Deus não nos deu licença para pecar

Todos os dias rezamos o Pai-nosso e dizemos: “Seja feita a vossa vontade assim na terra como no céu". Quer dizer que olhamos para o céu e vemos o jeito de Deus agir.

Na família nós vivemos um relacionamento que não precisa de muitas normas. Em casa de vocês não precisam de horário para fazer as coisas, o amor faz com que queiramos fazer uns pelos outros. Todos os mandamentos consistem em amar a Deus e amar ao próximo. Somos chamados de maneira simples a expressar esse amor da Santíssima Trindade ao próximo.

“Deus não nos deu licença para pecar” (Eclesiástico 15,21).
Foto: Wesley Almeida/CN

Estando diante da Lei de Deus pensamos estar dentro de um peso, mas se a compreendermos bem veremos que não é assim. Ouvimos neste domingo o sermão da montanha, chamado a Carta do Reino do céu. E através dela vamos aprendendo como alcançá-lo [o Reino do céu]. Mas como fazer cumprir isso? É fácil! Fazendo poucas coisas e as fazendo bem.

Como diz a primeira leitura de hoje: “Deus não nos deu licença para pecar”. Por exemplo, se a sociedade diz que podemos matar as pessoas, não sou obrigado a cumprir essa lei, posso recusá-la. Existem as leis de Deus e as leis humanas. Devemos cumpri-las, mas, muitas vezes, superá-las com a ajuda do amor. Não basta dizer: “Eu não matei ninguém!”. É preciso cuidar para que o ódio não entre em meu coração e tome conta de mim. Não basta dizer: “Eu não cometi adultério”; mas é necessário vigiar os desejos dentro do meu coração.

Que meu "sim" seja "sim" e meu "não" seja "não"! É preciso saber que a Lei de Deus é mais simples: amar a Deus e ao próximo resume tudo aquilo que devo pensar. Se você vive a Lei maior cumprirá todas as demais leis e vai superá-las.

Nosso Senhor hoje pede o amadurecimento de todos nós, vivenciando as Leis que o Senhor nos dá. E quem é que as grava em nosso coração? O Espírito Santo que perscruta o nosso interior.

A primeira leitura de hoje nos faz tomar decisões. A graça que pedimos a Deus nesta Santa Missa é a de exercitar com santidade o dom da liberdade. É difícil! Mas o caminho de Jesus não é o caminho da boa vida, mas o da realização plena.

Que a Eucaristia nos leve a ser esses homens novos levados pelo Espírito de Deus, que perscruta os nossos corações.

Transcrição e adaptação: Rogéria Nair


Dom Alberto Taveira Corrêa


Arcebispo de Belém – PA

Evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo