Como Maria amar e servir

Eduardo Caridade
Foto: Flávio Pinheiro/CN

Chegamos a plenitude dos tempos. Uma virgem, recebe a proposta de ser a mãe do salvador. É interessante é que, proposta e resposta é toda a nossa vida. Se olharmos a nossa vida, vamos ver que muitos de nós recebemos propostas, e não fazemos nada, não percebemos e ficamos parados vendo o tempo passar. Cristo passa pela nossa vida, Maria passa e nós não notamos.

Um tempo atrás eu estava com um problema na família, onde meu irmão não estava conseguindo emprego, ele já estava com depressão, e eu fiz uma proposta, convidei-o para um encontro Mariano, e ele foi, e sabe o que ele é hoje? Ele é padre.

Um dia chegaram até mim e me perguntaram: “Eduardo, você quer ser um congregado mariano? Eu fiquei naquele momento como Maria, intrigado mas dei a minha resposta e hoje estou aqui falando de Maria para vocês.

São Bernardo de Claraval que era o cantor da Virgem, dizia que o mundo inteiro esperava a Virgem dizer sim. E nós quantas vezes não damos o nosso sim na nossa caminhada, para a nossa família, no trabalho e nos prejudicamos porque deixamos as oportunidades passarem.

Quando você diz sim, isso significa compromisso e responsabilidade, com o sim que você assumiu. E hoje vemos que o mundo não quer compromisso com nada. Uma aliança é feita também com Maria é ela dá a nós a nova e eterna aliança.

Quando eu disse sim para me consagrar a nossa Senhora, eu sabia que seria um compromisso para sempre, e esse compromisso forma uma aliança. Quando fazemos uma aliança nos tornamos missionários. A mesma aliança que é feita para maria é feita também para cada um de nós. Por isso fazemos também parte da historia da salvação sem notarmos.

No momento em que temos de dar uma resposta, nos sentimos como Maria, mas é preciso dizer sim a vontade de Deus.

FRASE
Foto: Flávio Pinheiro/CN

No ventre daquela menina estava sendo formando a humanidade, Jesus tinha uma natureza humana e divina. Ele no poço com a Samaritana estava com sede, mas este Jesus também é divino, é o Jesus divino que cura, ressuscita e liberta.

Maria é mãe de Deus, é a nossa Mãe, e significa que nós temos um modelo a seguir.

Quem dá a força para que Maria responda sim é o Espírito Santo. A missão do leigo começa quando termina a Missa. Como tem sido a minha vida, como é o nosso comportamento, como estamos assumindo as nossas responsabilidades?

Por isso o congregado Mariano tem um compromisso com a Eucaristia, ela é o ápice da nossa vida e Maria vai ser sempre aquela que nos dá força, e nos faz caminhar.

É preciso termos o nosso olhar para o mistério da trindade. O que nós vivemos a cada domingo na Santa Missa é o humano e o divino que passa por nós por meio da Eucaristia.

O irmão tem parte comigo, é preciso sabermos lidar com o diferente. Amarmos uns aos outros, ver o positivo do outro. E não adianta ser devoto da Virgem se não estou bem comigo, e com meu irmão. O congregado Mariano deve buscar uma vida de santidade.

Temos que ser as mãos visíveis de Maria. E para ser é preciso buscarmos a santidade, na vivência da oração, na participação da Missa Dominical, no Sacramento da Reconciliação, reconhecendo-nos pecadores, e saber que ali o padre, o Persona Christ nos perdoa e como Maria precisamos amar e servir.


Eduardo Lopes Caridade


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo