Batizados na morte de Jesus

“Ó Pai, em tuas mãos Eu entrego o meu espírito” (Salmo 30)

Você sabe que a Palavra de Jesus que acabamos de cantar é a proclamação da Sua vitória? Ele dizia: “Pai, fiz a Tua vontade e agora Tu sabes como está o meu corpo, como está o meu espírito, mas eu entrego nas Tuas mãos a minha vida”.

Era um vitorioso que se entregava ao Pai.

As palavras de Jesus “Tudo está consumado” não é no sentido de “acabou”. Em outras palavras, Jesus está dizendo: “Pai, missão cumprida. Tudo aquilo que eu devia fazer, eu fiz”.

“Inclinando a cabeça, Jesus entregou o espírito” (João 19,30).

.: Ouça homilia do monsenhor Jonas, na íntegra:

 

 

Entremos no coração aberto de Jesus

Os exegetas são concordes em dizer que esse “entregou o espírito” quer dizer: “deu o Seu Espírito sobre toda a terra, sobre toda a humanidade”.

Com a lança ficou aberta, a partir de então, a entrada ao coração de Jesus. Escancarou-se a Misericórdia do coração de Jesus, para que você e eu entremos.

Jesus derramou o Seu Espírito e Ele está continuamente conosco. É um ato que se deu ali, naquele momento, mas Jesus, estará derramando Seu Espírito sobre todos aqueles que se abrirem para recebê-Lo.

O Céu inteiro está convidando, cada um de nós, a entrar no coração aberto de Jesus. Não resista mais. O véu foi rasgado, o coração está aberto. A porta está aberta para todos aqueles que precisam.

Jesus ama você pessoalmente, do jeito que você é e com toda a sua história

Graças a Deus, você não está longe, mas é preciso adentrar ainda mais nesse amor que vem do coração de Jesus. Está aí a infinita demonstração do amor de Deus.

Jesus ama você pessoalmente, do jeito que você é, com toda a sua história, como sua situação presente.

É isso que Jesus está dizendo a você: “Desce depressa. Você precisa ficar hoje na minha casa, entrar dentro, no fundo do meu coração. Estou chamando você como chamei Zaqueu”.

Assim como Jesus acolheu Madalena, pois quando se agachou, Ele se pôs na altura dela, face a face com aquela mulher. Os outros viram a aparência dela, mas Jesus estava conhecendo toda a sua história.

Seja você quem for, seja o que você tenha incrustado na sua vida. O que Jesus disse para aquela mulher, Ele diz a você: “Eu também não o condeno. Seja o que for que está aí no seu coração. Eu não o condeno. Vai e não peque mais”.

“Eu não vim chamar justos, mas os pecadores”

Jesus não quer que você peque, simplesmente porque faz mal para você e para os outros.

Aquele Jesus que chamou Mateus, que era cobrador de impostos, uma pessoa corrupta. Diante do que Jesus disse, Mateus largou tudo e O seguiu imediatamente.

“Eu não vim chamar justos, mas os pecadores”. Aí está o infinito amor de Jesus por você. Ele está chamando você como chamou Pedro, como aquela mulher que identificamos como Maria, irmã de Marta, que derrama um vaso de alabastro puríssimo sobre os pés de Jesus.

Jesus conhecia profundamente aquela mulher, Ele esperava por ela. É uma maravilha vermos a paciência que Jesus teve com aquela mulher, mas só ali, ela se rende. É assim que Jesus espera por nós. Jesus, de quem nós somos íntimos, mas talvez haja coisas nos amarrando. Mas, hoje, amorosamente, Ele está o atraindo e chamando você.

Jesus sabia que ela O amava e Ele esperou, esperou, esperou… Primeiro, ressuscitou seu irmão Lázaro e agora ressuscitou a ela, Maria.

“Jesus, eu me ponho nos pés da Tua cruz, deixando que o Teu Espírito caia sobre mim”

É essa ressurreição que Jesus tem para você agora; pois somos pecadores e acabamos pecando. Agora é o momento de nos reconhecermos pecadores diante do Senhor e necessitados de salvação.

É certo que falta muito para sermos aquilo que Jesus quer que nós sejamos. Mas, temos de ser firmes e prosseguir. Rezemos:

“Senhor, eu confesso o meu pecado. Confesso que sou pecador e, é por isso que ainda estou amarrado, preso e não me deixo transformar o quanto preciso. Tu me atrais para a santidade. Jesus, eu quero aquilo que Tu queres. Se Tu queres que eu seja santo, eu também quero e me abro para receber, agora, nesta hora, o fruto da Tua redenção”.

Jesus, eu me ponho nos pés da Tua cruz, deixando que o Teu sangue caia sobre mim. Lave-me, me purifique entrando nas entranhas do meu ser e atingindo lá onde o pecado se aninha.
Lava-me, Jesus. Estou aqui como Pedro, como Maria, irmã de Lázaro. Tu sabes que eu Te tenho negado, mas Tu sabes que eu Te amo”.

Obrigado, Senhor, porque me recebes assim.
Com profunda gratidão eu me entrego a Ti. Eu me jogo agora na Tua infinita misericórdia.

Tu és o meu Salvador. Sou completamente banhado na sua misericórdia e Tu és o Senhor da minha vida.

Coloco tudo que tenho e sou no Teu senhorio. Tu és o Senhor da minha vida. E para que isso continue até a Tua vinda ou até a minha chegada a Ti, derrama sobre mim o Teu Espírito. Batiza-me, Espírito Santo. Batiza-me na Morte, no Sangue de Jesus. Amém”.

Transcrição: Maurício Rebouças
Fotos: Claudenilson José

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo