Cristão: aprenda a se inclinar

Padre Fabrício
Foto: Sávio/CN

A liturgia nos convida, neste quinto domingo da Quaresma, para caminhar e quem é o grande exemplo de um homem curado? É aquele que se coloca a caminho, pois a cura total das nossas feridas não está programada para este mundo, só lá no céu teremos a cura total. Mas ninguém alcança a cura se não se prepara nesta caminhada.

Seria mágica se, sentados no sofá, com um balde de pipoca ao lado e com alguém nos abanando, nós ficássemos curados. Pode ser até que alguém nos ajude nesta cura, mas quem precisa fazer este caminho somos nós. É preciso ter coragem de se desprender das nossas culpas, é preciso esforço da caminhada de quem não se encontrou amparado em um ombro ou em uma bengala, mas quem se colocou a caminho, este sim alcança a cura.

A primeira leitura de hoje diz para não nos lembrarmos das coisas passadas, mas nós não fomos habituados a olhar e perceber as coisas novas, e nesta leitura ainda vem a promessa de que Deus nos abrirá uma estrada no deserto, se você esta seco, não esqueça que a estrada foi aberta no deserto quando Jesus passou quarenta dias lá e foi tentado, mas permaneceu de pé, firme!

A nossa culpa foi lavada, os nossos pecados foram lavados. E no final da primeira leitura ouvimos Deus dizer: “Este povo que eu criei para mim”. Se você quer saber quando alguém precisa de cura interior, eu respondo, é quando esquecemos que nós fomos criados para Deus. Ele diz:”Este povo eu criei para mim e este povo cantará os meus louvores”. Eu não sei qual música você tem cantado, se é a musica da lamentação, da dor, mas cadê o louvor? Você realmente precisa de cura interior, pois se você foi criado para cantar louvores a Deus e não canta, é porque algum problema tem aí.

Como conviver com aquela pessoa que não aguenta a si mesma? Um povo que vive uma crise de identidade, como tratar deste povo? Há pessoas que por mais que participem de retiros, com os melhores pregadores, não se sentem tocadas por Deus, acabam de participar de um retiro e vão pedir uma benção especial para o padre, parecem nunca estarem satisfeitas e menosprezam o que Deus faz. O tempo da cura é agora! A caminhada nos prepara, então voltemos os olhos para nossa história, pois assim reconheceremos que maravilhas conosco fez o Senhor!

Cura interior não é mágica, é caminhada, é conversão! E você também não pode achar-se o bom, porque já deu seus passos na sua cura interior. Qual é o modelo de homem curado? Temos São Paulo que foi um dos exemplos de homem curado, ele não teve medo do passado dele, mas soube usar o passado para ir cada vez mais para frente. Seu passado era como uma mola que o impulsionava para frente, quanto mais ele empurrava o passado para trás, mais era lançado para frente.

Se a sua história, foi difícil, cheia de pecados, use dela para ser santo! A distância entre a santidade e a nossa vida velha é a distância que precisamos caminhar para ir para o céu. Nós precisamos reconhecer nossa história e fazer como Paulo, não parar nela. Paulo considerava tudo como perda diante do conhecimento de Jesus. Você conhece Jesus? E porque sua vida não esta divida em antes e depois deste conhecimento como aconteceu com Paulo? O mesmo Jesus que Paulo conheceu, nós também conhecemos e Jesus não quer menos para nós do que quis para Paulo.

Conhecer Jesus significa experimentar a força da ressurreição. E nós temos três tipos de cristão, temos aquele da sexta feira da paixão, que anda com a cabeça caída, nada para ele esta bom. O outro é o do sepulcro vazio, aquele que fica na expectativa e que acredita que nada vai acontecer e tem o tipo de cristão que somos chamados a ser, aquele que passou pelo calvário, sofreu, morreu, mas ressuscitou!

Nós comungamos um Jesus ressuscitado que fez de seus sofrimentos um trampolim para salvar seu povo. E o próprio Paulo nos ensina o que é uma vida curada. Nós precisamos ficar em comunhão com Cristo e não morar na cruz, pois Ele ressuscitou, Ele não ficou na cruz. A meta não é a quaresma, ela é caminho, é pista para alcançar o premio final. Nós corremos para alcançar o prêmio que Cristo quer nos dar, devemos nos esforçar, não fique parado esperando a cura alcançar você.

Paulo diz que correu para alcançar o prêmio, visto que Ele foi alcançado por Cristo. Devemos correr atrás como Paulo correu e não ficarmos esperando as coisas virem de mãos beijadas para nós. Paulo diz que esqueceu o que ficou para trás e lançou-se para frente, assim devemos ser cada um de nós. A cura interior só é possível se eu aprendo a olhar para frente. São Paulo era perseguidor dos cristãos antes de Cristo e depois se tornou perseguido. O convite que faço para você deixar a vida velha é para que seja santo, como Paulo.

Ser santo dá trabalho! Não dá para comprar cura interior em um pacote e dissolver na água e tomar, cura interior nos exige esforço, trabalho! Jesus no Evangelho enfrenta as dificuldades da vida de forma diferente, ele estava ali sentado ensinando e de repente aparecem os fariseus e mestres da lei querendo pegar Jesus, assim como tantas coisas hoje querem nos pegar no mundo. Aqueles homens chamam Jesus de mestre e entregam a Ele aquela mulher que estava adulterando e colocam Jesus em uma situação difícil, perguntando o que deveriam fazer com ela.

Jesus espera, se inclina e podia ter respondido rápido, mas para nos ensinar que diante de situações difíceis precisamos nos inclinar, esperar para bem resolvê-las, Ele se inclina e silencia. Jesus diz: “Quem de vocês não tiver pecado, atire a primeira pedra!”, e de repente só ficou Jesus e a pecadora, todos foram embora, e Jesus pergunta: “Ninguém te condenou minha filha?” e a mulher responde que não e Ele a despede e pede que ela não peque mais.

Nós olhamos para este Evangelho e nos colocamos quase sempre no lugar da pecadora, mas na verdade precisamos perceber que Jesus quer nos ensinar como devemos agir com nossos pecados, com o perdão. Sabe porque muitas vezes o casamento pega fogo? Porque falta coragem de um dos dois se inclinar, calar e dar resposta na hora certa. O homem curado não é aquele que tem resposta instantâneas para tudo, mas aquele que sabe se inclinar, silenciar e sabe dar a resposta certa no momento certo.

Pais e mães se vocês gastassem um pouquinho mais de tempo abaixados e escrevendo na areia, ou seja, seguindo o exemplo de Jesus, quantas coisas resolveríamos em nossas casas? A única condição para se perdoar alguém é que tenha uma pessoa errada, você pode ter razão em uma situação e a outra pessoa estar errada, esta é a condição para se perdoar. Sabe porque Jesus se inclinou? Para ficar na mesma altura daquela mulher, pois quando dou o perdão não posso achar que eu estou em vantagem porque aquela pessoa precisou do meu perdão, preciso saber que não sou melhor do que ela, porque dei o meu perdão.

Sabe porque tem muita gente viva e precisando de ressurreição? Porque não tem coragem de se inclinar! Sabe porque muitas famílias estão morrendo? Porque tem muita gente de nariz em pé. O Evangelho de hoje não vem nos falar da mulher pecadora, mas vem nos ensinar a perdoar. Nós aprendemos que o mais forte é o maior e por isso temos medo de nos inclinar, e aquele que era forte se fez fraco para no tempo certo nos dar a ressurreição.

Pense quais são as situações para as quais você precisa se inclinar em sua vida! Nós não podemos fazer mágica, há situações difíceis para as quais você terá de se abaixar, se inclinar, mas depois que passam os momentos difíceis vem a superação e você tem que ter como meta ficar de pé!

Transcrição e adaptação: Flávio Pinheiro

 


 


Padre Fabrício Andrade


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Facebook
Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo