Dentro de casa que o céu começa

Padre André Luna
Foto: Wesley Almeida

Em João 15, 16, Jesus nos fala da videira que precisa dar frutos, e, muitas vezes, precisa ser cortada em alguns pontos para que fortaleça e continue frutífera.

“Não fostes vós que me escolhestes; fui eu que vos escolhi e vos designei, para dardes fruto e para que o vosso fruto permaneça. Assim, tudo o que pedirdes ao Pai, em meu nome, ele vos dará.”

Deus está ao alcance do nosso coração e essa proximidade nos traz carinho e proteção. Ele é presença diária em nossas vidas.

Nesse versículo, Jesus fala avisa os discípulos que eles precisam estar ligados à videira, senão vão morrer. Mas Ele é claro ao dizer que não foi eles que O escolheram, mas sim o contrário. Nisso o Senhor mostra que, por mais que as tentações apareçam, eles se sustentarão, pois estão amparados pela escolha do Senhor.

Quando atendemos ao chamado d'Ele é necessário não olharmos para trás, pois esse medo é capaz de tirar nosso foco no plano de Deus para nós. Precisamos nos perguntar: "Meu Deus, o que o Senhor quer de mim?" Quando nos questionamos sobre isso, temos sede por uma resposta e não será qualquer coisa que conseguirá nos saciar. Somente nosso encontro definitivo com Jesus Cristo pode nos preencher.

A decisão que um dia você tomou, ou vai tomar, não aconteceu naquele dia específico, o Senhor já o vinha preparando há muito tempo, a semente já havia sido plantada no seu coração. É muito atrevimento se eu disser que escolhi ser padre ou você dizer que escolheu ser pai e mãe, pois se você escolheu isso sozinho não é o plano de Deus para você.

O apóstolo João nos diz que Deus nos amou primeiro, e, da mesma forma, não é errado dizer que Ele nos escolheu primeiro. Aquilo que Nosso Senhor começa Ele termina.

O processo de conversão deve ser diário e não podemos deixar as coisas para amanhã, pois não sabemos quanto tempo ainda teremos. É pela fé que devemos tomar nossa decisão, porque Deus já a fez por nós antes mesmo de sermos concebidos.

"É pela fé que devemos tomar nossa decisão, porque Deus já a fez por nós antes mesmo de sermos concebidos," afirma padre André Luna
Foto: Wesley Almeida

A partir do momento em que cremos nas promessas de Deus, precisamos aprender a ouvi-Lo, já que a direção que devemos tomar durante todo o trajeto virá d'Ele.

Sem a fé, meus irmãos, nós não aguentamos muito tempo, sem ela nós cansamos. Deus nos convida a gerar frutos, pois a vontade d'Ele é que continuemos a obra que Ele começou.

Não há descanso para aquele que escolhe por Deus, porque o discípulo é convidado a servir seu Mestre, independentemente do caminho que Ele trilhe. E é assim que devemos ser, obedientes ao Mestre, seguindo-O aonde quer que Ele vá.

Nós nos enganamos ao confundir a vontade de Deus com a nossa. Mas o que realmente interessa é a nossa disposição em buscar e seguir o que Ele tem reservado.

Pela fé suportamos todas as provações, e é também por ela que somos agraciados com as graças de Deus Pai. A partir do momento em que cremos nas promessas de Deus e nos entregamos à vontade do Pai, a marca da promessa que foi feita em cada um de nós se cumpre e somos recompensados por nossa obediência.


Padre André Luna, SCJ


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo