Basta uma ordem de Jesus para que aconteça a cura

Roberto Tannus
Foto: cancaonova.com

Estamos dando início a este grande Acampamento de Cura e Libertação. E queremos acolher a Palavra de Deus que nos liberta.

Meus irmãos, a autoridade de Jesus é tanta que, ao dizer uma palavra, as curas acontecem e os demônios são expulsos. Por isso, queremos pedir esta libertação do Senhor através da Sua santa Palavra para nossas vidas.

Nos quatro Evangelhos, existem dez frases que Jesus pronunciou e que manifestam a cura e a salvação que vem de Deus. Essas frases atingem todas as áreas da nossa vida na qual necessitamos de cura e libertação.

A primeira frase está Mt 8,1-4: Quando Jesus desceu da montanha, grandes multidões o seguiram. Nisso, um leproso se aproximou e caiu de joelhos diante dele, dizendo: “Senhor, se queres, tens o poder de purificar-me”. Jesus estendeu a mão, tocou nele e disse: “Eu quero, fica purificado”. No mesmo instante, o homem ficou purificado da lepra. Então Jesus lhe disse: “Olha, não contes nada a ninguém! Mas vai mostrar-te ao sacerdote e apresenta a oferenda prescrita por Moisés; isso lhes servirá de testemunho”. No meio daquela multidão, apenas um leproso se prostrou e reconheceu a grandeza de Deus. E Jesus o curou. Peça hoje que o Senhor diga esta palavra a você. Meu irmão, quem não precisa de cura e libertação? Clame hoje esta graça ao Senhor. Deus quer lhe curar. Mas Ele espera esta sua atitude de adoração.

A segunda frase está em Mt 8,5-13: Quando Jesus entrou em Cafarnaum, um centurião aproximou-se dele, suplicando: “Senhor, o meu criado está de cama, lá em casa, paralisado e sofrendo demais”. Ele respondeu: “Vou curá-lo”. O centurião disse: “Senhor, eu não sou digno de que entres em minha casa. Dize uma só palavra e o meu criado ficará curado. Pois eu, mesmo sendo subalterno, tenho soldados sob as minhas ordens; e se ordeno a um: ‘Vai! ’, ele vai, e a outro: ‘Vem! ’, ele vem; e se digo ao meu escravo: ‘Faze isto! ’, ele faz”. Ao ouvir isso, Jesus ficou admirado e disse aos que o estavam seguindo: “Em verdade, vos digo: em ninguém em Israel encontrei tanta fé. Ora, eu vos digo: muitos virão do oriente e do ocidente e tomarão lugar à mesa no Reino dos Céus, junto com Abraão, Isaac e Jacó, enquanto os filhos do Reino serão lançados fora, nas trevas, onde haverá choro e ranger de dentes”. Então, Jesus disse ao centurião: “Vai! Conforme acreditaste te seja feito”. E naquela mesma hora, o criado ficou curado. Você que veio aqui para pedir a cura não para si mas para um parente seu, saiba que Jesus não despedirá você de mãos vazias! Acredite em Deus, você que está na mesma situação que aquele centurião. Assim como Cristo curou o servo daquele homem pagão, Ele hoje também quer curar aqueles pelos quais você veio orar neste Acampamento. Qual é o milagre em que você acredita? Você se sente indigno como aquele centurião, mas hoje Deus não olha para a nossa indignidade e sim para o nosso clamor. Vamos orar pelos nossos e dizer: “Jesus, dize uma só palavra e os meus ficarão curados! Eu quero acreditar no milagre. Eu não sou digno de que entres em minha morada, mas com a mesma fé daquele centurião eu esperarei em Ti, Senhor! Amém”.

A terceira frase está Mc 2,1-5: Alguns dias depois, Jesus passou novamente por Cafarnaum, e espalhou-se a notícia de que ele estava em casa. Ajuntou-se tanta gente que já não havia mais lugar, nem mesmo à porta. E Jesus dirigia-lhes a palavra.Trouxeram-lhe um paralítico, carregado por quatro homens. Como não conseguiam apresentá-lo a ele, por causa da multidão, abriram o teto, bem em cima do lugar onde ele estava e, pelo buraco, desceram a maca em que o paralítico estava deitado. Vendo a fé que eles tinham, Jesus disse ao paralítico: “Filho, os teus pecados são perdoados”. A atitude daqueles quatro amigos do paralítico surpreendeu a todos, inclusive ao Mestre Jesus. E, àquele homem carregado na maca, o Senhor diz: “Filho, os teus pecados são perdoados”. A Palavra de Deus nos perdoa, meus irmãos! Esta frase de Jesus, muitos que estão aqui necessitam ouvi-la neste momento. O Senhor perdoa a você, minha irmã, que se culpa terrivelmente por aquele aborto realizado. Saiba que o seu pecado foi perdoado por Cristo na Cruz! Não se condene mais. Fale para Jesus: “Senhor, eu quero ouvir esta palavra para o perdão dos meus pecados. E preciso ouvi-la dos lábios de um sacerdote”. Muitos que abandonaram o Sacramento da Reconciliação estão voltando neste instante ao Confessionário. Meus irmãos, esta é a frase mais linda que um pecador pode ouvir: “Eu te absolvo dos seus pecados, em Nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo”. Jesus está tocando agora em pessoas que vivem no adultério, que permanecem numa relação promíscua, que têm o vício da pornografia. Deixem-se tocar agora pelo perdão de Deus.

A quarta frase de Jesus se encontra em Mc 4,35-41: Naquele dia, ao cair da tarde, Jesus disse aos discípulos: “Passemos para a outra margem!” Eles despediram as multidões e levaram Jesus, do jeito como estava, consigo no barco; e outros barcos o acompanhavam. Veio, então, uma ventania tão forte que as ondas se jogavam dentro do barco; e este se enchia de água. Jesus estava na parte de trás, dormindo sobre um travesseiro. Os discípulos o acordaram e disseram-lhe: “Mestre, não te importa que estejamos perecendo?” Ele se levantou e repreendeu o vento e o mar: “Silêncio! Cala-te!” O vento parou, e fez-se uma grande calmaria. Jesus disse-lhes então: “Por que sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?” Eles sentiram grande temor e comentavam uns com os outros: “Quem é este, a quem obedecem até o vento e o mar?” Talvez você diga o mesmo que aqueles discípulos no meio da tempestade: “Mestre, não te importa que estejamos perecendo?” e acha que Deus está indiferente a sua dor. Não, de modo algum! Jesus está ao seu lado em todos os momentos. Quantos aqui vivem com medo, com síndrome do pânico, com medo da morte e tantos outros temores. Jesus hoje nos questiona: “Por que sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?” Se a sua vida está uma verdadeira tempestade, entregue-a nas mãos de Jesus. Ele acalmará a tempestade da sua vida.

"Neste Acampamento de Oração queremos acolher a Palavra de Deus que nos liberta"
Foto: cancaonova.com

A quinta frase está em Mc 5,25-34: Estava aí uma mulher que havia doze anos sofria de hemorragias e tinha padecido muito nas mãos de muitos médicos; tinha gastado tudo o que possuía e, em vez de melhorar, piorava cada vez mais. Tendo ouvido falar de Jesus, aproximou-se, na multidão, por detrás e tocou-lhe no manto. Ela dizia: “Se eu conseguir tocar na roupa dele, ficarei curada”. Imediatamente a hemorragia estancou, e a mulher sentiu dentro de si que estava curada da doença. Jesus logo percebeu que uma força tinha saído dele e, voltando-se para a multidão, perguntou: “Quem tocou na minha roupa”? Os discípulos disseram: “Tu vês a multidão que te aperta, e ainda perguntas: ‘Quem me tocou? ’” Ele olhava ao redor para ver quem o havia tocado. A mulher, tremendo de medo ao saber o que lhe havia acontecido, veio, caiu-lhe aos pés e contou toda a verdade. Jesus então disse à mulher: “Filha, a tua fé te salvou. Vai em paz e fica livre da tua doença”. Aquela mulher que sofria de hemorragia durante 12 anos, vivia uma vida de exclusão. As pessoas não podiam nem sequer tocar nela. Ela era considerada impura. E tinha gastado tudo com médicos e tratamentos. Meu irmão e minha irmã, você que já tentou vários tipos de tratamento médico e foi perdendo a esperança, reconheça que você está agora diante do “Médico dos médicos”. Ele tem poder para lhe curar! Não tenha receio. Como aquela mulher, toque em Jesus. Ele não cura simplesmente a doença… Jesus cura o doente! Ele cura o ser humano por completo.

A sexta frase de Jesus encontra-se em Mc 9,14-27: Quando voltaram para junto dos discípulos, encontraram-nos rodeados por uma grande multidão, e os escribas discutiam com eles. Logo que a multidão viu Jesus, ficou admirada e correu para saudá-lo. Jesus perguntou: “Que estais discutindo?” Alguém da multidão respondeu-lhe: “Mestre, eu trouxe a ti o meu filho que tem um espírito mudo. Cada vez que o espírito o agride, joga-o no chão, e ele começa a espumar, range os dentes e fica completamente duro. Eu pedi aos teus discípulos que o expulsassem, mas eles não conseguiram”. Jesus lhes respondeu: “Ó geração sem fé! Até quando vou ficar convosco? Até quando vou suportar-vos? Trazei-me o menino!” Levaram-no. Quando o espírito viu Jesus, sacudiu violentamente o menino, que caiu no chão e rolava espumando. Jesus perguntou ao pai: “Desde quando lhe acontece isso? O pai respondeu: “Desde criança. Muitas vezes, o espírito já o lançou no fogo e na água, para matá-lo. Se podes fazer alguma coisa, tem compaixão e ajuda-nos”. Jesus disse: “Se podes…? Tudo é possível para quem crê”. Imediatamente, o pai do menino exclamou: “Eu creio! Ajuda-me na minha falta de fé”. Vendo Jesus que a multidão se ajuntava ao seu redor, repreendeu o espírito impuro: “Espírito mudo e surdo, eu te ordeno: sai do menino e nunca mais entres nele”. O espírito saiu, gritando e sacudindo violentamente o menino. Este ficou como morto, tanto que muitos diziam: “Morreu”! Mas Jesus o tomou pela mão e o levantou; e ele ficou de pé. Meu irmão, o demônio existe? Ele é uma realidade? Sim. Por isso, peça hoje a libertação da sua casa de toda ação demoníaca. Mas para que esta libertação aconteça, você precisa crer no impossível. O Senhor hoje diz a você: “Tudo é possível para quem crê”. Ore com autoridade e diga: “Jesus, liberta agora a minha família! Que saia da minha vida toda esta opressão maligna. Eu renuncio a toda ação do mal dentro da minha casa”.

A sétima frase está em Lc 7,11-15: Em seguida, Jesus foi a uma cidade chamada Naim. Os seus discípulos e uma grande multidão iam com ele. Quando chegou à porta da cidade, coincidiu que levavam um morto para enterrar, um filho único, cuja mãe era viúva. Uma grande multidão da cidade a acompanhava. Ao vê-la, o Senhor encheu-se de compaixão por ela e disse: “Não chores!” Aproximando-se, tocou no caixão, e os que o carregavam pararam. Ele ordenou: “Jovem, eu te digo, levanta-te!” O que estava morto sentou-se e começou a falar. E Jesus o entregou à sua mãe. Ouça esta frase de Jesus: “Jovem, eu te digo, levanta-te!” Chega, meus irmãos, de jovens escravizados pelas drogas, pela prostituição, pelo pecado. Se você conhece algum jovem, diga a ele: “Levanta-te, jovem!” Meus irmãos, nós vamos assistir a um Brasil jovem. Jovens irão proclamar que esta é uma nação católica! E isso acontecerá na Jornada Mundial da Juventude no ano que vem, aqui em nosso país [no Rio de Janeiro]. Será uma maravilhosa festa da fé!

A oitava frase está em Jo 5,1-9a: Depois disso, houve uma festa dos judeus, e Jesus subiu a Jerusalém. Ora, existe em Jerusalém, perto da Porta das Ovelhas, uma piscina com cinco pórticos, chamada Bezata em hebraico. Muitos doentes, cegos, coxos e paralíticos ficavam ali deitados. Encontrava-se ali um homem enfermo havia trinta e oito anos. Jesus o viu ali deitado e, sabendo que estava assim desde muito tempo, perguntou-lhe: “Queres ficar curado?” O enfermo respondeu: “Senhor, não tenho ninguém que me leve à piscina, quando a água se movimenta. Quando estou chegando, outro entra na minha frente”. Jesus lhe disse: “Levanta-te, pega a tua maca e anda”. No mesmo instante, o homem ficou curado, pegou sua maca e começou a andar. Jesus quer curar você e libertá-lo do vício. E Ele lhe pergunta: “Você quer ficar curado?” Saiba que Cristo não se preocupa com essas desculpas que você tem dado: “Ah! Mas eu não consigo me libertar deste vício…” Ele tem o poder de libertá-lo neste instante, pois a força vem d'Ele e não de você. Creia!

A nona frase é retirada de Jo 9,1-7: Jesus ia passando, quando viu um cego de nascença. Os seus discípulos lhe perguntaram: “Rabi, quem pecou para que ele nascesse cego, ele ou seus pais?” Jesus respondeu: “Nem ele, nem seus pais pecaram, mas é uma ocasião para que se manifestem nele as obras de Deus. É preciso que façamos as obras daquele que me enviou, enquanto é dia. Vem a noite, quando ninguém poderá trabalhar. Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo”. Dito isso, cuspiu no chão, fez lama com a saliva e aplicou-a nos olhos do cego. Disse-lhe então: “Vai lavar-te na piscina de Siloé” ( que quer dizer: Enviado ). O cego foi, lavou-se e voltou enxergando. Às vezes, Jesus permite que caminhemos no escuro. Mas mesmo que você esteja em meio a tantos problemas, não desista! Mesmo na escuridão da fé, continue a caminhar. Vá lavar-se na piscina de Siloé! Esta frase é para todos nós que precisamos nos libertar das dores do passado, da perda de um ente querido, de uma dor que insiste em prosseuguir ao nosso lado. Deixemo-nos lavar no Sangue do Cordeiro e caminhemos com fé!

E a décima frase está em Jo 11,38-44: De novo, Jesus ficou interiormente comovido. Chegou ao túmulo. Era uma gruta fechada com uma pedra. Jesus disse: “Tirai a pedra!” Marta, a irmã do morto, disse-lhe: “Senhor, já cheira mal: é o quarto dia”. Jesus respondeu: “Não te disse que, se creres, verás a glória de Deus?” Tiraram então a pedra. E Jesus, levantando os olhos para o alto, disse: “Pai, eu te dou graças porque me ouviste! Eu sei que sempre me ouves, mas digo isto por causa da multidão em torno de mim, para que creia que tu me enviaste”. Dito isso, exclamou com voz forte: “Lázaro, vem para fora!” O morto saiu, com as mãos e os pés amarrados com faixas e um pano em volta do rosto. Jesus, então, disse-lhes: “Desamarrai-o e deixai-o ir!” Tira a pedra, meu irmão! Para que haja o milagre, tem que haver uma atitude humana também. O nosso esforço também contribui para que o milagre aconteça. Hoje, Jesus diz a tantos que estão em depressão: “Vem para fora!” Você que foi se perdendo por tantos caminhos errados, Deus lhe chama: “Vem para fora!” Volte para Jesus, meu irmão! Saia do túmulo em que você se encontra. Saia deste sepulcro de tristeza e amargura. Comece, a partir de agora, a viver uma vida nova. Jesus pode e quer lhe ressuscitar. Creia nisso! Diga com fé: “Eu quero voltar a viver!” E Deus lhe atenderá.

 

Transcrição e adaptação: Alexandre Oliveira (@alexandrecn) 

Confira um trecho da pregação:


Roberto Tannus


Pregador oficial da Renovação Carismática Católica (RCC)

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo