Dar frutos pelo labor de nossas mãos


.: Ouça o salmo desta celebração
cantado por Claudenilson José

\”Oh, Senhor, fazei dar frutos o labor de nossas mãos\”. (Sl 89)

.: Ouça esta homilia na íntegra


[ + fotos desta Missa ]
No final do nosso acampamento, outro grito não poderia ecoar do nosso coração, a não ser este que acabamos de cantar. É essa dimensão tão importante da vida humana, da qual não podemos ficar sem – o trabalho. Só é possível frutificar com nosso trabalho com um coração curado.

A graça da cura interior quer atingir a todas as esferas da vida humana, seja na família, seja nas relações sociais, no convívio comunitário de Igreja, na comunidade. O trabalho é espaço privilegiado para exercitar nossa vocação: amar. Eu falava, de manhã, da ida do Tabor para a planície, onde somos convidados a refletir o que Deus fez em nós, nesses dias.

Queremos com a Igreja rezar por todos os trabalhadores, já que todas as relações humanas precisam ser resgatadas naquilo que Jesus trouxe como revelação do rosto de Deus. A Teologia tirou do trabalho a idéia de que ele é um castigo ou um mal necessário. O homem não é só o que ele faz e não podemos também aceitar o seu trabalho como uma mercadoria qualquer. Tudo o que fazemos deve estar direcionado ao bem comum.

Em 1891, o Papa Leão XIII escreveu Encíclica chamada Rerum Novarum, onde dizia que a Igreja tem de se preocupar com patrões e empregados. Padre Dehon, fundador da minha congregação, se reunia bastante com patrões e empregados. Só um coração curado é capaz de agir responsavelmente com um criado.

Quem trabalha numa repartição pública tem de ter a consciência de que o povo a quem ele serve é quem paga o seu salário.

Você, como cristão, recebe tudo de Deus, e por isso é para você, mas não é seu; é para que você sirva os seus irmãos. Como é bom encontrar profissionais competentes, verdadeiramente cristãos católicos. Eles sabem que os serviços que prestam como médicos, advogados ou lixeiros são para o bem dos outros.

Que tipo de profissional você é? Você tem essa dimensão do trabalho em suas mãos?

Lembre-se dos professores que passaram na sua vida, desde o primário. Aquela professora que marcou a sua vida, você sentia que ela fazia muito mais do que cumprir horário. Ela tinha amor e dedicação. Isso é serviço. E isso entra na dimensão do amar.

Nós, cristãos, somos chamados a olhar assim para o serviço que fazemos. Um homem ou uma mulher restaurados em Deus agem assim. Não adianta ser \”10\” na Igreja e \”0\” no seu trabalho.

João Paulo II dizia que o trabalho é uma contribuição para a realização do plano de Deus na história. O que vemos aqui na Canção Nova é isto. Isso tudo é o grande fruto do seu trabalho. Não importa o que você faz, mas você contribui com Deus.

Dizem que no interior de Minas, um padre percebeu que no último mês que havia passado numa comunidade havia só mato, mas de outra vez estava vendo tudo diferente e dizia ao senhor que estava com ele: \”Nossa, quem te viu, quem te vê. Você e Deus trabalharam muito\”. O homem disse para ele: \”Verdade, mas o senhor precisava ver como era quando só Deus trabalhava aqui\”.

Pense quanta coisa Deus quer fazer chegar na vida dos irmãos através do seu trabalho. Nós precisamos uns dos outros. Pense na roupa que você veste. Quantas pessoas tiveram de trabalhar nesse tecido até chegar a formar esta estola que visto agora.
Todo trabalho é importante.

Quantos irmãos e irmãs esperam a graça de um emprego… Deus sabe da sua necessidade. Quantas mães sustentam sozinhas os seus lares, trabalhando em casas de famílias. O seu trabalho tem valor, frutifica, porque é labor das suas mãos. Você tem dignidade.

Digo a você que está desempregado: coloque o coração em Deus, porque “quem pede recebe, quem procura encontra e a quem bate se abrirá”. Peça com fé.

Que eu não fique preso, Senhor, ao sentimento de inferioridade, a essa sensação de que a culpa é minha, de que eu não dei conta de fazer o meu trabalho. Que eu tenha a capacidade de crer.
Olhando para São José, que deixou-se orientar novamente pelo projeto de Deus e por isso caminhou na justiça e na santidade, que eu possa, Senhor, acreditar todos os dias, que amanhã será melhor que hoje. E se eu não conseguir hoje, vou conseguir amanhã, porque o Senhor olhou por mim e agora eu sei que a providência cuida de mim.

\”Não tenho em minhas mãos a solução para todos os problemas do mundo, mas diante de todos os problemas do mundo, eu tenho as minhas mãos.\”

Ouça também:
.: Motivação para o ato penitencial desta celebração
.: Oração após a homilia

Transcrição: Maurício Rebouças
Fotos: Anderson Nunes
Áudios: Fernando Fantini


Padre Vicente Neto


Sacerdote da Comunidade Bethânia

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo