-monarquia. Este povo ainda subsistia em suas terras e produzia laticínios. E constantemente eles eram obrigados a se reunir para defender a sua terra de povos estrangeiros. Contudo, naquele tempo, ainda era um povo fraco porque não tinha um rei e por cultuarem falsos deuses, por isso eram muito afrontados pelos povos vizinhos mais fortes e organizados do que eles.

No Livro de Samuel narra a afronta que eles sofreram dos filisteus. Quando você vai à Terra Santa, pode ver que ainda existem casas filisteias, esse povo era muito forte. Enquanto Israel guerreava com arco e flecha os filisteus guerreavam com armas e carros blindados. Eles se instalaram ali naquela região e eram uma pedra no sapato para o povo; tinham o costume de ir à guerra com amuletos afirmando que o deus deles era poderoso. Naquele dia a guerra, como diz a Palavra, foi a favor deles [filisteus], os quais acreditavam tê-la vencido graças aos amuletos.

E o povo de Israel naquele período, além de fraco, era desobediente e infiel a Deus. Então, Israel decidiu levar a Arca com as tábuas dos Mandamentos da Lei de Deus para a guerra. Apesar de os filisteus terem ficado com medo, eles venceram a guerra e trinta mil homens de Israel morreram. Os filisteus prenderam a Arca da Aliança e a colocaram junto com a estátua do deus Dagom. E, no outro dia, a estátua estava adorando a Arca e uma peste os dizimou e todos os seus guerreiros morreram. Eles [filisteus] diziam que era um castigo de Deus por terem roubado a Arca da Aliança. Os inimigos, que tinham reconhecido o poder de Deus, eram diferentes. Veja que tradição: os infiéis tiveram que reconhecer o poder de Deus enquanto os israelitas ainda não sentiam nada.

"Até aqui nos ajudou o Senhor"

Peregrinos participam da pregação com padre Fábio Camargos. Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Na cruz do Calvário Jesus expôs todos os demônios e eles tiveram que adorá-Lo. Os infernos sabem que eles não podem nada contra os escolhidos e batizados do Senhor. Mesmo que o inimigo destroce a sua vida, uma hora ele vai ter de reconhecer que você pertence ao Senhor! O que nós fazemos com a presença do Senhor, que está em nós por intermédio do nosso batismo, da crisma e do sacramento do casamento? A mão do Senhor está sobre nós o tempo todo.

“Não pode acontecer nada do que Deus não tenha querido” (CIC § 313). Se é vontade de Deus para nós, é o que existe de melhor para nós, por pior que possa acontecer. Se essa vontade está nos desígnios de Deus é porque ela é o melhor para nossa vida. É necessário que entremos nos desígnios de Deus . Depois de vinte anos de guerra, Israel percebeu que tinha abandonado o Senhor e Deus lhe disse: “Se vocês de todo coração se voltares para Deus e deixar os ídolos, Eu estarei com vocês”. Neste dia, Israel se livrou dos ídolos e todos se reuniram para fazer sacrifícios ao Senhor, junto com o profeta Samuel, e os filisteus que não estavam acostumados a vê-los adorar a Deus pensaram que o povo de Israel iria guerrear novamente. Contudo, Israel teve medo e foi procurar o profeta Samuel, que lhe disse: “Não temam!”.

Percebemos a diferença deste povo que, durante um período de vinte anos, não tinha a maturidade da fé e que, depois de deixarem de prestar cultos a falsos deuses e de pedirem ao profeta Samuel que clamasse a Deus por eles, tudo mudou e o Altíssimo teve misericórdia deles. Eles alcançaram a vitória porque se humilharam diante da poderosa mão de Deus.

Da mesma forma, se você quiser ter vitória, então se humilhe diante de Deus. Aqueles que são de Deus prosperam e se revigoram quando se humilham diante d’Ele e O reconhecem como o único Deus de suas vidas. Muitos, no começo do ano, consultam o horóscopo, pulam ondas do mar, usam roupas coloridas e muito mais, ou seja, buscam a falsos deuses como os filisteus faziam. Deus não é obrigado a nos dar nada! Nós é que precisamos d’Ele. Pela nossa salvação, Deus nos chama a nos humilharmos diante de d’Ele, a nos fazermos pequenos.

Existem pessoas que dizem: “Eu não vou confessar com o padre porque ele é pecador como eu”. Quem diz isso é porque ainda não sabe a graça que é se confessar diante do padre. Quando você se confessa e se humilha diante do sacerdote, que é pecador como você, mas foi constituído por Deus para esse ministério, Ele perdoa você e derrama amor e cura na sua vida. Você pode perguntar: “Então Deus gosta de nos ver humilhados?”. Não! Mas Ele disse que veio para os pecadores e para os enfermos e quem não se humilha ainda é porque está sendo tomado pelo orgulho do pecado.

Deus não precisa da nossa voz, Deus não precisa de nós para nada. Se Ele quiser encher esse Centro de Evangelização, Ele não depende de um pregador famoso para fazer isso; é Ele quem nos atrai. Foi Ele quem suscitou a Canção Nova por intermédio de uma rádio no início e hoje temos todo o sistema de comunicação da Comunidade Canção Nova.

O problema é que nós somos muito cheios de nós mesmos. Deus tem prazer em nos abençoar. Ele escolheu estar conosco. No capítulo 4 de Tiago, no versículo 7, está escrito: “Sede submissos a Deus. Resisti ao demônio, e ele fugirá para longe de vós. Aproximai-vos de Deus, e ele se aproximará de vós. Lavai as mãos, pecadores, e purificai os vossos corações, ó homens de dupla atitude. Reconhecei a vossa miséria, afligi-vos e chorai. Converta-se o vosso riso em pranto e a vossa alegria em tristeza. Humilhai-vos na presença do Senhor, e ele vos exaltará.”

Esta é a lição que a Virgem Maria aprendeu quando disse diante de Isabel: “A minha alma glorifica ao Senhor, e o meu espírito exulta de alegria em Deus meu Salvador, porque olhou para sua pobre serva” (Lc 1,46). É Deus quem levanta os oprimidos, Ele tira o pobre das cinzas e eleva o humilde.

Para ter um bom início, em 2015, se confesse e faça uma faxina na sua alma. Nossos pecados são prejudiciais a nós, porque somente Deus é Santo, por isso precisamos d’Ele e não Ele de nós. E as dificuldades pelas quais vamos passar? Em 2015 certamente teremos dificuldades, mas não nos esqueçamos de que não estamos sozinhos e da Palavra de Jesus, que afirma: “Coragem! Eu venci o mundo!”

É preciso reconhecer a divindade de Cristo.  Se no ano de 2015 o inimigo quiser vir sobre sua vida, não tenha medo, se você estiver em Deus e se submeter a Ele será vitorioso e as portas do inferno não terão poder sobre você! Você sabe quantos quilômetros tem a Terra? O Todo-poderoso, que criou cada grão de areia, cuida de todos nós, porque: “A nossa proteção está no nome do Senhor que fez o Céu e a Terra”.

Transcrição e adaptação: Jakeline Megda D’Onofrio. 


Padre Fábio Camargos


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo