Curados para acreditar e testemunhar

“Sobre nós fazei brilhar o esplendor de vossa face!” (Salmo 4)

O refrão desse salmo diz da santidade do poder de Deus. Infelizmente, contraímos “doenças” nas raízes da nossa fé, “doenças” que vêm de nossos antepassados. O que estamos pedindo ao Senhor, a Jesus, no dia de hoje é isto: “Senhor, cura as raízes da minha fé. Eu preciso ser curado para acreditar”.

Ouça a homilia completa:

São Pedro, depois de levar a cura para aquele aleijado na porta do templo, teve a ousadia de pregar dentro do templo.

“Vós rejeitastes o Santo e o Justo; e pedistes a libertação para um assassino. Vós matastes o autor da vida, mas Deus o ressuscitou dos mortos e, disso, nós somos testemunhas” (Atos 3, 14-15).

E esses são os mesmos apóstolos que tiveram uma enorme dificuldade para a acreditar. É preciso que o Senhor dê um trato nas raízes de nossa fé que está enferma.
É por isso que pedimos: “Sobre nós fazei brilhar o esplendor de vossa face”.

Assim como o Senhor compreendeu a dificuldade dos apóstolos em acreditar, Ele vê a nossa dificuldade.
“Quando os problemas chegam a mim, sou levado pelas minhas emoções e ponho as mãos pelos pés e percebo que não estou agindo com fé. Dá um trato, hoje, Senhor, na minha fé. Preciso ser curado para acreditar”.

“Vem em auxílio da minha fé, Senhor!”

Para compreendermos bem isso peguemos o Evangelho de hoje: Lucas 24,35.
Esta passagem diz dos discípulos de Emaús. O Senhor deu um trato na fé deles. Eles ouviram dizer que Jesus havia ressuscitado. Só que tudo aquilo que aconteceu com Jesus, de tal maneira os traumatizou e eles estavam “para baixo”. Eram discípulos de Jesus, mas se arrastavam pelo caminho.

Quando Jesus se manifesta, Ele vai esclarecendo, explicando as Escrituras, abrindo o coração deles. Realmente o coração deles começaram a arder e quando eles colocaram a refeição, o partir do pão, os olhos deles se abriram. Naquele instante, também reconheceram Jesus, mas as raízes da fé deles já estavam curadas. Eles ficaram entusiasmados e depressa desceram para Jerusalém para encontrarem-se com os apóstolos e contar para eles o que se tinha passado.

Mas, mesmo diante de tudo o que os discípulos contaram, os apóstolos não acreditaram.

“Ainda estavam falando, quando o próprio Jesus apareceu no meio deles e lhes disse: ‘A paz esteja convosco!'” (Lucas 24,36).

Por que Jesus apareceu? Porque os seus apóstolos não estavam conseguindo acreditar.
Diga: “Vem em auxílio da minha fé, Senhor!”.

Veja a frase do versículo 37: “Eles ficaram assustados e cheios de medo, pensando que estavam vendo um fantasma”.
Gente, muitas vezes, as situações nos perturbam e, infelizmente, anulam a nossa fé.
Se eu pego uma vela e escondo, vocês vêem alguma luz? Não. Mas existe luz, só que foi anulada.

Meus irmãos, é preciso que os acontecimentos difíceis da nossa vida não anulem a nossa fé

“Cura as raízes da minha fé, Senhor. Não posso ter a minha fé anulada. Preciso de fé para enfrentar meus problemas”.

Graças a Deus, Jesus veio em auxílio da fé dos seus apóstolos. Jesus aparece para eles e eles pensam que estão vendo fantasma.
Quanta gente está vendo assombração na vida, ao invés de ver Jesus nas situações. Por causa dos problemas, nossa fé está sendo anulada. “Não estou sabendo anular os meus problemas. Senhor, cura as raízes da minha fé. Que a luz da fé ilumine meus passos”.

Jesus diz a você, hoje: “Eu não pulo para fora dos seus problemas não. Por causa deles eu estou mais presente ainda”.

“Por que estais preocupados, e por que tendes dúvidas no coração? Vede minhas mãos e meus pés: sou eu mesmo! Tocai em mim e vede! Um fantasma não tem carne, nem ossos, como estais vendo que eu tenho” (Lucas 24,38-39).

O Senhor vem em nosso auxílio e dá um trato na nossa fé, como deu nos apóstolos.

É esse trato que Jesus quer dar em nós. Se você precisa de prodígios e milagres para tocar em Jesus, Ele está disposto a fazer. Mas quanta gente já viu milagres do Senhor em si, na sua família, mas nas horas duras não acredita.

“Mas eles ainda não podiam acreditar, porque estavam muito alegres e surpresos.
Então Jesus disse: “Tendes aqui alguma coisa para comer?”. Deram-lhe um pedaço de peixe assado. Ele o tomou e comeu diante deles” (Lucas 24,41-43).

Um lado nos apóstolos está acreditando – eles ficaram transportados de alegria – só que o outro lado estava vacilando. Você não sente muitas vezes essa divisão?
“Senhor, eu preciso ser curado desse lado de mim mesmo, que não consegue acreditar, que parece que está paralisado”.
Qual foi o “derrame” que aconteceu com você?

Você conhece o livro “Sim, sim! Não, não”? Se não conhece precisa conhecer.
Muitas vezes, fomos prejudicados por causa das coisas que fizemos no esoterismo, no espiritismo kardecista, de umbanda, em diversas práticas, pensando que fosse bom, mas não era.
Nós, brasileiros, precisamos conhecer a verdade sobre isso.

Eu preciso ser curado para acreditar

Talvez não tenha sido você que fez coisas esotéricas, mas seu pai, sua mãe que numa fraqueza levou você em benzedeira, no espiritismo.

Numa cidade do Vale do Paraíba, numa avenida bonita dava muitas flores lindas, mas em determinado momento parou de dar flores e as árvores estavam quase morrendo. Os botânicos viram que o problema estava nas raízes das árvores. Graças a Deus, trataram-nas e em questão de meses, elas foram recuperadas.

Porque a árvore da sua vida está murcha assim? Qual foi o verme que pegou as raízes? Saiba a verdade sobre isto. Não seja mais teimoso, mais teimosa. Talvez você tenha até uma gratidão a alguém no espiritismo, naquele terreiro, mas o inimigo quer tirar você de Jesus, para minar a sua fé e fazer de você uma pessoa sem fé.

O Senhor não está repreendendo, mas Ele quer dar um “trato” na nossa fé. Você está sendo curado pela Palavra de Deus. E Jesus vai completar essa cura na hora da renovação do Sacrifício, na Eucaristia.

“Então Jesus disse: ‘Tendes aqui alguma coisa para comer?”. Deram-lhe um pedaço de peixe assado. Ele o tomou e comeu diante deles” (Lucas 24,41b-43).

Para oriental a refeição é momento sagrado. Jesus comeu com eles passando afeto, demonstrando amizade. Até se coloca à altura deles comendo aquele peixe, porque eles são aqueles que estavam precisando de alimento para a fé e não para o corpo.

“Fortalece a minha fé, cura a minha fé, alimenta a minha fé, põe remédio. Eu preciso ser curado para acreditar”.

Jesus quer curar as raízes da sua fé com a “força do alto”

“Senhor, faz isto: abre a minha inteligência, a inteligência do meu espírito para que eu seja penetrado pelas maravilhas que estão contidas na tua Palavra. Fortalece a minha fé.

Que eu seja iluminado pela Doutrina da Tua Igreja. Eu não quero continuar vendo ‘fantasmas’ na minha frente. Preciso ser iluminado pela luz da tua Palavra. Que seja, Senhor, a Tua face a resplandecer sobre mim para curar as raízes da minha fé. Eu preciso ser curado para acreditar”.

Vocês precisam que a fé entre nas suas situações de casamento. Vocês precisam de fé, de muita fé, porque as expectativas que vocês tinham caíram e atingiram o âmago do ser de vocês. Vocês precisam rezar, rezar, rezar, ir à Missa, comungar para ser curado na sua fé.

Talvez seja a sua família que esteja toda convulsionada e esteja uma confusão só. É pelo resplendor da fé que se resolve isso. Talvez você nunca pensou que é com fé que se resolve isso, mas é.

Os seus problemas financeiros também se resolverão pela fé. Você precisa de fé. “Vermes” acabaram com as raízes da sua fé.

“Vós sereis testemunhas de tudo isso” (Lucas 24,48).

Jesus quer curar as raízes da sua fé com a “força do alto”, a força do Espírito Santo.

Transcrição: Maurício Rebouças

*OBS: se você encontrar o vídeo dessa pregação no youtube nos informe pelo e-mail portal@cancaonova.com 

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo