Cuidado com o que a sua boca tem falado

Padre Edmilson Lopes
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Na primeira leitura, retirada do livro de Samuel, diz assim: “Depois que Natan falara a Davi, o rei entrou no tabernáculo foi assentar-se diante do Senhor,” neste tempo os israelitas haviam reconquistado a Arca da Aliança das mãos dos filisteus. Depois que a conquistaram, começaram a percorrer as cidades, levando-a de tenda em tenda. Esses locais eram sagrados. Davi, foi estar com Deus em um desses locais e com intimidade falou com Deus: “Senhor Deus, cumpre para sempre a promessa que fizeste a teu servo e à sua casa, e faze como disseste!”. Esta foi a súplica de Davi, mas também pode ser a nossa no dia de hoje. Precisamos, amados, estar, constantemente, diante do Senhor!

Deus não está no sacrário apenas para ser distribuído nas Celebrações Eucarísticas, mas para que O visitemos e tenhamos com Ele intimidade. Bem sabemos, irmãos, que nossas famílias têm passado por situações difíceis, até mesmo sendo bombardeadas, seja no casamento seja na relação entre pais e filhos.

Na maioria dos casamentos atuais, as famílias mal se conhecem. Entendemos, que, em certas situações, a relação de intimidade acontece, mas têm sido cada vez mais raras essas oportunidades. Quem não tem sofrido as angústias de uma relação sem intimidade?

Os jovens de hoje, principalmente aqueles com quem mantenho mais contato, partilham comigo as realidades que vivem em sua casa. Eles, de alguma forma, foram feridos e sofrem carências, pois trazem, em sua história, a falta de intimidade com seus pais. Talvez, pais, as coisas com as quais vocês presenteiam seus filhos poderiam ser trocadas por conhecimento e intimidade. E mesmo que vocês lhes deem abraços, vocês têm agido de forma afetiva com eles?

Nós somos pessoas carentes por natureza, mas precisamos dar passos em relação a isso. Até mesmo eu sou um padre carente, mas tenho um Deus que supre as minhas carências. Na sociedade atual, as pessoas têm buscado saciar suas carências onde não deveriam. Um exemplo são as pessoas casadas, em que a esposa busca, fora do casamento, aquilo que, por vezes, não encontra em seu lar.

Pais, se vocês não acostumarem seus filhos a receber um abraço paternal, eles poderão saciar suas carências afetivas fora de casa.

O Rei Davi queria contar com Deus, por isso Lhe pedia que abençoasse sua família. Também nós precisamos proferir palavras de bênção sobre os nossos familiares; devemos tomar consciência do que temos dito. Há poder em nossas palavras para edificar, mas também para destruir, segundo a Palavra de Deus, até os alicerces. Cuidado com o que a sua boca tem falado!

"Suas palavras têm peso quando são proclamadas", exortou padre Edimilson.
Foto: Wesley Almeida/cancaonova.com

Às vezes, até mesmo em nossas brincadeiras nós devemos nos policiar. O diabo não lê o que estamos pensando, mas o que nossas bocas têm dito, ele mesmo nos acusa. O que nossas bocas falam é perigoso!

Suas palavras têm peso quando são proclamadas. Mães, tenham cuidado com o que vocês têm falado a respeito de seus filhos. Eu lhes peço, em nome de Jesus, que vocês não falem palavras de maldição contra seus filhos! Isso vale para todos nós, em nossos relacionamentos, em nossa comunidade, porque nós fomos criados para abençoar, não para amaldiçoar. Devemos pagar, portanto, o mal com o bem.

 

Transcrição e adaptação: Luana Oliveira


Padre Edimilson Lopes


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo