Consumir-se pela Revolução Jesus

Padre Fabrício Andrade
Foto: Maria Andrea/Cancaonova.com

A liturgia de hoje foi um presente de Deus para a equipe do “Revolução Jesus” e também um presente de Deus para você.

A liturgia nos propõe uma mudança de mentalidade, nos ensina a saber ouvir e ter a clareza do que procura o nosso coração.

Na primeira leitura, a grande mudança acontece quando Eli, um sacerdote do templo, adota um jovem como discípulo: Samuel. E no Evangelho de hoje, João Batista passa sua missão para um novo jovem: Jesus Cristo.

Jesus Cristo nos ensina a viver uma verdadeira “metanoia”, uma mudança de mentalidade que vai além desse acampamento.

A primeira pergunta apresentada na liturgia de hoje é: “O que Deus quer de mim? O que Deus espera de mim e a que Ele me chama?”. Samuel era jovem e estava no templo sendo formado por Eli e, em determinado momento, ele [Samuel] escuta uma voz e não consegue identificar que é a voz do Senhor, como ocorre conosco. Deus nos chamou a vida inteira, mas talvez só num encontro como este podemos compreender o chamado do Senhor. Samuel ainda não tinha conhecido o Senhor, assim como muitos de nós só ouvíamos falar de Jesus, mas nunca O havíamos experimentado realmente. Samuel não conseguiu discernir a voz de Deus sozinho, por isso, ele recorreu a Eli. Da mesma forma, vocês sozinhos não têm a capacidade de discernir o que Deus lhes fala, então recorram a um sacerdote, procurem um grupo de oração, busquem ajuda.

Samuel tinha Eli e este o ensina como fazer isso [ouvir o Senhor]. O interessante é que Deus insiste com esse jovem [Samuel] para dizer que Ele não desiste de nós. Eli lhe disse o que ele deveria dizer ao ouvir a voz do Senhor: “Fala, Senhor, que teu servo te escuta”.

Podemos escutar melhor a voz de Deus com os ouvidos do coração Quem quiser ouvir a voz de Deus precisará silenciar o coração, precisará desocupar o ouvido e ter um coração disposto para ouvi-Lo.

A escuta precisa ser ativa e dinâmica, mais à frente, a primeira leitura de I Samuel 3, 19 nos diz: “Samuel crescia, e o Senhor estava com ele. E não deixava cair por terra nenhuma de suas palavras.”

Precisamos buscar a ouvir voz de Deus nas situações da vida, quem se empenha e busca viver a Palavra de Deus em seu dia a dia é um jovem “revolução Jesus”.

Quem não para a fim de escutar a Deus fica buscando migalhas por aí, fica preso às pessoas e às situações…

E para esse último dia do acampamento, o Evangelho vem fazer a segunda segunda pergunta: “O que procurais?” É preciso descobrir o querer de Deus a nosso respeito, e aqui no Evangelho de João está escrito: “O que vocês estão procurando”, Jesus faz esta pergunta porque Ele sabe que quando existe clareza no que procuramos não desistimos no meio do caminho.

O que você está procurando? Nestes dias você já pode obter muitas respostas, primeira: Deus o chama e agora Ele se cala para ouvir a sua resposta pessoal.

Quem sabe o que procura não desiste na caminhada. Para que essa “revolução Jesus” seja alimentada dentro de você é preciso ter clareza no que se procura. Uma juventude que não sabe o que procura vive se perdendo pelo caminho.

O que você procura? Os dois discípulos passaram um dia com Jesus. E vocês? Quantos dias estiveram aqui no Acampamento “Revolução Jesus”? Três, quatro, cinco dias?

Assim como o GPS é um aparelho que serve unicamente para nos guiar no caminho certo, e a primeira coisa a fazer com ele é colocar o endereço aonde queremos chegar, da mesma forma, também nós, ao sermos batizados, somos programados como um “GPS” para voltar ao céu.

Você foi programado para voltar para Deus!
Foto: Maria Andrea/Cancaonova.com

Veja mais fotos no Flickr

Veja mais fotos no FaceBook

 

Infelizmente, muitos pais não “programaram” [com esse “GPS do céu”] seus filhos com o batismo, mas o mundo já os programou com as drogas, com o pecado…

Precisamos tomar consciência de que o fundamento de toda “revolução Jesus” brota desta verdade: “De fato, fostes comprados, e por preço muito alto. Então, glorificai a Deus com o vosso corpo.” (I Cor 6,13)

Na segunda leitura de hoje a Palavra diz em I Coríntios 6,17 “Quem adere ao Senhor torna-se com ele um só espírito.” Conversão é um momento de recalcular a “rota”, e uma vez que você toma consciência disso, é preciso retornar à “rota original”.

Chegou a sua hora: “Ou ignorais que o vosso corpo é santuário do Espírito Santo, que mora em vós e que vos é dado por Deus? ”(I Cor 6,19). Nós somos morada do Espírito, é necessário tomar consciência disso!

Nós nos perdemos ao longo do caminho quando nos esquecemos de que Deus mora em nós! E desta realidade, de que o Espírito Santo mora em nós, vocês ouviram falar durante esse acampamento, que trata sobre a “Teologia do corpo”.

Assim como na década de 60 surgiu uma revolução sexual, e hoje colhemos as consequências disso nas vida dos filhos gerados nessa época, hoje uma nova revolução se levanta: “Revolução Jesus”.

Hoje a primeira leitura, que tem apenas 9 versículos, repete onze vezes a palavra “chamado”.

Se na década 60 apresentaram uma revolução sexual, hoje o “Revolução Jesus” apresenta um antídoto para vencer essa revolução através da “Teologia do corpo”. A “contrarrevolução” sexual não descarta a sexualidade, mas dá a dignidade ao homem, que é homem e da mulher, que é mulher.

A palavra “chamado”, que na primeira leitura foi repetida onze vezes, no Evangelho, João Batista, sabiamente, aponta e apresenta aos Seus discípulos Jesus Cristo, Aquele que chama.

André, em um dia, fez a experiência com Jesus e saiu inflamado, como ocorre com os participantes do Acampamento “Revolução Jesus”. E devemos fazer como esse santo, que se encantou e se tornou um apóstolo da verdadeira “revolução Jesus” e foi encontrar primeiro seu irmão.

Quem faz a verdadeira experiência “revolução Jesus” não foge de casa não! Pelo contrário, assim com André, fica ansioso para voltar para casa e anunciar a experiência feita. E imediatamente o apóstolo [André] se transformou em uma grande isca para pescar Pedro, o primeiro Papa da Igreja.

Eli conduziu Samuel para uma experiência com Deus, assim como João conduziu seus discípulos até Jesus, e André, que também fez essa experiência com Cristo, conduziu Pedro até Jesus.

O mesmo acontece com todos os missionários “revolução Jesus”, que primeiro tiveram sua vida transformada para depois levarem essa revolução para a vida de cada um de vocês.

Foto: Maria Andrea/Cancaonova.com

 

 
Transcrição e Adaptação: Mariana L. Gabriel

 

 Assista um trecho desta homilia:

 

 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo