Deus espera mais do Jovem

Dom Altieri
Foto: Carlos Eduardo

A Palavra dentro da liturgia é uma forma de aprendermos e nos aprofundarmos na Igreja. É uma sabedoria da Igreja colocar em três anos as principais leituras do Evangelho da Santa Missa. Feliz de quem participa todos os domingos da Celebração Eucarística. Que é dividida em dois momentos: Liturgia da Palavra e Liturgia Eucarística.

Nos oitenta anos de nossa vida, alguns chegam até cem anos, outros menos, acontece um síntese da história da salvação, Jesus se revela a mim na Igreja, por isso eu preciso saber qual a missão que me foi confiada através da Palavra. A vocação universal do cristão batizado é ser santo, e não tem idade para isso, basta ser batizado.

Somos chamados a ser santos, pois Deus é santo. “Filho de peixe, peixinho é”, então, Deus é santo e nós também devemos ser santos. Somos chamados a responder um projeto maior, do que os nossos sonhos, o desígnio que Deus tem para cada de nós.

Deus quer contar conosco, Ele não quer nos salvar sem nossa participação. “O Deus que te criou sem ti, não te salvará sem ti” (Santo Agostinho). O jovem tem muito mais facilidade ao novo, portanto, a quem mais se deu mais se espera, com certeza, Deus espera mais do jovem.

"Deus é santo e nós também devemos ser santos", afirma Dom Altieri
Foto: Carlos Eduardo

.: + fotos do acampamento no Flickr

E a Igreja quer mostrar que muitos jovens estão nesse projeto heroico de imitar Jesus, por isso há muitos jovens no altar, como o jovem beato Pier Giorgio, que o Adriano cita em seu livro “Santos de calça jeans”. E São Domingo Sávio, o primeiro santo adolescente, que foi canonizado com 15 anos.

O Papa disse que encontrar Jesus não é viver um monte de regras, mas é viver na alegria, pois encontra o céu, a verdade. E a verdade nos liberta, a verdade é Jesus Cristo.

Existem jovens que dizem rezar somente em casa, mas isso é um perigo, pois leem somente aquilo que lhes interessa. E a sociedade, instrumentalizada, nos ensina a nos instrumentalizar também e com isso, muitas vezes, encontramos dificuldades no relacionamento com a família. Querem ouvir apenas o que gostam.

Devemos amar as pessoas assim como Jesus nos amou, e não como nós queremos ser amados. Devemos fazer para o outro aquilo que ele quer e não o que nós queremos. O favor que fazemos na vida do outro, algumas vezes, é complicação para ele. Ser cristão é se colocar do lugar do outro.

Rezar pelos flagelados é realmente se colocar no lugar deles, imaginar-se sem lugar para morar, sem documentos, e assim conseguiremos rezar realmente por eles.

Transcrição e adaptação: Regiane Calixto

Assista a um trecho desta pregação:

 

 


Adquira essa pregação pelo telefone
(12) 3186-2600


Dom Antonio Carlos Altieri


Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo