Deus, fonte plena de amor

Padre José Augusto
Foto: Wesley Almeida

“Ama o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e com toda a tua força! O segundo mandamento é: Amarás teu próximo como a ti mesmo!” Não existem outros mandamentos maiores do que esses. Dos 613 mandamentos que existem no Antigo Testamento, Jesus os resume em dois: amar a Deus e o próximo.

Deus é muito simples; nós é que, muitas vezes, O complicamos. Por que temos de amar a Deus? Você já fez esta pergunta? Quantas pessoas que nos dizem que vamos à igreja, rezamos e muitas vezes passamos por sofrimentos. Há pessoas que dizem que Deus não resolve os problemas. Muitas vezes, nos relacionamos com Deus assim: Ele nos dá o que queremos e nós O amamos. Falamos para o Senhor resolver todos os nossos problemas, porque só assim vamos rezar e ir à Santa Missa. Os que não acreditam em Deus dizem: “Se Deus é Deus por que Ele permite que um homem tranque a filha num porão e tenha 5 filhos com ela?”

E então pergunto: por que eu vou amar este Deus? Eu volto à pergunta: por que devo amar a Deus com todo o meu coração? Não podemos amar a Deus pelo que Ele nos dá. Na Carta de São João ele define Deus como amor, ou seja, ele afirma que o Senhor só sabe amar. Deus não tem mágoa, raiva, ressentimento. O Senhor ama até o homem que escondeu sua filha no porão, porque se não o amasse não seria Deus. Deus é amor. E amor é amor! No coração do Senhor não há maldade, a única coisa que Ele sabe é amar. Por isso, não podemos atribuir as coisas más no mundo a Ele.

'A minha vida só pode ser um eterno agradecimento'
Foto: Wesley Almeida

“Com efeito, de tal modo Deus amou o mundo, que lhe deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna” (João 3, 16).

Deus não deixa de amar o mundo. “Mundo” aqui não é o planeta terra, mas, você. Independentemente se estamos desempregados, com câncer, Aids… Ele nos ama.

Amor exige manifestação, ninguém ama sem manifestar, não adianta alguém dizer que só fala que ama; Deus manifesta o amor d’Ele.

Eu sinto raiva, porque eu não tenho um amor prefeito. No nosso agir, pensar, há maldade, mas Deus é a própria bondade. Nós somos pecadores e fazemos maldades; mas o amor de Deus não dá para se entender.

“Mas eis aqui uma prova brilhante de amor de Deus por nós: quando éramos ainda pecadores, Cristo morreu por nós” (Romanos 5,8). Quando estávamos no pecado, praticando o mal, em vez de Deus Pai nos dar umas palmadas, Ele nos deu o Filho, que apanhou, foi humilhado e sofreu por nós.

O Senhor não quer que ninguém se perca. Deus é amor, Ele só pode nos amar, e o amor divino nos constrange. Nós não temos o direito de cobrar nada d’ Ele, porque na hora em que nós mereceríamos o inferno, Deus mandou o seu Filho e nos deu o céu.

A minha vida só pode ser um eterno agradecimento, porque Deus nos deu a vida eterna, que está acima de um câncer, de um desemprego, de uma Aids!

Podemos pedir coisas a Deus, claro que devemos pedi-las, mas não podemos querer comprá-Lo. Precisamos amar o nosso próximo, mesmo aqueles que nos fazem mal. Precisamos amá-los, porque Deus nos amou mesmo na nossa maldade. Por isso, não podemos ter mágoa em nosso coração. Nem podemos exigir nada de ninguém.


Padre José Augusto


Sacerdote da Comunidade Canção Nova

Twitter

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo