Curando as raízes familiares

Padre Márlon Múcio
Foto: Natalino Ueda/cancaonova.com
Todos os anos, nesse mês de janeiro o Senhor nos presenteia com este Acampamento de Cura e Libertação, referindo-se a cura entre gerações, que é uma parte importantíssima do processo de cura.

Para isso, precisamos estar abertos a este processo, pois se trata de algo que nós precisamos. De cada dez famílias, dez precisam de cura entre gerações. Há muitas fraquezas que variam de família para família. Conhecemos famílias em que em suas gerações muitas delas sofreram de mal do coração, ou entre áreas como até mesmo o câncer. Existem famílias em que casamento não vai para frente por conta de adultério ou por homossexualismo.

Meus amados irmãos, o Senhor que agir em nós, por isso é importante que tratemos com importância para este processo de cura.

Pais, contem para seus filhos as graças que suas famílias receberam, é assim que acontece quando vamos ao médico, contamos a ele as nossas enfermidades, é a mesma coisa na vida espiritual, precisamos contar ao Senhor os nossos sofrimentos, pois estamos numa UTI espiritual.

Transformemos, portanto, a história de nossa família em história de amor, pois você veio da sua cidade para ser porta de entrada das bençãos de Deus para a sua família.

No evangelho, o paralítico tem um encontro nada comum com o Senhor, ele é descido pelo teto. Assim, como o telhado daquela casa teve que ser retirado para que o paralítico chegasse até o Senhor, hoje as maldições precisam sair para que nós da mesma forma, possamos experimentar a graça de Cristo.

Deite agora a sua família nos braços da Sagrada Família e peça para que o Senhor cuide daqueles que dentro da sua família lhe prejudica. Que nesta noite não exista nenhum membro da nossa família longe da sua graça, que todos possam deitar no colo da sua misericórdia.

Irmãos, o Senhor estava em Cafarnaum, provavelmente na casa da sogra de Pedro, essa casa ficava num lugar estratégico, era dessa casa que o Senhor quis levar a salvação não apenas aquela família, mas para toda a humanidade.

Passados alguns dias o Senhor o voltou àquela cidade, e da mesma forma que Jesus entrou nesta cidade, Ele quer entrar em sua vida.

Madre Tereza, uma certa vez, ao ver que na Índia as pessoas não tinham acesso a Bíblia, disse: “Se as pessoas não tem acesso a Bíblia, que elas possam lê-la na vida de vocês.” Irmãos, é isso que o Senhor que fazer em nós, que sejamos a Palavra aberta na vida daqueles que precisam.

Não deixe que o leão abocanhe a sua família, pois em sua casa quem deve é mandar é Jesus de Nazaré.

"Entreguemo-nos, portanto a fé, pois é por ela que a cura entre gerações acontecerá."
Foto: Natalino Ueda/cancaonova.com
 

Rezar é contar para Deus aquilo que Ele já sabe, ou seja, sejamos concretos em nossa maneira de rezar. Como? Fale para o Senhor aquilo que acontece em sua família, se for bebedeira, adultério, diga isso para o Senhor.

Em suas orações, peça também a intercessão da Virgem Maria, para que ela possa passar na frente das dificuldades que sua família vive.

Queiramos o Céu, e não podemos chegar lá sozinhos, rezemos para que os nossos familiares também estejam lá conosco, já dizia Santa Terezinha do Menino Jesus.

Entreguemo-nos, portanto a fé, pois é por ela que a cura entre gerações acontecerá. É necessário que se questione os sintomas e as causas daquilo que necessitamos sermos curados.

As maiores doenças devem ser curadas em nosso interior, principalmente na confissão, pois o pecado é considerado o câncer da alma.

 
Transcrição e Adaptação: Luana Oliveira

Padre Márlon Múcio


Sacerdote da Comunidade Missão Sede Santos

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo