Criai ânimo, não tenhais medo!

Padre Padre Leomar
Foto: Natalino Ueda/cancaonova.com

“Criai ânimo, não tenhais medo! Vede, é vosso Deus”

Temos, na liturgia de hoje, um convite de Deus muito importante: “alegrai-vos porque vossa salvação se aproxima”. Não é aquela alegria que geralmente as pessoas confundem com euforia, algo efêmero; A nossa alegria é algo perene, é um encontro com uma Pessoa.

Vemos na historia da salvação que Deus sempre buscou estar próximo do seu povo, do ser humano. Nós vemos isto nos livros dos profetas, onde eles – inspirados por Deus – diziam aos que estavam cativos: alegrai-vos a vossa libertação se aproxima.

Se olharmos a Palavra de Deus, conseguiremos enxergar que a história do povo de Deus é, na verdade, a minha e a sua história. Um povo que lutava e que sofria, murmurava e caia. E não é esta a nossa vida?

O interessante é perceber que este Deus, com seu amor incondicional, sempre buscou-nos. Antigamente Ele se utilizava dos Profetas para dizer isto a nós, mas na plenitude dos tempos manifestou este amor enviando o Seu Filho Único para morrer em nosso lugar. Ele assume, em Si, a sua e a minha dor, a sua e a minha solidão, o seu e o meu medo.

Deus venceu o pior dos nossos inimigos: a morte. Deus sabia que este era o inimigo que tiraria toda esperança do homem; mas na cruz Jesus vence a morte, e desta forma, ela já não tem poder sobre nós.

Na liturgia deste 3º domingo do advento, encontramos um personagem que dá testemunho do messias, mas que por um momento que ter certeza se Jesus é mesmo este enviado do Pai. E Jesus manda dizer a João que os cegos enxergam, os coxos andam, os surdos ouvem; justamente para dizer destes sinais que acompanharão o messias, de que Deus se compadeceu de seu povo sofrido, aprisionado e humilhado.

Santa Missa de encerramento do Kairós Salvista
Foto: Natalino Ueda/cancaonova.com

Todos nos somos limitados e dependentes deste amor de Deus, e por isso ele vem ao nosso encontro. Deus vem e nos devolve a dignidade. Se você perdeu a sua dignidade, se está amarrado em alguma coisa, se temos inclusive uma falsa imagem de Deus, vivendo uma religião de medo, de opressão, Jesus vem para nos mostrar a imagem de um deus que não desiste do seu povo.

Mas Deus não só vem fazer isto em nosso favor como também vem pedir que o homem faça o mesmo em favor do seu irmão. Não basta sermos católicos apenas de nome, viver de oração, mas também ir ao encontro dos mais necessitados, dos mais fracos, dos humilhados. O mundo está tomado pela maldade porque nós cristãos não mostramos ao mundo o melhor de nós, não mostramos ao mundo o amor com que Deus nos amou.

Hoje não basta montar um presépio na sua casa se o seu coração não está disposto a acolher, na manjedoura do seu coração, o amor de Deus que é o Seu Filho Jesus Cristo.

Transcrição e adaptação: Daniel Machado


Padre Leomar de Jesus


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo