Desmascarando a trama do inimigo

 Padre Roger Luís - Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Padre Roger Luís – Foto: Daniel Mafra/cancaonova.com

Quando uma pessoa falece ela tem o juízo particular, mas, no fim dos tempos, todos teremos o juízo final. A Igreja sempre ensinou, meditou e refletiu sobre essa realidade. Nossa vida vai ter um fim, este mundo vai ter um fim ao passar por uma transformação, mas o infinito [céus novos e terra nova] virá depois, portanto, devemos nos alegrar com o juízo final, como diz a Palavra:

“Coisas que os olhos não viram, nem os ouvidos ouviram, nem o coração humano imaginou, tais são os bens que Deus tem preparado para aqueles que o amam” (1 Coríntios 2, 9).

Vi, então, um novo céu e uma nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra desapareceram e o mar já não existia. Eu vi descer do céu, de junto de Deus, a Cidade Santa, a nova Jerusalém, como uma esposa ornada para o esposo. Ao mesmo tempo, ouvi do trono uma grande voz que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens. Habitará com eles e serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles. Enxugará toda lágrima de seus olhos e já não haverá morte, nem luto, nem grito, nem dor, porque passou a primeira condição. Então o que está assentado no trono disse: Eis que eu renovo todas as coisas” (Apocalipse 21, 1-5).

É a maravilha de Deus que vai acontecer! A promessa do Senhor é esplêndida, maravilhosa! Ele diz que não vai mais haver dor nem lágrimas. Porém, o próprio Cristo precisou passar pelo sofrimento para ressuscitar. O Papa Francisco também nos recorda que não existe Cristianismo sem cruz! A recompensa eterna é o que nos espera, mas para isso precisaremos passar pelos caminhos do Cristo.

“Vede que não sejais enganados. Muitos virão em meu nome, dizendo: Sou eu; e ainda: O tempo está próximo. Não sigais após eles. Quando ouvirdes falar de guerras e de tumultos, não vos assusteis; porque é necessário que isso aconteça primeiro, mas não virá logo o fim. Disse-lhes também: Levantar-se-ão nação contra nação e reino contra reino. Haverá grandes terremotos por várias partes, fomes e pestes, e aparecerão fenômenos espantosos no céu. Mas, antes de tudo isso, vos lançarão as mãos e vos perseguirão, entregando-vos às sinagogas e aos cárceres, levando-vos à presença dos reis e dos governadores, por causa de mim. Isto vos acontecerá para que vos sirva de testemunho.
Gravai bem no vosso espírito de não preparar vossa defesa, porque eu vos darei uma palavra cheia de sabedoria, à qual não poderão resistir nem contradizer os vossos adversários. Sereis entregues até por vossos pais, vossos irmãos, vossos parentes e vossos amigos, e matarão muitos de vós. Sereis odiados por todos por causa do meu nome. Entretanto, não se perderá um só cabelo da vossa cabeça” (Lucas 21, 9-18).

É um combate espiritual, quem nos persegue é o demônio. Por diversas vezes, o diabo tentou desviar Jesus da missão que Ele havia recebido do Pai. Desde quando o Senhor era criança Ele já passara por tribulações, como quando o rei Herodes mandou matar os meninos abaixo de dois anos, e mais tarde, depois do batismo, ao ser tentado por ele. Cristo passou por constantes perseguições e tribulações até chegar o momento da crucificação. Porém, Jesus venceu a morte e ressuscitou.

O propósito de Jesus para as nossas vidas é o céu. O martírio hoje não interessa tanto para satanás, o que interessa a ele é minar a fé dos cristãos. Temos vivido massivamente o ataque à liberdade de expressão de nossa fé e de nossos valores. O acusador tem enviado pessoas que realizam milagres, mas que ferem a doutrina cristã. Todos os que perseguem os cristãos estão a serviço do diabo, podem não saber disso, alguns são inocentes úteis, mas estão a serviço do inimigo de Deus.

O mal e a iniquidade têm se institucionalizado até mesmo com a ajuda das estruturas dos governos. Por isso o Senhor nos avisou que isso aconteceria. E se perseguiram a Jesus, quem dirá nós! “Felizes quando fordes perseguidos por causa de mim, pois grande será sua recompensa no céu”.

Hoje querem um novo “paradigma ético” de família, de governo e moral. Eles têm usado e manipulado a linguagem para isso, por isso quando ouvimos o discurso de um político, por exemplo, falando sobre a “paternidade responsável”, na realidade, não está falando do que a Igreja ensina, mas sim do direito ao aborto, à contracepção, entre outros. Precisamos ficar atentos, porque o que eles dizem sobre direitos humanos é diferente do que nós falamos. A perseguição começa aqui, quando nos opomos a estas realidades e nos colocamos ao lado da Igreja.

Que o Senhor não nos deixe nos perverter e amolecer e que possamos dar espaço aos ensinamentos d’Ele em nossa vida para que vivamos um autêntico testemunho cristão!

A Sagrada Escritura nos alerta sobre esse mal em diversas passagens bíblicas, como nesta: “Por que tumultuam as nações? Por que tramam os povos vãs conspirações? Erguem-se, juntos, os reis da terra, e os príncipes se unem para conspirar contra o Senhor e contra seu Cristo” (Salmo 2,1-2).

A lei natural condena a eutanásia e a descriminalização do aborto, contudo, segundo o novo paradigma ético familiar de direitos humanos essas práticas são “paternidade responsável” e “planejamento responsável”. A Palavra de Deus também diz que o homem deixará o seu pai e a sua mãe e se unirá à sua mulher, mas isso também tem sido desconsiderado por muitos.

Essas deturpações surgiram com a nova ordem mundial, que quer uma única religião, uma única moeda, um único governo. Querem que todos vivam do mesmo jeito. Por que somos contra as novelas? Porque pregam o mesmo conceito sempre, “martelam” nossas cabeças sempre com o mesmo conceito contrário aos valores cristãos, até que muitos de nós nos convencemos de que os conceitos deles são bons, de que “é assim mesmo hoje em dia”.

Nós não estamos contra ninguém, estamos contra a imoralidade que está sendo institucionalizada nesses meios! Estamos contra satanás que usa destas artimanhas para nos corromper. Quando você ouvir dizer que querem montar uma polícia mundial para proteger as fronteiras e as populações, coloque as “barbas de molho”, porque querem um exército mundial. Querem vigiar você.

Fiéis participam da pregação com padre Roger Luis - Daniel Mafra/cancaonova.com

Fiéis participam da pregação com padre Roger Luis – Daniel Mafra/cancaonova.com

Existe no meio de nós uma manipulação de massa nas mídias e nos diversos meios existentes, no entanto, não sabemos disso. Estamos numa luta espiritual, e é preciso entender que não é contra uma pessoa, mas contra os poderes das trevas, que usa dos homens para implantar os seus poderes, aos quais devemos estar atentos. Bento XVI disse que o mal não pode entrar no mundo se o homem não o permitir. Devemos rezar por aqueles que são usados e manipulados por satanás para perverter o mundo.

Daqui em diante as coisas vão ficar mais afuniladas, porém, se permanecermos fiéis ao Evangelho seremos salvos.

Quais são os valores inegociáveis que temos?

– Direito à vida

– Integridade da família

– Direito de educar os filhos segundo nossos próprios valores e princípios

O ateísmo militante da nova ordem mundial afirma que muitos desses princípios são confessionais, isto é, referem-se a religiões apenas, e que o que conta é a laicidade do Estado. Mas não podemos engolir nada disso! A moral é um valor adquirido, a laicidade é reconhecida pela Igreja, mas ela não pode se sobrepor à moral. Vemos a degradação e a maldade crescerem entre nós porque o ser humano está cedendo às realidades que nos afastam de Deus. Nós não podemos relaxar, precisamos crescer na radicalidade da vivência cristã, não podemos abrir mão da pregação radical do Evangelho assim como ele é. E faço memória a São Paulo, que afirma que se ele quisesse agradar a homens não seguiria Jesus Cristo.

O Papa Leão XIII nos alerta sobre a pregação amenizada, com uma misericórdia desencarnada do Evangelho só para atrair pessoas. Isso não é vontade de Deus. Ele afirma ainda que a junção das duas coisas levam à perda da fé. O morno é aquele que diz que é, mas, na realidade, não o é. É o hipócrita. Deus prefere aqueles que dizem não acreditar n’Ele àqueles que dizem acreditar, mas, na verdade, não são d’Ele.

Deus Pai quer que sejamos fiéis a Ele e que não abramos mão de nossa fé. E que creiamos n’Ele, que sejamos incendiados no fogo do Seu Espírito Santo. O Altíssimo não quer nos perder, não precisamos temer, Ele estará conosco até o fim.

Transcrição e adaptação: Rogéria Nair

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo